Thiago Berto, relato surpreendente de um sonho

Thiago Berto, relato surpreendente de um sonho

Thiago Berto resolveu largar tudo e viajar pelo mundo. Ele  nos contou seus sonhos, conquistas e o que o levou a encarar esse desafio pelo planeta. Confira!

Dedico meu relato à todos que de alguma maneira sentem ressonância com histórias de aventura, mudanças radicais, viagens e formas alternativas de encarar e desfrutar dessa vida!
Vou começar falando sobre meu sonho! É ele que me move hoje, que me enche de energia. Procurar, reconhecer e construir meus sonhos, fazem parte das razões e da decisão que um dia tomei de mudar o rumo de minha vida.
Minha grande meta hoje, é criar e viver em uma comunidade ecológica, totalmente sustentável porém integrada com a sociedade. Não me serviria viver em uma bolha. E a maneira que mais quero interagir com a sociedade é através da educação. Aí entra meu outro grande projeto: Criar uma escola alternativa de educação para crianças, totalmente suportada e envolvida pela comunidade ecológica. A razão de ser de uma é exatamente a outra.

Como cheguei a esses objetivos? Como moldei essa maneira de viver que faz todo sentido pra mim?
Foi um processo e esse processo começou há cinco anos.

Thiago Berto
Islândia – Foto: Thiago Berto

Em algum dia do ano de 2009 trancado em uma sala de reuniões com meus sócios tomamos uma decisão muito importante profissionalmente. A decisão foi que iríamos colocar o pé no freio. Ou melhor, desacelerar. Trabalhar menos, moldar o negócio para gerar apenas o necessário para que pudéssemos seguir nossos sonhos e proporcionar qualidade de vida a todos envolvidos na empresa.

E não apenas vender mais e mais, faturar e crescer como se isso de verdade fosse nobre e significasse algum tipo de competência e sucesso.
Essa decisão significou, viajar menos a trabalho, cancelar contratos com clientes, menos reuniões, menos negócios apenas por status, menos parcerias insalúbres, menos stress. Profissionalmente e pessoalmente foi a melhor decisão que tomei na vida até então.

Thiago Berto
Rússia – Foto: Thiago Berto

Como falei, o caminho até esse dia que estou aqui escrevendo esse relato foi um processo. E talvez ele foi disparado por essa decisão de trabalhar menos, viver com mais qualidade e aceitar as condições e o “preço” disso.

Em 2011, 2 anos depois, resolvi fazer uma viagem ao Tibet, Nepal e Butão, e de certa forma nunca mais “voltei”. Quando estava subindo a montanha rumo ao monastério Tiger Nest no Butão (um dos cartões postais desse maravilhoso país), tomei a decisão de voltar ao Brasil, vender tudo que tinha, e viver no Himalaia como voluntário.

Thiago Berto
México – Foto: Thiago Berto

Retornei ao Brasil alguns dias depois, fazendo todos os planos durante o vôo. Vendi, minha parte na empresa que havia fundado com 19 anos de idade, apartamento e carro. Doei móveis e utensílios,  e fui morar no Butão trabalhando como voluntário para o governo real. Após 6 meses vivendo no alto da cordilheira do Himalaia, no chamado país da felicidade, comecei a viajar pelo mundo.

Esse não é um relato apenas de turismo,  ainda que eu seja grato a cada vez que aprecio algum lugar, não viajo para ter reconhecimento ou para desfrutar de paisagens. Vejo Deus em tudo, e para mim a beleza do mundo já esta nisso.

De verdade não me importam os países, as fronteiras e as diferenças étnicas. Somos uma única família, vivendo em um planetinha beeem pequeninho, e ainda assim maravilhoso. Um verdadeiro presente.

Thiago Berto
Butão – Foto: Thiago Berto

Viajo nesse momento para aprender, por que daqui pra frente, até o dia que eu for “embora”, apenas quero ser útil, inspirar e fazer algo bom no mundo. É minha hora de retribuir. Pois sou grato e sempre vou entender que o universo (ou Deus) foi muito generoso comigo. É comum um pensamento adjacente ao ler relatos de viagem: “A puxa! Esse rapaz deve ter família rica, é fácil tomar a decisão de viajar, etc”
De fato com 30 anos eu percebi que tinha o suficiente para tomar a decisão de “sair do sistema”. O suficiente para mim não significa que eu já tinha muito, mas que eu reconheci que podia viver com pouco.

Comecei minha própria empresa com 19 anos sem nenhum tostão no bolso. Fui expulso de casa pelo meu pai aos 16 anos e por três anos aprendi sozinho sobre redes de computadores trabalhando em empresas do ramo. Esse conhecimento permitiu que eu criasse meu próprio negócio cedo. Ter uma empresa e relativo sucesso, para mim foi um motivo de gratidão, porém nunca fui iludido, ou apegado. Por que o mais fácil é amarrar-se à tudo isso, viver distraído com o reconhecimento social e com o desejo de ter sempre mais. Para mim pelo contrário, por algum motivo, o qual honro muito, mesmo sem compreende-lo bem, mais sucesso só gerava um sentimento de grande vazio.

Thiago Berto
Butão – Foto: Thiago Berto

Mas por que viajar tanto?

Decidi vender tudo que tinha e sair a viajar principalmente para ter um tempo olhando de “fora”. Viajando você é mais autêntico. Você tira a máscara que precisa usar no seu cotidiano, para principalmente ser aceito nos grupos sociais que frequenta (trabalho, futebol, universidade etc).
A primeira “etapa” de minha viagem que completou agora 2 anos e meio, teve mais essa intenção. Me conhecer, saber quem eu sou, o que gosto e amo de verdade, e não me definir pelo que escolhi defender: Qual cor eu gosto, qual partido político, time de futebol, banda. Essas escolhas, não são “eu”.

Thiago Berto
Islândia – Foto: Thiago Berto

A segunda parte de minha viagem foi conhecer e observar o mundo. Sim, turismo, horas de ônibus pensando, filosofias com gente de todo lugar, e até festas. Você tem que experimentar o absurdo para conhecer a “graça”. A divindade da vida.

Thiago Berto
Comunidade Finca Fruiccion – Costa Rica – Foto: Thiago Berto

Agora estou com minha energia voltada a terceira etapa. Que é a de visitar projetos sociais, escolas alternativas, comunidades ecológicas. É a etapa do aprender mais racional. Me preparar para ser útil na prática. Para servir. Por que é esse o meu sentido de viver. Já que não penso em comprar o carro do ano. Estou tratando de construir os sonhos que escrevi no início.

Em setembro de 2013 fui ao Alasca, comprei uma moto Honda 150cc de um brasileiro que havia deixado-a lá (é uma longa e divertida história) e estou viajando pelas américas com a “motinho” visitando comunidades ecológica e projetos alternativos de educação pelo continente. Agora estou em uma parada no Peru visitando amigos e logo sigo viagem até Porto Alegre.

Thiago Berto
Alasca – Magic Bus – Foto: Thiago Berto

Tem que ter muita coragem para fazer isso! Tem que ter dinheiro também. Um dia se der eu farei o mesmo que tu fez!

Escuto bastante essa frase das pessoas que encontro.

Eu não quero ser um conselheiro, sou apenas um rapaz de 33 anos tentando viver a vida com gratidão e aproveitar esses dias aqui. Tomei uma decisão a algum tempo atrás de seguir em minha vida basicamente três fundamentos “Liberdade, vida simples e serviço”. Aceitei o preço dessa decisão. Para mim, são coisas tão antagônicas, a vida, liberdade, meu tempo…e o dinheiro, que não posso compará-los ou trocar um pelo outro.

O que eu tentar expressar é com a ideia de ser um entusiasta no coração de cada um que estiver lendo agora, cada um tem seu próprio caminho por seguir nessa vida e cada caminho sempre está perfeito.

Thiago Berto
Peru – Foto: Thiago berto

Ter coragem é agir com o coração!
A palavra já diz Core + actum do latim. Agir com coração!

Quando tu se emociona com algo, algo que ame, que goste, que tenha sentido, você se torna corajoso. Há também a sorte não é? Acredito que a sorte seja o resultado de um estado de espirito de gratidão e um bom senso de oportunidade. O universo gosta de quem é grato ao que já tem. E quando você sabe o que quer, você liga um “radarzinho” pra qualquer oportunidade que te leve àquilo. E quando você não sabe ainda o que quer, você pode usar a coragem e o entusiasmo para se permitir experimentar.

Experimentar a vida é vive-la!  Há um medo que tempera, que dá um gosto especial à vida, mas ele não pode te bloquear.

Thiago Berto
Croácia – Foto: Thiago Berto

Vale a pena arriscar! É no arriscar que as portas se abrem. É lá que esta a magia, o diferente, onde as coisas acontecem. Na segurança, não conseguimos nada.

Se você arriscar seguindo suas intuições, fazendo as coisas com carinho, com dedicação (não gosto da palavra esforço), com ética e principalmente com fé de que tudo vai dar certo. O que tiver que acontecer pelo teu bem, vai acontecer.

Eu sinto esse medo bom, dúvidas, incertezas. Ótimo! Pois é disso que a vida é feita. A certeza e a convicção não me ensinam nada!

Thiago Berto
Alasca – Foto: Thiago Berto

O dia pra você fazer algo diferente, pra tomar uma grande decisão, pra mudar, chega. Na vida a gente tem tempo de plantar, e quem sabe seja teu momento agora, de plantar, construir uma estrutura que te permita fazer uma grande aventura, realizar teus sonhos, ajudar o mundo.

Ainda que você esteja agora construindo essa realidade, criando essa segurança ou base, em algum momento de sua vida, terás que arriscar e conviver com o incerto. Aceitar perder o controle. Em realidade creio que nunca o possuímos e um comportamento controlador perante a vida só estressa a mente e frustra a alma.

Thiago Berto
Bali – Foto: Thiago Berto

Para quem já tem o suficiente para viver bem, simples e com conforto. Eu lhe pergunto: O que você esta fazendo com teus dias? Por que quer mais? Do que você tem medo?

O segredo acredito é perceber quando já é suficiente.

Não ficar apegado e escravo dos desejos por coisas materiais e mais e mais dinheiro. Por que a vida vai passando.

Então torço que você tenha sucesso. Financeiro que seja. E que perceba, logo, cedo, quando é o suficiente. E então seja mais criterioso como usa seu tempo, suas habilidades. Para quem, para que objetivo às “vende”.

E no caminho até esse ponto, viva. Por que não tem uma vida lá adiante. Tudo é agora! O momento!

Thiago Berto
Caminho de Santiago – Foto: Thiago Berto
Thiago Berto
Caminho de Santiago – Foto: Thiago Berto

Sempre lembro e me inspiro nessa passagem de Tolstói que é mostrada no filme “Na natureza selvagem”:

“Eu já vivi muita coisa e agora acho que descobri o que preciso para ser feliz. Uma vida calma e sossegada no campo com possibilidade de ser útil a pessoas as quais é fácil fazer o bem, que não estão acostumadas a serem servidas e trabalho que se espera ser útil. Depois descanso, natureza, livros, música, amor pelo próximo. Essa é a minha ideia de felicidade. E aí, acima de tudo isso ter você como companheira e filhos talvez. O que mais o coração de um homem pode desejar?”

Tolstói”

Descubra sua alegria de viver!
Com carinho

Thiago Berto para a Trekking RS

Autorizado a duplicação do post por: Vagabundo Profissional

Paulistano viaja com um salário mínimo por mês

Paulistano viaja com um salário mínimo por mês.

 Sabe aquela inquietude que você guarda lá dentro do peito e da consciência? Por que não transformá-la em uma viagem inesquecível? Foi o que fez o  fotógrafo paulistano Felipe Vazami, de 26 anos, que largou um bom emprego na área de marketing para realizar o sonho de viajar pela América Latina.

Entre 2012 e 2013, após um intercâmbio em Madri, Felipe começou a planejar sua jornada e assim investiu no projeto Redescobrir. Mas a aventura seria feita com baixo custo, que começou com a descoberta do couchsurfing, plataforma mundial de hospedagem gratuita. Com 20 reais por dia, algumas caronas e trabalho em troca de outras ajudas relacionadas a viagem, conseguiu encontrar um novo estilo de vida que custava menos do que um salário mínimo por mês. Muitas vezes, ele consegue alimentos e refeições pelo caminho, com a solidariedade alheia, além de ter uma parceria com uma empresa de seguros para câmeras fotográficas, que paga por publieditoriais em sua página.

Após o convite para participar do projeto social PAAPI, que dá assistência médica aos povos indígenas do Mato Grosso, ele deu início a sua viagem em março de 2014, sem roteiro definido, mas com a vontade de chegar ao México. No meio do percurso, enfrentou fortes chuvas no Acre, pegou carona com avião da FAB, comeu carne de macaco no Amazonas, cruzou da Colômbia ao Panamá a bordo de um veleiro em pleno mar caribenho, e alcançou o território mexicano em janeiro deste ano. Assim, descobriu que não quer mais parar de viajar.

Atualmente, o paulistano está na Bélgica e pretende seguir para África e Ásia, explorando os dois continentes e acumulando novas histórias que vão mudar sua vida para sempre, provando que a vida realmente se transforma quando saímos da nossa zona de conforto.

paulistano viaja paulistano viaja paulistano viaja paulistano viaja paulistano viaja paulistano viaja paulistano viaja paulistano viaja paulistano viaja paulistano viaja paulistano viaja

Todas as fotos © Felipe Vazami

Fonte: www.nomadesdigitais.com

Namore uma garota que viaja!

Namore uma garota que viaja!

Uma garota que prefira gastar seu dinheiro numa viagem no final de semana, uma viagem bate-e-volta que seja a torrar numa promoção do shopping. Ela anda com calçados confortáveis, pois nunca sabe qual distância ela irá andar aquele dia, afinal, ela não reconhece as distâncias como barreiras na vida.

garota

Ela estará na rodoviária com um mochilão no próximo final de semana, ou em shows de bandas que você nunca ouviu falar “porque conheci eles a um ano atrás, viajando”.

garota

Ela carrega na bolsa lembranças de vários lugares diferentes, e sempre tem um lanchinho ou uma garrafa d’agua dentro dela, pois vai que ela não volta pra casa naquele dia? É marcada em mil fotos diferentes, de pessoas que moram bem longe dela, coleciona presentinhos que ganhou dos amigos que conheceu pela estrada, tem planos para viajar pelos próximos 5 anos para rever todos que teve que deixar pelo caminho. Encontra pessoas no meio da rua em um lugar bem longe onde jamais você conheceria alguém, e você verá que do outro lado do mundo tem alguém que a olha com o mesmo sorriso bobo que você faz quando a vê.

garota

Ela não será a pessoa mais bem vestida por aí, porém a pele queimada de sol e o corpo com os músculos naturalmente desenhados de tantos dias nas montanhas combinadas com brincos sulamericanos, uma mochila da espanha e sapatos da ásia farão uma combinação de estilo tão único, tão vibrante, que você já saberá alguma coisa sobre ela antes mesmo de perguntar seu nome. Não jogue com ela, não diga que ela é linda, pergunte de onde vem essa camiseta que ela veste, escute-a, veja a simplicidade da resposta e não se preocupe: você viajará com os “causos” delas antes mesmo que perceba isso.

garota

Ela lê livros de viagens, escuta eddie vedder na estrada, sabe nome de lugares maravilhosos os quais você nunca havia ouvido falar antes. Fala com uma paixão sobre os lugares que é impossível não ter vontade de pedir demissão amanhã do trabalho, colocar a mochila nas costas e ela do lado. Muitas vezes vai te surpreender resolvendo coisas de um jeito totalmente novo, dizendo quando vir sua cara de espanto “é que uma vez quando eu estava viajando, aconteceu algo assim e…”. Ela vai querer te levar em todos os lugares em que esteve sozinha, e pensou como seria bom se estivesse acompanhada, vai fazer uma lista com você de “coisas para se viver esse ano”, vai completar com toda certeza, vai trazer cenários de filmes para sua vida, vai te fazer acreditar passar a noite num saco de dormir com o céu estrelado te faz sentir muito mais especial que qualquer quarto de hotel estrelado.

garota

Namore uma garota que viaja porque ela ama a vida. Ela não tem tempo para picuinhas, sabe que a vida voa, e que é melhor amarmos agora, na maior da intensidades, porque nunca se sabe que curso a vida tomará amanhã. Você pode ir embora, se apaixonar por outro lugar, por outra vida, que não a inclua. Ela pode reclamar, mas sabe bem que isso acontece. Vai vibrar com suas conquistas que te levem pra longe dela, pois sabe o prazer que o desconhecido causa, e sabe também que as distâncias jamais levam as pessoas que amamos de verdade de nós, pelo contrário, as fixam que nem tatuagem. Não tem muitas coisas materiais, sabe que roupas desnecessárias na mala significam um problema de coluna por peso, passa dias e dias apenas com algumas peças, e continua linda se ver: ela se veste dela mesmo, e não há como bater isso.

garota

Não siga padrões com ela. Não faça nada que envolva muito dinheiro com ela. Escolha o caminho mais bonito da cidade para atravessar a cidade do trabalho dela até a sua casa, ou até o restaurante de comida peruana mais próximo, preste atenção nos comentários que ela fizer sobre as coisas no caminho. Uma garota que viaja tem um olhar aguçado de uma criança, vai te fazer reparar numa planta florida, num grafiti fantástico que você nunca reparou, num anúncio colado no ponto de ônibus de um show interessante, vai definir os lugares pelos cheiros agradaveis no ar: “roma tem cheiro de pizza, que nem esse cheiro agora”. Tudo coisas que de dentro de um carro importado com o ar condicionado ligado, não aconteceria.

garota

Você viverá o momento presente como nunca. Ela te chamará atenção para tudo que está a sua volta, e não na briga que tiveram ontem. Ela vai ser a trilha sonora da tua vida.

A garota que viaja sabe te ouvir. Já ouviu muita gente do mundo inteiro, e o que alegrava os dias mochileiros dela era justamente se inserir nas histórias de tão longe. Ela repara o que ninguém repara no que você fala, só você havia prestado atenção nisso. Ela te ajuda sem esperar o retorno imediato, sabe como é essa vida, já foi ajudada inúmeras vezes na estrada sem que a pessoa pedisse um tostão de volta, e voltou para casa certa de fazer tudo diferente, pois sabe o quanto isso pode significar na vida da outra pessoa. Ela não liga para coisas pequenas como datas e presentes, ela liga para o quanto você andou para encontrá-la, o que você prestou atenção das coisas que ela te disse para mandar uma mensagem no celular dizendo “tá tocando aquela música que você disse ser a música de Cuzco. Saudades!” e provavelmente a resposta será: “Escutaremos ela de novo, lá”.

garota

De repente, sua vida tomará um ritmo acelerado, cheio de novidades. Porém não descuide: traga novidades para a vida dela também, mantenha a curiosidade dela sempre acesa. É indispensável que fique na sua cabeça que estamos falando de uma menina apaixonada pela vida. Logo, não corte suas asas. Ela vai, caso você não possa ir. Ela volta, porque você é o motivo para ela se lembrar do caminho de volta. Acompanhe-a sempre que puder, e não espere para propor qualquer programa para ela, por mais louco que julgue ser. Ela vai sorrir e bolar várias coisas a mais para complementar o plano de vocês, e vai se encantar com sua energia. Ela sabe se encantar pelas coisas boas da vida, seja uma delas! Então juro: não há o menor risco de se arrepender.

garota

Casamento é algo que assusta a maioria das garotas viajantes, mas no fundo é o que mais elas querem: alguém que elas possam rir tomando “uns bons drinks” relembrando as histórias de 1, 2, 8 anos atrás, alguém que tope uma casinha simples num lugar paradisíaco, e mesmo que você não faça a linha radical, que tire as fotos do rafting que ela estava louca para fazer, e a ajude a contar depois para os outros como foi a loucura, com a mesma empolgação. É, você vai se empolgar. Ela vai te propor um casamento numa montanha, com o Sol nascendo, ou na fazenda de um dos seus amigos, só com aquelas 50 pessoas que com toda certeza irão. Seja lá o que for, vai ser incomum, impensado como ela é, impensável, imprevisivel. E a lua de mel, não espere menos que um mochilão! Menos dinheiro em cada lugar, mais lugares no itinerário, vários passeios e comidas curiosas encontradas pelo caminho que não são oferecidas pelas agências de viagens. Aliás, agência o que?

garota

A menina que viaja não tem medo da idade, não tem medo das responsabilidades, das obrigações: ela já viu inúmeras soluções para cada caso por aí, já tem tudo montado na cabeça. A família de vocês vai ter um conhecimento de mundo incrível. Seus filhos vao saber o valor de cada refeição que tem, de cada teto que dormem, de cada monumento histórico que encontram na frente. Ela vai os ensinar respeitar e amar incondicionalmente a natureza, e ter uma habilidade incrível de se enturmar com qualquer tipo de pessoa do mundo. Serão pessoas bem queridas onde quer que vão, se depender de vocês. Ah, e não se esqueça do cachorro(s).

garota

Pense nela aos 60: mesmo sorriso, mesmas andanças. O que te atrair nela, provavelmente será pra sempre, invariável com o tempo. uma pessoa acumulou uma qualidade de experiências notória, e que a cada dia que passa se divertiu com menos, se aborreceu com quase nada. Já terá vivido tanta coisa por aí que será a atração dos netos de todas as idades, explicando o significado do quadro maya estranho na parede, e fazendo a dança indiana no casamento de um deles. Esse tipo de alegria nunca se apaga, só se prolonga, e se espalha a quem a cerca.

garota

Namore uma menina que viaja. Se ela te escolher, acredite: já passou tanta gente pela vida dela, de longe, de perto, pouco tempo, muito tempo, e se ela te escolheu é porque ela realmente GOSTA de você. Sem inseguranças ou interesses, ela gosta de você e pronto. Deixe-a te carregar pela mão, durma no colo dela nas rodoviárias, delicie seu miojo de acampamento. Deixe o mundo ser apresentado a você, caso ainda não tenha sido, e veja como alguém pode, definitivamente, ser a chave da sua alegria.

garota

Esse texto foi originalmente publicado no blog Solitary Wanderer e baseado por Aloha Eveline nesta versão para o português.

Jumpers – Um Blog de Viagens

Jumpers

Antes de mais nada, somos sonhadores, viajantes itinerantes deste imenso mundo, temos o mesmo anseio instintivo que se encontra pulsante dentro de você naqueles momentos em que considera “insano”.

Acreditamos que viemos ao mundo para poder desfrutar dele o que há de melhor e não apenas servir as invenções humanas tidas como culturalmente únicas para uma vida feliz. Cada pedacinho de cada continente, de cada viela, cada cicadela, cada lugar inabitável vamos utilizar para despertar em você o mesmo desejo que nos contagia: VIVER!.

Somos desbravadores do universo, somos saltadores de obstáculos, somos JUMPERS.

Jumpers

Hey pessoal, eu sou Cibele Caroline, sou sonhadora no Universo, faço parte dos 10% da população que tem coragem de ser inconsequente.
Amo estudar filosofia, história antiga e psicologia por conta própria, sou apaixonada por animais , principalmente felinos. A natureza me fascina. A água , nosso bem maior, transparente, me hipnotiza. O barulho de chuva me acalma. Gosto de ouvir música alta, dançar no meio da rua ou no cinema, ver filmes antigos e me sentir neles. Tempo nublado me anima, ler e cheiro de livros antigos são meus vícios. Museus, pinturas e surrealismo são minhas preferencias artísticas.
Já trabalhei em 2 lugares que tinham pessoas muito queridas convivendo e por este motivo me mantive por muito tempo e criei elos de amizade que mantenho até hoje.
Depois deste episódio, tive uma experiencia com 4 trampos, daqueles que você recebe bem pra caramba, com metas altíssimas, rodeado de mentiras e táticas para se dar bem sozinho e tirar uma bolada. Porém que muitas vezes se vê prejudicando seus parceiros de trabalho ou as pessoas que você mal conhece roubando seus tempos, sua atenção, seu conhecimento, para induzi-las a fazer parte de determinado serviço ou adquirir um bem que não precisam ou que certamente encontrariam muito mais em conta em outro lugar e que as atenderiam tão bem quanto os que você é obrigado a oferecer por lealdade a seu cargo (e hipocritamente, não a seus valores).
Devido a eu ter tido um curso que me ensinava técnicas persuasivas , tinha o mérito de ganhar muito bem apesar de nunca ter me sentido confortável com o tipo de vida que eu idealizava e desejava prestar pra mim e pra outras pessoas.
Diante deste dilema resolvi me aventurar e ir em busca de inovar, quitei minhas contas e fiz minha primeira viagem pra um lugar totalmente diferente da minha realidade, Peru, Cusco, Machu Picchu, aí fui eu…. Resumindo: a experiencia foi incrível, inexplicável e eu senti na pele o que eu realmente queria: ser uma intrusa dos paraísos que existem no mundo e despertar esta mesma curiosidade nas pessoas, mostrar pra elas o que realmente vale a pena desfrutar, enquanto se há tempo!
Depois desta experiência eu estava decidida, quitei minhas contas… e larguei o meu emprego. Arranjei mais 3 trabalhos em que a filosofia de instrução de funcionários não condiziam com os valores que desde minha viagem coloquei como princípio e desejava preservar… Resultado: me demiti seguidamente dos 3 empregos que tinha entrado consecutivamente, não tive medo de inclusive destacar meus motivos e ser verdadeira com as justificativas e incompatibilidades, desonestidades e abusos…
Eu estava decidida: queria VIVER e provocar este mesmo DESEJO DE VIVER nas pessoas, nem que eu tivesse que ser o instrumento que vivesse os erros e acertos disto para poder recomendar os caminhos.

Nunca vi ninguém sem determinação chegar em lugar nenhum…
E é isso que que nós da Trip Jumper queremos despertar em você!
Nós podemos.

Atualmente, trabalho em casa, eu e o Lu fazemos freelances e estamos iniciando nosso projeto de ser nômades digitais e incentivar comportamentos como estes!
Passamos perrengues como qualquer um que começa a ir atrás do seu sonho, e ouvimos muito as famosas frases: “isto é impossível”, “é só um sonho”, “tentem isto quando estiverem estabilizados”, “como vocês vão conseguir?!”

E só tenho a dizer:
“Impossível pra mim é querer apenas existir, num mundo cheio de encantos para se viver”.

A maioria das pessoas que ainda se teve a possibilidade de ouvir seus arrependimentos no leito de morte, destacam que: “queriam ter tido mais tempo, e queriam ter vivido mais”…

Resta dúvida? …

Desejo profundamente que você seja um Jumper e não arranje desculpas, salte por cada pensamento negativo que te impossibilitar de fazer algo e que ainda conte sua história pra gente. Vai ser maior orgulho saber que nossa existência está fazendo A DIFERENÇA.

Jumpers

Meu nome é Lucas Rafael Feijó, apaixonado pela vida, sonhador do mundo, viajante  insaciável, que busca conhecer o novo, vivenciar o diferente, em busca de novidades diárias. Sou Designer Gráfico por paixão, por profissão, amante da Fotografia e das Artes, busco nelas inspiração para meu dia-a-dia. Inquieto, não gosto de estar em um lugar só, fixo, sem movimentação, sem novos planos. Hoje sou designer freelancer, em busca de qualidade de vida, em busca de tempo para realizar meus sonhos, sempre com uma bela trilha sonora para acompanhar. Amanhã…amanhã posso ser o que eu desejar ser, sem regras, sem medo. Quem sabe posso estar em algum lugar do qual nunca pensei que estaria, amanhã, quem sabe…

Site: tripjumpers.com.br

Facebook: Jumpers

Relatos escritos: 

Guenoa Bikes e Apetrechos para Aventura

Guenoa Bikes e Apetrechos para Aventura

De um grupo de amigos que dividem a paixão por esportes nasceu a Guenoa. Nossa equipe conta com atletas profissionais, preparados para sugerir o melhor equipamento para a sua aventura. Oferecemos produtos e acessórios para bikes, trekking, montanhismo, camping, mochilões, corrida, viagens, atividades ao ar livre e outras aventuras. Na nossa loja física, o melhor atendimento na oficina de bikes. Venha nos conhecer!

Coordenadas Geográficas: 29°10’54.1″S 51°11’03.7″W

Facebook: Guenoa Bikes e Apetrechos para Aventura

Site: www.guenoa.com.br

E-mail: vendas@guenoa.com.br

Contato: (54) 3213-5131

Posts relacionados:

– Roupas para frio – Entenda o sistema de camadas

– Comida liofilizada, o que é isso?

– Conheça o saco de dormir ultracompacto Deuter

– JetBoil Flash – O fogareiro pessoal

– Review – Barraca Trilhas e Rumos – Bivak 1

– Conheça melhor as mochilas Deuter Aircontact PRO

– A inovadora mochila – Thule Guidepost 75L

– Review – Mochila Thule Capstone 32L