O melhor trekking do sul do Brasil

O melhor trekking do sul do Brasil

Tudo começou com o convite do amigo Evandro Clunc, guia e proprietário da empresa Sol de Indiada, fazer a travessia nas bordas dos Cânions no estado de Santa Catarina/SC – Brasil, uma travessia de sessenta quilômetros de trekking, passando pelo Campo dos Padres e o Cânion Espraiado, na cidade de Urubici/SC .

A viagem teve inicio no dia 26 de Maio de 2016, saímos da cidade de Caxias do Sul/RS com destino a cidade de Urubici/SC, cerca de 6 horas de viagem, depois de algumas paradas sofremos um contra-tempo e ficamos parados por cerca de 2 horas na cidade de Lages/SC, pois o frentista do posto completou de gasolina um tanque de combustível diesel, assim atrasando o começo da travessia. Depois de muita espera continuamos a viagem sem mais percalços, chegando no Refúgio Canoas as 9:00 horas da manhã do dia 26 de Maio.

O começo do trekking:

Depois de descarregar os carros, deixamos as mochilas com a maior parte dos equipamentos no refúgio, isso seria despachado até o Campo dos Padres via veiculo 4×4. Nós por outro lado, estávamos com nossas mochilas de ataque prontas para encarar os primeiros 13 km de estrada até o cume do Campo dos Padres. A temperatura e o clima nessa manhã meia nebulosa era relativamente agradável, continha pouco vento e pouca umidade no ar, fazendo um dia perfeito para caminhar.

A primeira parte desse trajeto é incrivelmente linda, não há subidas nem descidas, é como passear em um parque, sem grandes desafios, difícil de acreditar que nesse primeiro dia de trekking iriamos caminhar cerca de 13 km sendo que a altimetria mostrava grande aclive. Para se ter uma ideia, o refúgio Canoas se encontra cerca de 900 metros de altitude em relação ao nível do mar, já o ponto final do trekking seria no Magic Contêiner a cerca de  1.700 metros de altitude aproximadamente.

O melhor trekking do sul do Brasil

De fato, a subida é íngreme e estafante, quando começamos a subir, tinha a sensação de que fosse alguns pequenos morros, mas me enganei terrivelmente, a primeira parte da subida é um conjuntura de curvas fechadas, tão íngremes que ainda bem que eu não estava com minha mochila cargueira, pois acho que cairia para trás, conforme ia subindo a subida parecia que aumentava ainda mais.

Depois de passar por um zigue-zague de curvas íngremes, a estrada continuava para cima, mas de certa forma não tão íngreme, eram pequenos planaltos verdes com algumas araucárias espalhadas, estes campos verdes  pastagens rasas, contrastavam diretamente com o céu nublado, ao chegar nesses planaltos já era meio dia, estava na hora de parar e curtir o almoço.

Meu almoço não foi lá grande coisa, algumas barras de cereais, amendoins e algumas bolachas, era apenas um lanche, levei comigo duas garrafas de água com 600 ml cada para este primeiro percurso, nessa altura estava quase na metade da segunda garrafa, e estávamos praticamente na metade do caminho.

Ficamos ali parados por cerca de 30 min, esse tempo serviu para lancharmos e relaxarmos um pouco olhando as belas paisagens no horizonte.

Os morros possuem relevos curvados, podíamos enxergar várias camadas deles, parecia que estavam um em cima do outro, de certa forma isso parecia muito com uma miragem, fiquei intrigado,  parado  e abismado com essa enorme beleza, estar ali naquele momento, era como estar vivendo um sonho. Este sonho que todos temos dentro de nós, poder caminhar em lugares totalmente inóspitos, quase sem interrupções do homem, estar completamente ali na natureza selvagem.

O melhor trekking do sul do Brasil

O melhor trekking do sul do Brasil

Ao avistar ao longe o Magic Contêiner a felicidade tomou conta de mim, pois isso significava que tinha completado a tarefa do primeiro dia. O passo seguinte era descansar um pouco e depois organizar os equipamentos, montar a barraca e curtir a roda de novos amigos.

Depois de montar a barraca, organizar todos os equipamentos dentro da mochila, subi em um planalto acima  do contêiner para tirar algumas fotografias, ali sentei em uma pedra e estava bastante exausto, agradeci por estar vivo, estar ali naquele lugar fantástico, tirei inúmeras fotos. Notei que lá embaixo junto aos cânions começava a se formar uma grande camada de nuvens e neblina, mais conhecido como fenômeno viração, este fenômeno é uma grande massa de neblina densa, capaz de diminuir a visão em poucos metros. Em regiões muito altas essa viração pode ser bem perigosa, pois perdemos toda a nossa referencia sobre o lugar que estamos, é fácil se perder. Nisso fiquei ali um pouco admirando aquelas nuvens chegando próximo a nossa área de acampamento, em alguns instantes notei que cochilei ali sentado na pedra, acordei meio estranho, levantei e fui para a barraca.

O melhor trekking do sul do Brasil

2° dia de trekking – Cânion Espraiado:

Na manhã desse segundo dia, acordei as 5 h e 30 min da manhã, quando o celular do amigo Edson começou a tocar uma musica incrivelmente irritante, que fazia a gente pular do saco de dormir e sair da barraca. O som dessa musica fazia a gente acordar meio estressado, mas logo isso passava, saímos da barraca louco de vontade de enticar com o Edson sobre o toque, ao sair da barraca nos deparávamos com o próprio Edson, dando bom dia e pedindo um abraço. Aí a vontade de xingar ele ia embora! kkkkk

Olhei para o horizonte e vi boa parte da imensidão de cânions, podia ver até o Morro da Igreja com 1.822 metros, um dos pontos mais alto do sul do Brasil, o dia estava maravilhoso, um pouco frio, mas sem muita umidade, dava a impressão que seria um dia incrível.

O melhor trekking do sul do Brasil

O melhor trekking do sul do Brasil

Começamos a trilha rumo ao sul, descendo por dentro de uma mata nebular, até chegar quase na beirada dos cânions, nessa trilha passamos por xaxins incrivelmente gigantescos, que mediam mais de 5 metros de altura.

O melhor trekking do sul do Brasil

Já nas bordas dos cânions a vista que tínhamos era algo indescritível, parecia que estávamos no céu, andado sob as nuvens, dava para sentir na pele a euforia de todo o grupo vendo toda aquela paisagem.

O melhor trekking do sul do Brasil

Caminhamos por todas as bordas até o Cânion do Espraiado, a cada parte do Cânion a vista era ainda mais fascinante, ao meio dia paramos para almoçar no ponto mais alto do Cânion do Espraiado, o caminho até chegar a Ponta do Canhão como é chamado o lugar é estreito e vertiginoso, naquele momento agradeci por estar em meio a uma grande camada de neblina densa, pois não conseguia ver muito ao redor do caminho que trilhava, no cume desse Cânion a vista era de tirar o fôlego, naquele momento não sabia se almoçava, se tirava fotos, se ficava apenas contemplando aquela grande obra da natureza.

O melhor trekking do sul do Brasil

Ficamos ali por cerca de 40 minutos ou um pouco mais, almocei alimentos altamente calóricos, pois sabíamos que teríamos que subir novamente até o Magic Contêiner.

Enquanto caminhávamos, subindo e descendo os planaltos, atravessando pequenos riachos, sentimos um cheio de churrasco, foi estranho, pois até então não tinha avistado nenhuma outra pessoas além das que estavam comigo, depois de subir uma leve subida, encontramos campistas, fazendo churrasco bem perto das bordas do Cânion Espraiado, dali tínhamos a vista  de algumas torres de pedras, construídas pela própria natureza, também havia uma linda cachoeira onde caia suavemente  água totalmente cristalina.

Ficamos ali parados, conversando com este grupo de campistas, o guia trocava informações sobre as trilhas que percorremos durante esse dia, aí um dos campista sugeriu que voltássemos até o Magic Contêiner através de uma trilha bem pouco explorada, uma subida relativamente exaustiva, mas no entanto, mais curta do que aquela que iriamos fazer conforme o cronograma.

O melhor trekking do sul do Brasil

O melhor trekking do sul do Brasil

Depois de entender as dicas dos campistas, tiramos uma foto todos juntos e seguimos trilhando os caminhos junto ao Cânion do Espraiado até encontrar a trilha que ia nos levar até o Magic Contêiner.

Chegar ao Magic Contêiner , depois de um dia intenso de trekking, era bom sentar, parar relaxar, enquanto fazia isso, aproveitando o calor gerado pela subida do morro, fui a barraca tomei um banho com lenços umedecidos, troquei de roupa e ficamos ali todos dentro do contêiner conversando, rindo e comendo algumas guloseimas.

A temperatura ia caindo do lado de fora do contêiner e a neblina ia escondendo toda a paisagem.

No horário do pôr do sol, as nuvens que tapavam o brilho do sol, foram abrindo devagar, consegui por alguns minutos presenciar o primeiro pôr do sol desde que tinha chegado ali a dois dias.

Aquele momento foi mágico ao menos para mim, pois parecia que a natureza estava nos presenteado com sua maravilhosa beleza, encarei aquilo como um presente, depois de um dia de muitos quilômetros e desafios cumpridos.

O melhor trekking do sul do Brasil

Logo que entrei no contêiner o Jeferson, o cozinheiro oficial da aventura preparava o jantar, strogonoff de carne com creme de leite, só de olhar ele fazendo toda aquela comida já dava água na boca. Me sentei em um dos bancos de madeira envolta da mesa de centro e comecei a pensar e refletir.

“As vezes eu não intendo o porque a maioria das pessoas que conheço, preferem ficar em suas casas, aliadas a suas zonas de conforto, suas televisões e computadores, vivendo a vida dos outros. Ao invés de sair e contemplar um lugar como esse. Estava ali eu e um grupo de 14 pessoas em cima de um planalto gelado, sem acesso a internet ou telefone, a coisa mais perto que chegamos de uma rede social, era todos nós sentados ao redor de uma mesa esperando a janta ficar pronta.”

Depois do jantar maravilhoso, ficamos ali conversando um pouco e logo nos recolhemos, nos desejamos boa noite e cada um foi para a sua barraca.

3° dia- O dia dos corajosos:

Levantamos no horário previsto às 6 horas da manhã, novamente com aquele despertador insuportável, saímos das barracas, quando chegava no contêiner, estava o Jeferson preparando o café da manhã e o Edson querendo te abraçar dizendo bom dia, não tem como não começar o dia feliz da vida.

Após o café o guia Evandro reuniu todos e disse que o tempo estava ruim, que pela densa camada de nuvens iriamos fazer a caminhada sem poder ver nada ao nosso redor, aí botou em votação quem gostaria de ir, e quem gostaria de ficar.

A maioria levantou a mão e eu também, afinal o que eu iria fazer se ficasse no contêiner, iria ser sem graça ficar ali, e ainda sem nada para fazer.

Das 14 pessoas que tinham no grupo apenas  9 pessoas junto com o guia, resolveram fazer as trilhas indiferente da situação climática, estávamos ali para explorar, enfrentar os desafios que viesse com alegria e determinação.

Boa parte do percurso foi de tempo fechado, víamos pouco mais de 15 metros a nossa frente apenas, logo que chegamos em uma das bornas a natureza nos presenteou novamente, nos deu uns 5 ou 10 minutos de abertura, comemoramos, tiramos fotografias e rimos muito.

O melhor trekking do sul do Brasil

O melhor trekking do sul do Brasil

Na volta resolvemos que iriamos fazer sapeco de pinhão, pois onde passávamos haviam muitas araucárias, então uma parte do grupo colheu os pinhões que estavam no chão e outros pegavam as grimpas (galhos das araucárias).

Depois de algumas horas caminhando naquela densa neblina avistamos novamente o Magic Contêiner, abrimos um grande sorriso no rosto, chegando lá os ostros participantes não acreditaram no que viam, um bando de aventureiros carregando inúmeros pedaços de galhos e grimpas.

Logo achamos umas pedras e alguns tijolos e começamos a preparar a fogueira, quando o fogo estava intenso, largamos os pinhões nas brasas e apenas esperamos, após um tempo já começamos a apagar a fogueira, retirando os pinhões e comendo-os, pensa em algo bom!

O melhor trekking do sul do Brasil

O melhor trekking do sul do Brasil

Estávamos tão animados com o nosso dia que resolvemos comemorar, alguns participantes levaram vinhos e alguns chocolates, nos reunimos em volta da mesa dentro do contêiner e ficamos ali rindo sobre as coisas que enfrentamos durante o dia, contado piadas, apreciando o vinho e os chocolates. Enquanto isso o Jéferson já preparava o jantar.

O melhor trekking do sul do Brasil

Depois de todos nós jantarmos, fizemos uma pequena festinha, colocamos umas musicas tocar no 4×4 e ficamos ali dançando por umas 2 horas, depois de muito rir e dançar todos deram boa noite e fomos dormir.

4° dia – O retorno:

O quarto dia amanheceu nublado novamente, acordei e fui para ao contêiner tomar o café da manhã, depois comecei a organizar meus equipamentos, desmontei a barraca. Em cerca de 40 minutos já estávamos todos prontos para fazer a caminhada de retorno até o Refúgio Canoas.

O percurso seria o mesmo que fizemos no primeiro dia, só que dessa vez era diferente, estávamos nos despedindo desse lugar fantástico e também era descida o que dava uma boa dose de motivação.

Descemos rápido, depois de quatro horas caminhando interruptamente chegamos ao Refúgio Canoas, carregamos os carros e começamos a nossa viagem de retorno até a serra gaúcha.

Durante o retorno eu era o motorista da rodada, enquanto meus parceiros de viagem dormiam profundamente no carro eu ficava pensando sobre os 3 dias que passei me aventurando na região do Campo dos Padres e nas Bordas do Cânion Espraiado.

Acredito sem dúvida que este foi um dos trekkings mais incríveis que fiz na região sul do Brasil, um lugar incrivelmente lindo, majestoso e único. Recomendo a todos os trilheiros apaixonados pela natureza a fazer esse percurso.

Se você gostou desse relato, deixe seu comentário aqui em baixo:

Bivaque Twilight Bivy Black Diamond

Apresento a vocês leitores a barraca bivaque Twilight Bivy da marca Black Diamond, vou mostrar suas principais características construtivas, tecnologias empregadas e curiosidades sobre este produto.

Sobre a marca:

A empresa Black Diamond começou seus trabalhos no ano de 1957 projetando engrenagens avançadas, tornou-se especialista em equipamentos para as práticas de escalada e esqui. Atualmente possui escritórios em 3 continentes, sendo eles, América do Norte(sede), Europa e Ásia.

Bivaque Twilight Bivy

 

Site da marca: blackdiamondequipment.com

Bivaque Twilight Bivy Black Diamond

Este equipamento foi comprado nos Estados Unidos pelo nosso amigo e parceiro Evandro Clunc, proprietário da empresa Sol de Indiada onde este nos convidou para fazer uma breve avaliação deste produto, sem mais delongas, vamos para apresentação:

A Barraca Bivaque Twilight Bivy é um equipamento muito usado fora do Brasil, mas bem pouco conhecido por aqui, é destinado para pessoas que fazem longas travessias de trekking ou iniciação em Alta montanha. Para que você entenda melhor, imagine uma capa impermeável de saco de dormir, imaginou? Parece brincadeira né, mas não é, este modelo é muito simples e funcional.

Características e materiais:

Desenvolvido com materiais de primeira linha, este modelo é construído com tecido leve e altamente resistente conhecido como NanoShield. Essa tecnologia é patenteada pela própria empresa Black Diamond, consiste em um tecido de camada única, respirável e extremamente resistente a água, pois além disso conta ainda com um revestimento em Silicone Nanocell, permitindo que o tecido continue sendo leve, suave e de fácil acondicionamento.

Bivaque Twilight Bivy

Construído para suportar os climas mais difíceis é uma ótima barraca bivaque quatro estações, contando com as medidas aberto: 208 centímetros de comprimento e 84 centímetros de largura, quando fechado, conta com as medidas de 8 cm de largura por 13 cm de comprimento, é tão pequeno que podemos comparar com o tamanho da palma de uma mão, veja a imagem abaixo:

Bivaque Twilight Bivy

A bivaque Twilight Bivy possui um peso invejável de 302 gramas embalado e 290 gramas sem a embalagem.

Detalhes:

Quando está aberto se parece muito com um saco de dormir, mas ao olharmos mais de perto notamos algumas detalhes interessantes, este modelo não deixa a desejar em nenhum aspecto, desenhado de maneira minimalista conta com um grande zíper na altura dos ombros, acompanhado de proteção de tecido acima do zíper impedindo assim que por ocorrência de chuva ou ventos fortes entre água em seu interior. Caso você queira deixar ele aberto é possível enrolar a porta de abertura e prender nas cordas de fixação.

Bivaque Twilight Bivy

O modelo conta também com uma tela mosquiteiro, com buracos minúsculos, nem mesmo a menor formiga consegue entrar ali. Também é possível enrolar a tela mosquiteiro e prender com as cordas de fixação.

Bivaque Twilight Bivy

Depois de todo ele aberto, é só colocar o isolante térmico, mais o saco de dormir dentro dele, deitar-se em seu interior e aproveitar uma maravilhosa noite de sono.

Bivaque Twilight Bivy

Bivaque Twilight Bivy

OBS: Nunca esqueça de colocar o isolante térmico embaixo do saco de dormir, isso garantirá a você uma noite confortável, evitando que seu corpo resfrie durante a madrugada.

Bivaque Twilight Bivy

Onde comprar:

Caso você queira adquirir o Bivaque Twilight Bivy Black Diamond, recomendo comprar na loja online REI ou pelo site da marca Black Diamond.

Porque você deveria praticar trekking

Porque você deveria praticar trekking?

A palavra trekking teve sua primeira aparição no século XIX, onde os primeiros trabalhadores holandeses que colonizavam a África do Sul praticavam o esporte como meio de deslocamento pelas regiões, por inúmeros dias.

O trekking para muitas pessoas não é apenas um estilo de caminhada comum, é considerado um estilo de vida. Pois se trata de um esporte completo, quando digo completo é por causa da quantidade de músculos e articulações que são usados para sobrepor grandes obstáculos.

Esse estilo de caminhada, pode ser comparado a nossa vida cotidiana,  pois inúmeras vezes caímos, sofremos escorregões, alcançamos coisas que nunca tínhamos pensado em fazer, as dificuldades vividas transformam a forma de encararmos o mundo. De modo geral aumentamos nossa percepção e intendemos que tudo isso é necessário para podermos evoluir como ser humanos.

Praticar trekking é sentir emoção a toda hora, deslumbrar-se a cada segundo, conforme avançamos pelas trilhas, campos e montanhas, passo a passo a vista de novos cenários instigam darmos mais um passo.

 

Geralmente os caminhos percorridos levam a lugares incríveis, que não imaginávamos até em tão que pudessem existir, mas para chegar a estes locais temos que colocar a mochila nas costas, caminhar, acampar, cruzar rios, montanhas, banhados, sentir a chuva, frio, vento, calor, isto é, ficar em contato direto com a natureza.

Durante os trekkings sempre podemos nos deslumbrar com paisagens que compensam todo o esforço gerado para chegar até ali. Os aprendizados concebidos durante a realização de um percurso de vários dias transforma a maneira de como encaramos a nossa vida.

Costumo dizer a meus amigos que a duas opções apenas para os praticantes deste esporte. As pessoas que amam praticar trekking e as pessoas que nunca mais vão querer pratica-lo, mas mesmo assim digo a você que está lendo esse artigo, que ao menos dê a chance de experimentar sensações únicas, permita-se sair da sua zona de conforto, arrisque acampar em um local selvagem (sem estrutura) ao menos uma vez, deslumbre-se com o nascer do sol ou o céu estrelado. Os maiores significados da vida é poder desfrutar das coisas simples e puras que a natureza tem a nos oferecer.

Grutão dos Índios na Serra Gaúcha

O Grutão dos Índios é um ponto turístico em meio a região da serra gaúcha, ainda pouco explorado pela maioria das pessoas. O local é perfeito para quem gosta de relaxar, acampar ou até mesmo passar um fim de semana em família, no local também pode ser realizado atividades de rapel.

O ponto Turístico está localizado dentro de uma propriedade particular, o proprietário costuma cobrar uma taxa irrisória para as pessoas passarem o dia e acamparem. O local não possui infraestrutura para camping, por isso para as pessoas que querem praticar o campismo no local devem ficar atentas, pois não há estrutura, assim é considerada como camping selvagem. Embora localizada dentro de uma propriedade, cabe aqui mencionar que você terá que levar todos os seus pertences, equipamentos e alimentos.

Grutão dos Índios

Trilha de acesso ao  Grutão dos Índios:

O acesso ao Grutão dos Índios é realizado através de uma pequena trilha, cujo trajeto é um pouco íngreme e com pedras soltas pelo caminho, não recomendamos realizar a trilha sem o uso de calçados apropriados.

Na parte inferior do Grutão dos Índios tem uma cascata com aproximadamente 20 metros, um poço para banho e um pequeno espaço religioso, neste local os antigos índios bugres faziam suas cerimonias.

Para pessoas que gostam de fotografia de paisagens é um excelente local para aperfeiçoar as técnicas fotográficas de longa exposição, veja a imagem abaixo:

Grutão dos Índios

Curiosidades:

O local já foi palco da 2ª Etapa do Campeonato Gaúcho de Corrida de Aventura de 2016, onde mais de 100 competidores desafiaram seus limites físicos para atingir seus objetivos na Corrida de Aventura. A prova foi dividida em 6 modalidades: orientação, corrida, canyoning, rapel, mountain bike e boia cross. Leia mais.

Grutão dos Índios

 

Como chegar:

O Grutão dos Índios fica a 7,5 quilômetros do centro de Santa Lúcia do Piaí, distrito pertencente à Caxias do Sul/RS. Para quem parte de Caxias do Sul via Bairro Cruzeiro são 19 quilômetros, passando por São Luis da 6ª Légua.

Para entender melhor veja o mapa abaixo ou clique aqui.

UltraLight Regular Sea To Summit

Apresento a vocês o mais novo isolante inflável UltraLight Regular da empresa Australiana Sea To Summit. Vou mostrar aqui todas as suas características construtivas, detalhes e curiosidades.

Construção:

Seu processo de fabricação é o mesmo utilizado nas indústrias médicas e aeronáuticas, muito superior aos sistemas utilizados nos concorrentes, e que praticamente elimina o problema de laminação, que pode causar bolhas nos isolantes.

Seu formato é construído em células, estas células armazenam o ar dentro delas permitindo que você coloque todo o peso do seu corpo em cima sem que o ar de dentro das células escapem para as bordas do isolante, deixando seu corpo não entrar em contato com o solo. Além de ser muito confortável, garante melhor isolamento térmico ao usuário.

UltraLight Regular Sea To Summit

Confeccionado em Nylon Ripstop 40 D oferecendo o equilíbrio perfeito entre peso e durabilidade.

Detalhes, curiosidades e testes:

O isolante possui muitos detalhes importantes que oferecem segurança e agilidade ao manuseá-lo, baixo peso e uma excelente compactação para transporte, isso em relação aos outros modelos de isolantes encontrados aqui no Brasil. Possui medidas interessantes quando aberto fora da embalagem e também quando fechado. Aberto conferimos as medidas de 1,83 metros de comprimento X 55 cm de largura e 5 centímetros de espessura.

UltraLight Regular Sea To Summit

Já,  fechado as medidas são 17,5 centímetros de altura por 7,5 centímetros de largura, é tão pequeno e compacto que se formos comparar em relação a uma garrafa de refrigerante 600 ml, o isolante ainda assim é menor. A fabricante Sea ato Summit, compactou tanto que o deixou com o peso de 355 gramas, tornando-o um dos mais leves do mundo.

UltraLight Regular Sea To Summit

Mas aí você se pergunta, qual é a vantagem de trocar os isolantes de EVA que pesam aproximadamente 180 gramas ou até menos que isso? A resposta é fácil de ser respondida. Com cerca de 200 e poucas gramas a mais você consegue dormir confortavelmente como se estivesse em um colchão de ar e ainda mantem seu corpo seco e isolado do frio quem vem do solo.

Acredito que a coisa mais incrível que tem neste isolante térmico é sua válvula de entrada e saída de ar. Para ficar mais fácil de entender vou explicar como ela funciona de maneira simples.

É construída de material plástico, selada eletronicamente junto ao tecido do isolante, isso proporciona maior segurança, evitando que a válvula quebre ou rasgue o tecido durante os vários procedimentos de enchimento e esvaziamento do mesmo.

UltraLight Regular Sea To Summit

A válvula possui 2 estágios assim, para abrir é muito simples e prático, basta  puxar a “orelha” para cima onde está escrito Inflate (inflar), este primeiro estágio serve para levar o ar para dentro do isolante, até aí sem grandes novidades. Geralmente não conseguimos jogar a quantidade certa de ar para dentro do isolante de uma vez só, precisamos de inúmeros assopros para infla-lo. Pensando nisso o fabricante criou essa válvula tecnológica, pois quando você joga o ar para dentro e espera para pegar mais fôlego, a válvula impede que o ar que está lá dentro saia, isso é incrível.

UltraLight Regular Sea To Summit

Testei seu enchimento usando o ar de meus pulmões, fiz uns 5 assopros e o isolante inflou de maneira rápida e eficiente. Para ter ideia da velocidade de enchimento, cronometrei e tive um belo resultado. A foto abaixo mostra 50 segundos de enchimento, mas posso dizer que demorou um pouco menos que isso, cerca de aproximadamente 40 a 45 segundos.

Foto com cronometro:

UltraLight Regular Sea To Summit

Para acionar o segundo estágio, segure a “orelha” onde está escrito Deflate (desinflar) puxando para cima, isso fará o ar que está lá dentro sair em poucos segundos, para ser mais exato cerca de 3 a 5 segundos para desinflar completamente.

UltraLight Regular Sea To Summit

Vídeo de apresentação do Isolante inflável UltraLight Regular – Sea To Summit

Uma curiosidade que me chamou bastante atenção é o fato do fabricante ter se preocupado com a durabilidade deste equipamento. Na parte interna possui um tratamento antimicrobiano, o qual evita que o ar e a umidade aprisionados dentro do isolante possam causar sua deterioração.

Indicações de uso:

O isolante inflável UltraLight da Sea to Summit é indicado para utilização tanto para o montanhismo quanto para os entusiastas de camping, uma vez que além de possuir extremo conforto, possui também bom isolamento do frio.

Características conforme fabricante:

Material: Nylon Ripstop 40D

Peso: 355g

Dimensões: Aberto: 1,84m X 55cm X 5cm e Fechado: 17 x 7,5 cm

Nº de Células: 181

Acessórios vendidos separadamente:

A Sea To Summit criou duas opções para auxiliar e facilitar o enchimento deste isolante, a primeira opção é o Saco organizador 2 em 1 Jet Stream Pumpbasicamente é um saco organizador ultrafino e leve que permite a saída de ar, fazendo que ele ocupe menos espaço na mochila e por outro, ele se torna uma bomba para inflar os isolantes.

sea-to-summit-jet-stream-pump-saco-organizador-02

Com o saco organizador é possível acomodar itens  sem medo de perder e até facilitando a organização em sua mochila.

O segundo equipamento é chamado de  Saco Estanque 2 em 1 Air Stream que  é um saco estanque ultrafino e leve. Pode ser usado como saco estanque propriamente dito, ou como uma bomba para inflar os isolantes através do efeito Venturi. Os 20 litros do saco estanque são inflados facilmente sem esforço e através do saco cheio de ar é possível encher um isolante inflável repetindo o procedimento cerca de três vezes.

saco_estanque_airstream1_1

Veja o vídeo abaixo, mostrando os dois equipamentos e toda as suas funcionalidades:

Este modelo de isolante foi adquirido fora do Brasil, pela empresa Sol de Indiada, o proprietário nos permitiu fazer a primeira avaliação sobre o produto, em algumas lojas nacionais já é possível adquiri-lo. Veja abaixo.

Onde comprar:

Você encontra o isolante inflável UltraLight Regular – Sea To Summit nas principais lojas online espalhadas pelo Brasil, cito aqui algumas, tais como: Loja Clube Trekking, Loja Alta Montanha, Mundo Terra, Território Mountain Shop.

Veja todas as fotos do isolante inflável UltraLight Regular – Sea To Summit

[FinalTilesGallery id=’25’]

Mochila High Sierra Col 35L – Avaliação

Mochila High Sierra Col 35L – Avaliação

Apresento a vocês a mochila High Sierra Col 35L, testei toda a sua funcionalidade em um trekking de quatro dias na Travessia pelas Bordas dos Cânions no estado de Santa Catarina, neste post mostrarei todas as suas características, apontando seus pontos positivos, negativos, bem como a opinião sobre a mochila.

Sobre a marca:

High-Sierra-Logo-Sig

High Sierra é uma empresa Canadense especializada em equipamentos de viagem de aventura. Oferece linhas versáteis, sob medida, para entusiastas e praticantes de atividades ao ar livre, viajantes, estudantes e profissionais que procuram a escolha inteligente em mochilas duráveis e funcionais.

Essa mochila conhecida como mochila de ataque, usada por muitas pessoas, é uma mochila pequena, leve e muito funcional, ela tem quase todas as características de uma mochila cargueira, não deixando nada a desejar.

Construção e tecnologias:

Construída com materiais de primeira linha. tais como: Ripstop Hexagonal 250 D e 300 D, este material é extremamente forte, usado principalmente nas mochilas de uso militar, de fato ela é bastante forte e robusta.

Mochila High Sierra

Geralmente, as mochilas vendidas no mercado nacional possuem regulagens de altura das alças, ao contrário da maioria das mochilas vendidas fora do brasil que não possuem essa regulagem. Os fabricantes então mensuram as medidas por tamanhos do tipo P, M ou G, assim cada usuário contará sempre com o a anatomia perfeita.

O costado da mochila Col 35L é bastante robusto, encaixa perfeitamente nas costas, gerando alto conforto. Durante o teste, com a mochila totalmente carregada ou com quase nada de peso, o costado mostrou-se bem eficaz, o suor gerado pelo corpo foi incrivelmente retirado, impedindo assim que minhas costas ficassem encharcadas durante os 20 quilômetros percorridos no segundo dia de trekking pelas bordas dos Cânions em Santa Catarina – Brasil.

Mochila High Sierra

Ao vestir a mochila as alças encaixam perfeitamente, dando segurança e mobilidade de movimentos, o fechamento da tira peitoral possui ajustes individuais,  podendo colocar mais para baixo ou para cima conforme a necessidade do usuário.

Também podemos ver nas alças alguns elos de fita elástica que tem inúmeras aplicações. Podemos colocar a mangueira do cantil de hidratação ou até pendurar um GPS, além disso ainda possui duas argolas plásticas para prender outros itens, como talvez uma lanterna, ou uma bussola.

Mochila High Sierra

A Barrigueira possui um acolchoado muito forte e ao mesmo tempo incrivelmente confortável, sendo ajustada de maneira uniforme, pois o fechamento é feito por um sistema de roldanas, isso facilita muito na hora de fechar a barrigueira em torno do corpo.

Também é composta por fitas de compressão em suas laterais, que firmam toda a carga no interior da mochila deixando-a bem presa e impossibilitando que se movimente durante as trilhas.

Nas laterais, também possui saídas para mangueira do cantil de hidratação nos dois lados, além de um pequeno bolso em cada lateral, nestes cabem exatamente um cantil de 900 ml de água, ou é possivel colocar qualquer outro objeto que desejar, lembrando que estes bolsos não possuem fechamento.

Mochila High Sierra

O local de armazenamento do cantil de hidratação está localizado na parte interna da mochila, em um compartimento separado do restantes dos equipamentos, este é bem amplo podendo acomodar dois cantis de água de 2 L cada, ou um de até 4 litros.

Na parte frontal da mochila podemos ver inúmeros elos, estes servem para pendurar pequenos objetos, tais como: chaves, canivete, ou até mosquetões e equipamentos de escalada. Também possui um espaço destinado para um bastão de caminhada.

Mochila High Sierra

Na parte de cima do capuz, possui um bolso com fechamento por zíper onde é possível guardar itens como documentos, capa de chuva, alimentos e alguns outros objetos que necessitam estar a fácil acesso.

Abrindo o capuz a primeira coisa que vemos é uma etiqueta com procedimentos de socorro para situações de emergência.

Mochila High Sierra

A mochila High Sierra Col 35 L, possui apenas um compartimento de carga, sendo esse composto por tampa telescópica, isso quer dizer que ,torna-se expansível dependendo da quantidade de equipamentos que se carregue.

Na parte interna existe apenas um bolso separado para o cantil de hidratação, que já citei acima, o espaço restante serve para colocar roupas e alimentos para caminhadas de apenas um dia.

Características conforme fabricante:

Medidas: 61 x 33 x 21

Material: Ripstop Hexagonal 250 D e 300 D

Peso: 1.360 g

Garantia: Vitalícia contra defeitos de fabricação

Usei essa mochila na Travessia pelas Bordas dos Cânions/SC por quatro dias. No primeiro dia a quilometragem foi de 13 quilômetros de subida, no segundo percorri 20 quilômetros passando por matas nebulares, no terceiro o percurso foi de 17 quilômetros e no último dia 13 quilômetros, em todos estes dias de trekking carreguei uma média de 7 quilos por dia.

A mochila se mostrou extremamente forte nas caminhadas em áreas de mata nebular onde há muitos galhos e espinhos que encostam na mochila, se fosse um material menos robusto, certamente aconteceria algum rasgo ou estrago na mochila, e não ocorreu nada. Isso fez perceber o quanto a construção hexagonal é importante e a densidade do material também tem um bom impacto na resistência a estragos. Durante a travessia também subimos encostas íngremes, muitas vezes tendo que agarrar-se a árvores e pedras, em todos os movimentos que fiz a mochila ficou incrivelmente parada no meu corpo, as regulagens da barrigueira funcionaram perfeitamente, dando completa sensação de segurança e livre movimentação.

Mochila High Sierra
Foto: Paulo e Karine
Mochila High Sierra
Foto: Ronaldo Somacal
Mochila High Sierra
Foto: Paulo e Karine
Mochila High Sierra
Foto: Paulo e Karine

Na minha opinião, não existem pontos negativos neste modelo de mochila, todas as partes cumprem seu papel perfeitamente, já os pontos positivos são inúmeros: muito resistente, anatômica, versátil e leve.

A mochila foi cedida pela empresa Sol de Indiada para testes em uma das suas atividades de aventura na cidade de Urubici/SC, analisei todos seus pontos e os coloquei a prova nos 4 dias de travessia, tendo ficado muito satisfeito com os resultados.

Caso deseje comprar esse modelo de mochila acesse o site da marca High Sierra, ou você pode comprar na Amazon, clicando aqui, os preços são entre $70 a $100 dólares, esses valores podem variar de acordo com a valorização ou desvalorização do Dólar.

Barraca MSR Hubba Hubba NX – Avaliação

Barraca MSR Hubba Hubba NX – Avaliação

Vamos apresentar neste post a barraca MSR Hubba Hubba NX 2015, a barraca é vencedora de diversos prêmios durante o ano de 2014, sendo um deles pela revista norte americana Go Outside, em razão de ser a melhor barraca fabricada para duas pessoas do mercado.

Para melhorar ainda mais, a fabricante MSR, inovou alterando alguns componentes tornando-a mais leve e compacta, pesando apenas 1,54 kg, este peso é dado por estes itens: varetas, sobre-teto, dormitório, saco de transporte, saco das varetas e saco com espeques. Com estas especificações, de fato,  é uma das barracas mais leves encontradas no mercado atualmente.

 

Barraca MSR Hubba Hubba NX

Características:

  • É uma barraca para uso em 3 estações, não recomendada para uso em alta montanha;
  • Possui duas portas com abertura em D, excelente ventilação e espaço adequado para duas pessoas e  equipamentos;

Barraca MSR Hubba Hubba NX

Barraca MSR Hubba Hubba NX

  • Sua coluna de água é de 1.200 mm, conforme o padrão internacional;
  • O sobre-teto possui duas janelas, sendo uma a cada lado, que garantem melhor ventilação aos seus usuários;

Barraca MSR Hubba Hubba NX

  • Possui uma única vareta construída de maneira inteligente, cada sessão unida por pontos fixos em alumínio, garantindo assim maior estabilidade em climas desfavoráveis e com ventos;

Barraca MSR Hubba Hubba NX

  • O quarto da barraca é amplo, ideal para duas pessoas, possui zíperes pequenos YKK que garantem melhor qualidade e baixo peso.

 

 Vídeo – Montagem da barraca

Especificações técnicas:

  • Capacidade: 2 pessoas;
  • Dimensões (aberta, Comprimento x Largura x Altura): 285 x 213 x 100 cm;
  • Altura Interna: 100 cm
  • Peso total: 1.540 g;
  • Peso do sobre-teto: 550 g
  • Peso do quarto: 570 g
  • Peso da estrutura: 420 g
  • Piso: Tecido 30D nylon ripstop 3.000 milímetros DuraShield poliuretano e DWR;
  • Teto: Tecido 20D nylon ripstop 1.200 milímetros Durashield ™ poliuretano e silicone;
  • Vareta: Alumínio.

Site do fabricante: MSR

Acessórios vendidos separadamente:

  • Nook Gear Shed (Avanço), podendo ser usado um em cada lado da barraca;
  • Footprint (piso externo).

O modelo que estamos avaliando possui os dois acessórios, sendo possível comprar cada um separadamente e acoplar à sua barraca. Caso seja necessário mais espaço é só acoplar o Nook Gear Shed (avanço), podendo acoplar nas duas portas laterais da barraca. Com  mais essa estrutura é possível ganhar cerca de 120 centímetros de avanço cada lado, o que  é suficiente para cozinhar em dias de chuva e vento.

 

Especificações técnicas Nook Gear Shed:

  • Peso: 780 g
  • Peso embalado: 887 g
  • Estrutura: 175 g
  • Sobre-teto: Tecido 40D nylon ripstop 1.500 milímetros Durashield ™ de poliuretano e de silicone
  • Piso: Tecido 70 nylon 3000 milímetros Durashield ™ de poliuretano e DWR

O outro Acessório é o Footprint, que se trata de um piso fabricado especialmente para este modelo, o qual aumentará a vida útil do piso da barraca, pois ele é montado antes de acoplar o quarto da barraca, em dias de calor é possível armar somente o toldo com o Footprint, tornando assim uma boa tenda de verão. Veja a seguir na imagem a baixo.

Barraca MSR Hubba Hubba NX

Especificações técnicas Footprint:

  • Piso: 68D tafetá Poliéster 1.200 milímetros de poliuretano e DWR

 Veja neste vídeo as diversas maneiras de montar a barraca MSR Hubba Hubba NX:

 Esta barraca foi cedida pela empresa Sol de Indiada para a nossa avaliação.

Texto: Luís H. Fritsch

2ª Etapa do Campeonato Gaúcho de Corrida de Aventura

2ª Etapa do Campeonato Gaúcho de Corrida de Aventura

Nos dias 05 e 06 de março de 2016, a convite de Evandro Clunc, proprietário da empresa Sol de Indiada,  acompanhamos parte dessa incrível aventura na localidade de Santa Lucia do Piaí, interior do município de Caxias do Sul, RS. O  lugar se mostra com uma beleza intocada, onde mais de 100 competidores desafiaram seus limites físicos para atingir seus objetivos na Corrida de Aventura. A prova foi dividida em 6 modalidades: orientação, corrida, canyoning, rapel, mountain bike e boia cross.

A etapa é dividida em 2 categorias, categoria PRO e SPORT, a diferença entre elas é a distância percorrida. A categoria PRO conta com todas as modalidades e percurso total de 65 km. Já na categoria SPORT, a distância é menor e totaliza cerca de 39 km, sendo realizadas apenas as modalidades de orientação, corrida, mountain bike e boia cross.

Campeonato gaúcho

Resultado da competição:

Categoria: PRO

Categoria: PRO – Quartetos

1° colocado – Ams Sport Aventura – Canoas/RS

2° colocado – Papa Aventuras – Venâncio aires/RS

3° colocado – Pura Vida – Nova Petrópolis/RS

Categoria: PRO – Dupla Masculina

1° colocado – Jacaré Adventure – Santa Cruz/RS

2° colocado – Lukla – São Marcos/RS

Categoria: PRO – Mista

1º colocado – Papas 2 – Venâncio Aires/RS

2º colocado – Guiaventura – Campo Bom/RS

Categoria: SPORT

Categoria: SPORT – Dupla Masculina

1°   colocado – Presente Radical – Passo Fundo/RS

2° colocado – Highlander – Nova Petrópolis/RS

3° colocado – Universitários da Cerveja – Passo Fundo/RS

Categoria: SPORT – Dupla Mista

1° colocado – Life Adventue – Passo Fundo/RS

2° colocado – Parceria – Getulio Vargas/RS

3º colocado – Black  Aipim 1 e 2 – Lajeado/RS

Veja a classificação geral, clicando aqui.

A Equipe do Trekking RS acompanhou  e auxiliou no desenvolvimento da modalidade de rapel,  bem como na captura de imagens do local e da aventura, as quais estão inseridas abaixo e servem para demonstrar todo encanto,  infinita beleza do  lugar e permitem imaginar a adrenalina que se fez presente nos participantes durante o evento.

Fotos do evento

[FinalTilesGallery id=’16’]

 

[FinalTilesGallery id=’17’]

 

[FinalTilesGallery id=’18’]

Texto: Luís H. Fritsch

Saiba como organizar a mochila cargueira

Entenda que a mochila cargueira é um item muito importante na sua aventura. Dependendo do percurso, e tipo de trekking há uma mochila adequada. A mochila cargueira escolhida de forma errada, pode trazer sérios problemas de saúde.

Lembre-se que a mochila cargueira é um equipamento de transporte, e como tal, deve ser organizada com critério. Pois a organização não se faz ao acaso, para evitar pregas e espaço morto.

Arrume sua mochila com antecedência de no mínimo dois dias, faça uma lista do que levar na aventura. Elabore uma lista pessoal e importantes pra você.

Agrupe por itens, como: roupas; casa e cama; cozinha; acessórios; emergência; proteção, higiene pessoal e ferramentas.
Para não deixar todo jogado dentro da mochila, separe os itens em sacos plásticos grossos que além de organizar, protege de eventuais mudanças climáticas. Não confie na impermeabilidade da mochila; ela não é um estanque.

Tente arrumar tudo dentro da mochila!
Coloque no máximo pelo lado de fora os bastões de caminhada e o isolante térmico ou barraca. Jamais faça de sua mochila uma árvore de natal. Itens pendurados, nem pensar! Pois serve para enroscar em obstáculos e pode até , derrubar você e estragar o final de semana de todos ao seu redor!
Escolha um modelo que tenha recursos técnicos.

Infográfico build 02 (deuter).cdr
Foto: blog.blag.us

1 – Teto
Nessa parte deve-se colocar os objetos leves, como o isolante térmico.

2 – Tampa telescópico ou Chapéu (tampa superior)
É indicado para itens pequenos e leves. Divida em duas partes, em cima: carteira, mapa, bússola, máquina fotográfica, diário de viagem, gps. Em baixo: remédios, papel higiênico, óculos de sol, desodorante, pente, itens de manutenção pequenos.

3 – Saída da mangueira de Hidrobag (recipiente para água)
Muito Útil para evitar paradas.
4 – Bolsas laterais
Existe dois bolsos na lateral da mochila
– Se for destro: Coloque os itens mais importantes do lado direito.
– Se for canhoto: Priorize o lado esquerdo.
Para destro
Bolso direito: lanterna, canivete, pilhas, tesoura, martelo de barraca, acendedor(protegido de umidade).
Bolso esquerdo: alimentos básicos, barrinha de cereais, frutas secas.
Para canhoto
Inverta as posições acima.

5 – Corpo principal
No corpo da mochila devemos colocar os itens de maior volume e que não serão acessados durante a trilha.
Itens pesados (cozinha) embaixo; saco de dormir, acima;
itens compridos como varetas e facão, ficam de pé, próximo às costas e roupas separadas por sacos identificados.

6 – Acesso frontal
Abertura, para evitar abri por cima, quando precisar retirar algum item que estiver no meio do corpo principal.

7 – Bolso inferior
Nesse bolso se colocar a barraca dobrada em forma quadrada embaixo de tudo, para dá estabilidade na mochila, para ficar em pé. Também vai chinelos, saco de lixo e roupa molhada (devidamente embalada).

8 – Suporte para bastões de caminhada
9 – Fitas de ajustes (compactador) laterais e frontais
OBS: Os itens 3 e 6 são disponíveis em alguns modelos.

Parte de trás da mochila
A – Regulador da alça
B – Costas e alças acolchoadas
C – Barrigueira largas e bem acolchoadas
Escolha uma mochila de boa qualidade com as opções acima, no mercado existem mochilas cargueira de boa qualidade a partir de R$ 600,00.

1513878_1597644080474677_3141850944431757627_n

Dicas importantes:
– O peso que você pode carregar nunca deve ultrapassar 1/3 do seu peso corporal. Se você pesa 75 kg, o peso de carga da mochila não será superior há 25 kg.

– É muito importante comprar uma capa de chuva para a sua mochila. E um esticador (aquele elásticos de moto mesmo) para ajudar a prender a sua Capa a mochila! Durante uma travessia sempre tem a possibilidade de pegar muito vento e sua capa voar caso não esteja bem presa!

Mochila top de linha marca Deuter (marca alemã).

6192-ml
Mochila top de linha Deuter

Marcas nacionais Kailash, Curtlo e Conquista.

cargueirasx61
Mochila Curtlo
conquista-daari-45_600x600-PU8409f_1
Mochila Conquista
671365
Mochila Kailash

– Como organizar os alimentos e outros itens de cozinha acima da roupa, colocando tudo que for possível dentro de potes, para não colocar comida e outros materiais em contato.

– As capas de chuva ou jaquetas devem estar em locais de acesso fácil e rápido.
– A barraca pode ficar do lado externo à mochila (presa naquela tampa que comentamos acima) e estar envolta em um saco impermeável.

– Pode ser utilizado uma garrafa PET mesmo para armazenar agua!

Texto: Evandro Luis Clunc
Empresa: Sol de Indiada

Sol de Indiada – Eu curto uma aventura

 

A Sol de Indiada é uma empresa de aventuras dirigida por Evandro Luis Clunc, com sede em Caxias do Sul, no RS.

As aventuras da Sol de Indiada são caminhadas, rapéis, travessias e raftings, que são realizadas principalmente na região da Serra Gaúcha e Catarinense, mas há também viagens para outras regiões do Brasil e América do Sul.

Experiência:
– Curso Técnico de Guia de Turismo Regional – CCM
– Curso de Primeiros Socorros em Áreas Remotas – WFA
– Curso de Técnicas Verticais – SAMSEG
– Curso de Canoagem em águas Brancas – Mad Dogs Adventure Ecoturismo
– Curso de Resgate e Autoresgate – Mad Dogs Adventure Ecoturismo

– 11 anos participando de Corridas de Aventuras
– 4 anos conduzindo caminhadas pelo Brasil
– Organizador do Desafio Hard Cross

Dados da Empresa
Sol de Indiada Turismo
CNPJ: 20.026.379/0001-16
contato@soldeindiada.com.br

Site: www.soldeindiada.com.br

Proprietário: Evandro Luis Clunc
11427204_1609065999332485_6502923362315758339_n

Relatos escritos:

– Saiba como organizar a mochila cargueira