Tornozelo, como evitar torções

Se você é caminhante ou aventureiro, costuma fazer inúmeras trilhas no fim de semana, então com certeza já deve ter passado por algumas situações de torcer ou quase torcer o tornozelo.

De acordo com o estudo “An epidemiological survey on ankle sprain”, a entorse de tornozelo é uma das lesões mais comuns no mundo esportivo e ocorre, normalmente, de forma traumática, devido à inversão excessiva (quando o pé vira para fora bruscamente) do pé durante a realização de atividades cotidianas, como andar, correr ou saltar. Na maioria dos casos a entorse não causa grandes danos às articulações, mas pode deixar o pé sensível durante o contato com o solo e gerar fortes incômodos. Mesmo assim, é importante fazer a avaliação do tornozelo com um especialista para verificar a existência de estiramento ou ruptura dos ligamentos agregados à região.

tornozelo

Eu já percorri centenas de trilhas durante 20 anos de atividades e posso lhes dizer com clareza como não torcer o seu tornozelo na trilha, pois em todas as vezes que saí para o meio natural, nunca sofri nenhuma lesão ou torção de algum membro. Alguns podem dizer que isso é sorte, eu no entanto digo que é prudencia.

Não há uma fórmula mágica para evitar torcer o tornozelo na trilha, mas há alguns cuidados que podemos tomar antes e/ou durante as atividades, diminuindo consideravelmente o risco de acidentes.

Dicas básicas para evitar torções de tornozelo

  • Conheça o caminho que irá percorrer ou então busque informações sobre o relevo e a geografia do local, afim de saber se a alguns obstáculos em meio à trilha.

Ao irmos conhecer uma cachoeira, tomar banhos de rios ou até mesmo trilhar nas montanhas, precisamos estar sempre atentos ao terreno que iremos caminhar, saber colocar o pé e afirma-lo entre uma raiz de árvore e algumas pedras do caminho, podem ser o diferencial para uma boa caminhada.

  • A escolha do calçado apropriado para cada tipo de terreno poderá evitar alguns acidentes

Um dos principais erros na hora da escolha do seu calçado para trilha é escolher aquele tênis/bota muito usado, as vezes rasgado ou descolando.

Torção de Tornozelo

Entenda que na trilha você terá que usar um calçado confortável, robusto e que deixe o seu pé o mais firme possível, ao atravessar um rio, nunca retire seu calçado, pois em leitos de rios não enxergamos muito bem o que tem, as pedras geralmente são lisas, se caminhar de pés descalços poderá torcer ou até mesmo tropeçar.

Veja qual calçado escolher para a sua trilha, usar tênis adequado ou bota robusta pode ser um grande diferencial para um passeio inesquecível.

  • Amarrar o calçado adequadamente dará maior firmeza ao seu pé, garantindo assim, melhor estabilidade e segurança ao pisar.

Alguns tênis possuem sistemas de amarração muito úteis para se usar em trilhas, os tênis da marca francesa Salomon são exemplos disso, estes tênis contam com um sistema de amarração muito robusto e fácil ajuste, veja o vídeo abaixo:

Para não estender ainda mais este texto, deixei a amarração das botas de trekking para outro post, assim detalhando cada item, para que você entenda de maneira simples como amarrar a sua bota de maneira fácil, rápida e segura, continue lendo…

Se você gostou deste post, deixe um comentário aqui embaixo, não esqueça de compartilhar com seus amigos. Nos vemos no próximo post, até mais!

Cuidados e dicas na prática esportiva

Sabemos que a prática esportiva não é simplesmente acordar um dia e resolver ser um atleta. Praticar esportes necessita de um preparo antes, para conseguir aguentar toda a intensidade que um esforço físico proporciona. Muitas pessoas não possuem um físico adequado e nem um organismo preparado para a realização de alguns exercícios e acabam sofrendo lesões e contusões sérias. Outros acabam passando mal, tendo o conhecido mal súbito, que leva muitos atletas a morte.

“Tanto no verão quanto no inverno devemos fazer uma avaliação médica e física, não são obrigatórias, mas é interessante realizar essas avaliações, para identificar se existe algum problema físico ou de saúde que pode ser desencadeado durante a prática esportiva.” ressalta a enfermeira Magda Chagas, que desde 2012 trabalha na área da saúde esportiva.

prática esportiva
Créditos: Luis Leandro Grassel

Magda é também é coordenadora do setor da saúde do Campeonato Gaúcho Corrida Trilhas e Montanhas 2018. Após as duas primeiras etapas do campeonato que ocorreram em Farroupilha e Tupandi, e foram marcadas pelo calor excessivo e chuva torrencial – respectivamente. Conversamos sobre os principais problemas (referentes à saúde), que os atletas enfrentaram.

Segundo Magda, a quantidade excessiva de intercorrências gástricas, ocorridas na primeira etapa do campeonato em Farroupilha, estavam diretamente relacionadas ao calor excessivo. O corredor toma mais água, devido ao medo de desidratação e também para refrescar o corpo.

“Esse excesso de água e a postura dos corredores em aclives gerou náuseas, vômitos e dores gástricas, iniciando o processo de hiponatremia, condição metabólica caracterizada pela redução de sódio no sangue a níveis tão baixos que pode começar a aparecer letargia, náusea, dores abdominais, mudanças de humor…” explica Magda. Já outros corredores, tomaram cápsulas de sal e não respeitaram as 2/3 horas de exercício exaustivo e nem a correta reposição hídrica.

Já na segunda etapa do campeonato ocorrida na cidade de Tupandi, houve intercorrências devido a dores musculares, cãibras e fadigas e alguns casos piorando a questão clínica. “Devemos sempre lembrar que o glicogênio é uma reserva de glicose, que está no sangue e precisa ser quebrada. Portanto, para o corpo funcionar corretamente, é preciso ter energia, comer durante a prova. Os corredores devem sempre manter a reserva de glicogênio, buscando sempre o bom funcionamento do organismo durante e após as provas.” ressalta a enfermeira que estará presente em todas as etapas do CGCTM 2018.

E atenção… em todo e qualquer evento esportivo – ciclismo, corrida, futebol…entre outros; é imprescindível  que haja paramédicos no local, caso não houver é preciso ter alguém que saiba os primeiros socorros, para que em qualquer caso de emergência, possa agir e ajudar alguém que passe mal por causa da prática esportiva.

Vale ressaltar que o tempo é fator preponderante no salvamento efetivo de vidas. Em razão de que a grande maioria da população não detém conhecimento técnico na área de atendimento de emergência, costumeiramente nada é realizado entre o momento do ocorrido até a chegada das equipes de socorro. Tal lapso de tempo pode significar a diferença entre a vida ou a morte da pessoa.