Salomon S-LAB SENSE 6 SG

Dentro da vasta linha de calçados da marca utilizo o SpeedCross 3, SpeedCross 4 e atualmente o Salomon S-Lab Sense 6 SG nos meus treinos e provas de trail running pelo Rio Grande do Sul.

Adquiri todos eles com a Helen Hertzog proprietária da loja Patos do Sul em Caxias do Sul.

A Salomon tem sido uma marca dominante no mundo do trail running há anos. Da próxima vez que você estiver em uma trilha ou corrida de montanha, olhe para baixo – é muito provável que você veja a maioria das pessoas usando Salomons como seu calçado favorito.

Segundo a Salomon o calçado é “Desenhado por atletas e para atletas. Calçado profissional de alta performance. Confie nos seus sentidos e corra livremente com o S-LAB SENSE 6! Versão softground para terrenos mais macios.”

Meu S-LAB SENSE 6 SG, já percorreu diversos quilômetros de trilhas, desde os terrenos úmidos e lamacentos da região de Veranópolis, até os declives e aclives acentuados das provas do Campeonato Gaúcho Corrida Trilhas e Montanhas.

Ele foi criado para estar assim…

Salomon S-LAB SENSE 6 SG

Trajado de marcas de batalha! Lama, folhas, riscos…cobrindo o preto e vermelho distintivo.

O S-LAB SENSE 6 SG é:

  • leve, pesa apenas 225 gramas;
  • altamente respirável; e
  • drena a água de forma eficaz – em terenos molhados.

Possui malha superior anti-detritos que se estende dos lados da língua e se fixa à sola do calçado. A malha funciona muito bem, impedindo a entrada de detritos e lama; e evita que a sujeira fique presa entre o pé e a palmilha.

Salomon S-LAB SENSE 6 SG

Enquanto a combinação das tecnologias EndoFit ™ (construção parecida com uma meia, encontrada na parte superior do calçado) e SensiFit ™ (camadas finas de tecido encontradas nas laterais do calçado); envolvem seus pés com segurança e conforto para uma melhor estabilidade e ajuste geral.

A parte superior também possui a tecnologia Quicklace System, que fornece um laço rápido e preciso.

Salomon S-LAB SENSE 6 SG

Já a sola do calçado é fabricada com a tecnologia tração úmida premium Contagrip para uma excelente aderência. A designação soft-ground (SG) no nome do calçado significa que ele é mais adequado para trilhas enlameadas.

Salomon S-LAB SENSE 6 SG

Sua entressola é composta de:

  • Enchimento EnergyCell+, esse tipo de amortecimento proporciona excelente retorno energético e é super durável;
  • Espuma EVA Compacta de dupla densidade. EVA é frequentemente usada em tênis de corrida em função das suas propriedades úteis: flexibilidade, durabilidade e amortecimento; e
  • Filme Profeel que aumenta a estabilidade. E permite que os corredores sintam o movimento do calçado ao mesmo tempo em que proporciona proteção, contra os obstáculos das técnicas trilhas.

Daniel Gohl é empresário, founder da Raiz Trail e corredor. Ele também utiliza o S-LAB em diversos treinos e provas de trail running, e comenta:

“Além de leve e transpirável o S-LAB tem ótima vasão de água em treinos molhados. O sistema Endofit utilizado no modelo é perfeito para manter o tênis leve mesmo em dias com muita chuva ou treinos com muita travessia de córregos e rios.”

Salomon S-LAB SENSE 6 SG
Créditos: Arquivo Pessoal

“A malha anti-detritos é muito funcional! Mantém o pé sempre sem a presença de pedrinhas e não atrapalha em nada o conforto para calçá-lo.

Além disso, possui uma biqueira resistente, o contagrip (solado) é seguro em qualquer tipo de terreno e o calcanhar reforçado na medida certa.

Para quem tem velocidade, consciência corporal e gosta de tênis que respeita a sua pisada, o S-LAB é o modelo ideal para encarar as trilhas e montanhas em todos os locais.” completa Gohl.

Resumindo…o S-LAB SENSE 6 SG é ultra leve, ágil e surpreendentemente confortável. É um tênis que garante velocidade, um calçado que reage melhor quando sua cabeça está baixa e sua frequência cardíaca é alta!

Salomon Speedcross 4

Para correr em trilhas e montanhas é necessário treino, dedicação e coragem, mas estar preparado com roupas e principalmente calçados certos faz toda a diferença, pensando nisso, a marca Salomon desenvolveu o tênis Speedcross. Ele é o parceiro ideal para você encarar os seus desafios com maior conforto e segurança.

Sobre a marca:

A Salomon nasceu em 1947 na pequena cidade de Annecy, fruto do trabalho de Francois Salomon e seu filho George. Durante seus mais de 60 anos de existência, o empenho da Salomon em criar design’s inovadores e sua paixão pelos esportes de montanha criaram uma vasta gama de novos e revolucionários conceitos em calçados, vestuário, equipamentos para snowboard, corridas de aventura, alpinismo…Atualmente os produtos da Salomon são vendidos em mais de 160 países e a marca se tornou ícone mundial em esportes de montanha.

Avaliação:

Já faz alguns anos que utilizo os modelos Speedcross 3 e 4 em diversos treinos e provas, além de conforto e segurança os modelos tem uma qualidade que todo corredor procura: durabilidade!

Speedcross

Diversos amigos me perguntam: “Mine, qual a melhor versão do Speedcross?”

Difícil responder essa pergunta – risos. Os dois possuem diversas qualidades e – ao meu ver – algumas pequenas falhas. Visualmente são muito parecidos, mas após diversos quilômetros rodados com os mesmos, escolho a versão 4 como a melhor!

Speedcross 3/4
Comparativo tênis Salomon Speedcross 3 x Speedcross 4

O Speedcross 4 é leve, altamente amortecido e com uma aderência totalmente agressiva. Composto de diversas tecnologias e algumas mudanças em relação ao seu antecessor, são elas:

Contagrip (solado): na última versão do modelo as travas são mais grossas. Uma combinação de borrachas que resultam na adaptação do solado às irregularidades que as diferentes superfícies de uma única trilha podem apresentar. Eu diria que o solado do Speedcross 4 beira a perfeição, pois oferece, segurança, tração e fantástica aderência nas trilhas;

Speedcross

– Endofit: membrana em neoprene que abraça o pé separando-o do cabedal interno. Essa tecnologia aumenta a sensibilidade ao terreno e melhora o ajuste do calçado juntamente com o sistema Sensifit que envolve o pé e proporciona um ajuste preciso e seguro.

Speedcross

– Quicklace: cadarço em kvelar altamente resistente. Ao puxar o sistema de fixação do cadarço, o ajuste acontece de forma uniforme e segura.

Ortholite: a palminha combina uma espuma Ortholite específica com um contraforte de EVA criando um entorno mais fresco, seco e acolchoado debaixo dos pés;

– Reforços: os desafios de uma trilha resultam em um desgaste acelerado do calçado. Mas pensando nisso, a fabricante incluiu reforços quase imperceptíveis que, além de compor o design do modelo, protege as extremidades do tênis: na biqueira e no contraforte do calcanhar podemos notar uma porção extra de borracha que protege e reforça estas peças.

Speedcross

Speedcross

Speedcross

Após muitas tecnologias e qualidades – ao meu ver – o uso de uma trama de malhas muito fechadas no modelo 4, traz pouca ventilação ao calçado e dificulta a eliminação do suor nos pés durante a trilha. Correr com os pés encharcados morro acima ou morro abaixo, pode dificultar o desempenho, gerar insegurança e no meu caso as temidas bolhas.

Caso você queira encomendar o seu Salomon, só entrar em contato com a loja Patos do Sul ou fale diretamente com a Helen Hertog, proprietária da loja pelo telefone (54)3228.1100 e/ou whatsapp (54)99976.2073

Roupas de trekking em Ushuaia

Caso você esteja procurando lojas específicas para comprar roupas de trekking, esqui ou qualquer outra modalidade de esportes ao ar livre, na cidade do Fim do mundo é possível encontrar.

Todas as lojas estão localizadas na Rua San Martin, esta é a mais famosa e conhecida rua da cidade de Ushuaia.

É possível encontrar as seguintes lojas: Scandinavian, Cape Horn, Popper Store, Popper Outlet, Campamento Base, Fitz Roy Sud, DTT Ushuaia, Makalu Store e entre outras.

Vou citar aqui algumas das lojas que mais me chamaram a atenção. Começando pela Scandinavian, nesta você encontra marcas mundialmente conhecidas como Mountain Hardwear, Columbia e Nexxt Performance.

Na loja Scandinavian comprei uma mochila 100% impermeável da marca Mountain Hardwear com capacidade de 30 L, por apenas US$ 198,00 Dólares americanos. Assim que analisar e testar todas as suas funcionalidade disponibilizarei um super review do produto.

Roupas de trekking

A loja Campamento Base é uma loja completa, nela você encontra uma infinidade de marcas renomadas: Salomon, Vasque, Asolo, Victorinox, Gregory, Lowe Alpine, Doite e Sherpa.

Roupas de trekking

Uma boa opção também é passar na Popper Outlet, está também trabalha com marcas conceituadas, tais como: Salomon, The North Face, Oakley e Hi-Tec, aqui os produtos possuem valores bem abaixo do mercado brasileiro, vale a pena passar nessa loja e conferir!

Roupas de trekking

Nas outras lojas citadas acima os valores não são muito abaixo dos preços aqui no Brasil, a maioria dos produtos que encontrei os valores podiam varear de R$100,00 a R$250,00 reais abaixo que os produtos vendidos aqui no Brasil, não são tão baratos, a dica aqui é você procurar por produtos que não existam no Brasil.

Para produtos de alto valor monetário como por exemplo as jaquetas de plumas de ganso impermeáveis, estavam com bons preços, cerca de R$1.600,00 reais, estes produtos quando encontrados aqui no Brasil chegam a custar mais de R$2000,00 reais.

Outra dica interessante é fazer suas compras usando o dólar americano, assim é possível negociar melhor os preços.

Se você gostou deste texto, deixe um comentário logo abaixo!

Tênis Techamphibian 3 Salomon Avaliação

Apresento o Tênis Techamphibian 3 é um dos tênis mais leves fabricado pela marca francesa Salomon. Este calçado é destinado para fazer travessias de cânions, rios ou qualquer outro caminho que seja acidentado.

Este modelo de tênis é um modelo muito versátil, construído para acomodar seu pé de maneira segura e estável, nesta avaliação iremos mostrar todos os detalhes, características técnicas e algumas curiosidades, para que você conheça o produto sem ter que ir na loja.

Características construtivas:

O Tênis Techamphibian 3 apresenta uma construção diferenciada da maioria dos calçados que conhecemos, pode ser usado como uma sandália em dias de calor ou como um tênis técnico em situações onde é exigido o máximo desempenho.

Entre seus detalhes o que mais chama a atenção é o seu ajuste do torso do pé, este mantém o pé completamente firme, tornando-o fácil de calçar e descalçar, este sistema de ajuste oferece maior segurança na pisada.

A Salomon é diferente, além da venda, constrói seus calçados de maneira que tenha o melhor ajuste possível para seus pés.

Tênis Techamphibian 3

Tênis Techamphibian 3

O sistema de ajuste do cadarço é chamado de Quicklace, este tipo de amarração permite que você ajuste o cadarço de maneira rápida e segura evitando assim que o tênis se desamarre. Este tipo de amarração já é muito usado em boa parte dos calçados da marca, é altamente confiável. Além disso a Salomon preocupa-se ainda em oferecer um pequeno bolso em cima da língua para assim acomodar o restante do cadarço que sobrou.

Tênis Techamphibian 3

Na parte externa do calçado, podemos notar alguns detalhes interessantes, construído com telas de Nylon que permitem que a água saia por completa de dentro do tênis, mantendo o seu pé sempre seco, um detalhe que vale a pena mostrar aqui é as telas com design de colmeia, na parte onde o tênis é dobrado repetidas vezes durante uma caminhada em leito de rios a marca Salomon se preocupou em colocar duas telas uma em cima da outra, garantindo que o tênis não rasgue facilmente com o passar do tempo. Veja a imagem abaixo:

Tênis Techamphibian 3

Na parte da frente do tênis Techamphibian 3 podemos notar uma certa rigidez nos materiais, foi construído desta maneira para evitar machucar os dedos durante um escorregão ou algum impacto maior.

Tênis Techamphibian 3

O solado é construído de maneira que não permite a entrada de água por baixo, isso possibilita maior segurança e tração em terrenos escorregadios e acidentados, sendo muito bom até mesmo em baixo da água. O solado Non-marking – ContaGrip como é conhecido  foi pensado para ser muito aderente em inúmeras situações, podemos notar que as garras do Tênis Techamphibian 3 possuem porosidade diferente na parte da frente, meio e atrás, isso faz com que tenhamos maior firmeza, tração e aderência, independentemente da maneira que tocarmos no terreno.

Tênis Techamphibian 3

O Tênis Techamphibian 3 calça muito bem, é confortável, leve e seguro, na parte interna podemos ver que o fabricante caprichou para deixar o tênis o mais confortável possível, na parte de trás a uma camada de espuma relativamente espessa, isso gera uma sensação muito boa ao caminhar. A palmilha é leve e muito respirável, o que garante isso são os pequenos orifícios em toda sua estrutura.

Tênis Techamphibian 3

Com certeza é um calçado fabricado para durar, os materiais são de primeira linha.

Analisamos e testamos o Tênis Techamphibian 3 nas regiões da serra gaúcha e em algumas caminhadas leves na região dos Cânions, mais precisamente em Cambará do Sul/RS e também no litoral.

Utilização:

Este calçado pode ser utilizado em trilhas curtas (hiking), na cidade e nas praias, não recomendamos o seu uso para trekking em mata fechada, pois como o calçado é um tanto aberto em sua estrutura, isso pode ser um problema se por ventura na trilha tiver algum animal peçonhento.

Veja outras imagens capturas enquanto fazíamos os testes abaixo:

Tênis Techamphibian 3

Tênis Techamphibian 3

Tênis Techamphibian 3

Avaliação final – Tênis Techamphibian 3 Salomon:

Os primeiros testes que realizamos foram em trilhas normais aqui na serra gaúcha, com terreno pouco acidentado e solo seco, o tênis Techamphibian 3 se comportou muito bem, possui boa tração e resistência.

Nas caminhadas na região dos Cânions também foram satisfatórias, no dia desses testes estava bastante úmido, não chegando a estar completamente molhado.

O terceiro teste fizemos no litoral, caminhamos bastante na beira mar, mesmo com o calor a respirabilidade do tênis é boa.

O último teste que fizemos foi na travessia de alguns pequenos riachos na cidade de Nova Roma do Sul/RS, afinal queríamos constatar verdadeiramente a aderência do calçado para a atividade para que foi fabricado. Neste quesito deixou um tanto a desejar, ele é sim um pouco mais aderente que a maioria dos tênis da marca, mas não é um calçado que podemos confiar cegamente ao passar por pedras lisas, com limos e musgos.

A biqueira é muito resistente, inume-as vezes chutei pedras sem querer e não machuquei os dedos. Lembrando que quando comprar um tênis da marca Salomon, você deverá sempre usar um número a mais que o seu usual.

Em relação a entrada e saída de água isso funcionou bem, um dos pontos positivos desse calçado de fato é o seu peso e a secagem rápida.

Onde comprar: Guenoa Bikes e Apetrechos para Aventuras

Valor: R$ 499,00

Peso: 350g

Tênis Techamphibian 3

Em nosso site você encontra também a avaliação completa da Bota Salomon Explorer GTX e o Tênis XA PRO 3D ULTRA 2 GTX.

Waynapicchu a montanha jovem!

Hoje falarei um pouco sobre a minha experiencia e o privilégio de ter subido no topo da montanha de Waynapicchu, que traduzido do Quechua significa Montanha Jovem. Localizada a 2.667 metros acima do nível do mar, é com certeza um dos locais mais procurados pelos visitantes da cidadela de Machupicchu.

Para ter ideia da exclusividade que é dada a essa montanha, apenas 400 pessoas/dia, divididas em dois grupos de 200 pessoas cada, podem subir ao topo, com horários pré-estabelecidos. Para tanto, o bilhete deve ser adquirido com pelo menos um mês de antecedência, caso seja um aventureiro como eu e esteja sempre buscando novos desafios, essa trilha é para você!

Waynapicchu a montanha jovem!

Waynapicchu a montanha jovem!

Cheguei na  guarita que dá acesso a Montanha Waynapicchu por volta de 06 h 50 min, o bilhete de entrada que comprei era com o primeiro horário, pois logo no começo da tarde precisava pegar o trem de volta a Cusco. Com a guarita fechada ficava imaginando como seria a trilha, os perrengues que iria passar (pois tenho um certo medo de altura) acredito que combater nossos medos é a maneira que mais contribui para nossa evolução como pessoa.

A guarita abriu, o guarda do parque carimbou o bilhete e pediu para assinar um livro enorme, onde nele precisava preencher com o nome da pessoa, país, idade e o horário de entrada. Somente após tudo preenchido era possível realizar a trilha.

Na primeira parte da trilha, tive a impressão de estar passeando em um parque, as trilhas são largas, bem sinalizadas e com pequenos degraus em divididos em lances, a vista é incrível. Apos a subida de certa altitude, inicia uma descida um pouco íngreme e sinuosa, neste ponto, é possível avistar boa parte das trilhas (vídeo 1) que levam até o cume da montanha.

Waynapicchu landscape

Ao iniciar a trilha, uma das coisas que mais me chamou a atenção foi que também é possível fazer uma segunda trilha, na montanha de Huchupicchu, que é uma montanha bem mais baixa e localizada na frente da montanha Waynapicchu.

Video 1

O vídeo acima retrata a transição entre as montanhas de Huchupicchu para a Waynapicchu. A partir desse ponto, a subida se torna cada vez  mais íngreme e estreita, conforme ia caminhando tinha a sensação de estar subindo para as nuvens, durante todo o trajeto é possível visualizar pessoas acima  e outras abaixo, todas em direção ao cume, essa possibilidade de ver pessoas acima e abaixo de você é algo fascinante e ao mesmo tempo um pouco insano. A parte interessante da subida e das longas escadarias é que na maioria delas existe um corrimão feito de cabos de aço, estes são encrustados nas pedras, o que possibilita agarrar-se a ele o que causa segurança na subida. Os degraus possuem um bom espaçamento e há inúmeros pontos de paradas para descanso, para ter ideia do quanto cansa subir os inúmeros lances da escadaria, a cada dois lances, por dois motivos, obrigava-me a parar alguns minutos, um deles, certamente era para pegar fôlego, e o outro, para admirar a beleza do lugar e eternizar a vista através de imagens fotográficas.

Waynapicchu - caminhos pelo mundo

subindo a montanha de Waynapicchu

“O caminho é o que importa, não o seu fim. Se viajar depressa demais, vai perder aquilo que o fez viajar.” Louis L’Amour

Após inúmeras paradas e muitos  lances de escadaria atingi o primeiro mirante. Do local é possível avistar a cidadela de Machupicchu e as montanhas ao seu redor, estas que tem tons avermelhados o que deixa a vista muito mais incrível. Neste momento, agradeci por poder estar ali naquele lugar e poder desfrutar de toda aquela beleza natural. No mirante inicia uma sessão de escadaria totalmente vertical, só de olhar para cima já dava arrepios, neste trecho os degraus são pequenos e estreitos, logo que comecei a subir a sensação de medo  somada com a imensa vontade de chegar ao topo, me fez subir degrau por degrau sem olhar para baixo, alguns trechos desta subida contém corrimão, porém em outras partes, foi necessário se agarrar nas pedras da parte de cima. A escadaria é tão vertical que algumas vezes precisei subir de quatro pés, só para constar, calço número 38 e em relação aos degraus, o meu pé ficava apoiado somente pela metade, então na maioria das vezes subi de lado.

Vídeo 2

As escadas verticais de Waynapicchu

Atingir o cume é algo incrível, do alto temos uma visão 360° graus e um vista panorâmica de Machupicchu. O esforço empreendido para subir e a respiração ofegante na maioria do trajeto é compensada pela paisagem única do lugar. E foi neste ponto, exatamente no cume, que sentei em uma pedra  e fiquei apenas observando e agradecendo a oportunidade de poder estar ali.

No topo da montanha encontram-se algumas construções andinas que serviram como observatório astronômico, e também o Templo da Lua, construído em uma caverna natural.  Aproveitei para fazer algumas fotos, veja abaixo:

Primeiro mirante de Waynapicchu

Construções Andinas de Waynapicchu

Cume da montanha de Waynapicchu

Topo da montanha de Waynapicchu

Permanecemos cerca de 30 minutos no cume e é chegada a hora de iniciar a descida de retorno. Não sou o tipo de pessoa que gosta de descer montanhas, todo o tempo ficava imaginando, e de certa forma preocupado em como faria para descer aquela escadaria vertical, mas como a descida era obrigatória, com muito cuidado e atenção fui descendo degrau por degrau, com olhar fixo e atento a cada passo, pois não queria sofrer algum deslize. Entre subir e descer, foram aproximadamente 1 h e 45 min. No retorno à guarita, antes da saída, novamente se faz necessário assinar o livro e preencher a hora de retorno.

Guarita-Waynapicchu

Recomendações e conclusões importantes:

A trilha que leva à Montanha Waynapicchu é bastante estreita, íngreme e cansativa, caso você tenha algum problema nas articulações, sobre-peso, pânico de altura ou problemas cardíacos, não recomendo fazer essa aventura.

A caminhada, por sua vez, posso dizer que não é tão difícil como eu imaginava. Acredito que seja  de nível moderado, tornando-se assim, recomendada para pessoas que já praticam algum tipo de exercício físico.

Use calçados confortáveis e já pré amaciados, chapéu ou boné, protetor solar e repelente.

Ingresso Montanha Waynapicchu:

  • Altura: 2,693 m.s.n.m.
  • Localização: Norte da montanha de Machu Picchu.
  • Acesso: Da Cidade Inca de Machu Picchu, no Setor de Huayranas (Rocha Sagrada). Ingresso a partir do Casa Controle.
  • Bilhete de Ingresso: Ingresso Machu Picchu + Waynappichu.
  • Horários: Primeiro Grupo: 07:00 hrs. 08:00 hrs. – Segundo Grupo: 10:00 hrs. – 11:00 hrs.
  • Número de visitantes: 400 por dia, divididos em dois grupos de 200. Mostrar disponibilidade Waynappichu.
  • O tempo de caminhada: 1 hora e 30 minutos subida e da mesma forma para descida.
  • Grau de dificuldade: Media, penhascos, íngremes das montanhas, muitos passos (não recomendado para aqueles que sofrem de vertigem).
  • O que levar?: Sapatos antiderrapantes, protetor solar, repelente de insetos, capa de chuva (dependendo da época).
  • Atrações arqueológicas: Andinas, o Templo da Lua em uma caverna com amostras de nichos, vergas e fina cantaria.
  • Flora e fauna: Paisagem de selva, cercado por uma vegetação exuberante, um habitat importante para aves, borboletas, insetos, todos pertencentes à paisagem tropical.
  • Clima: Quente e úmido durante o dia, esfriando à noite. Estação seca: Maio-Outubro / Estação das chuvas: Novembro-Março.
  • Vantagens: Vista panorâmica do Cidade Inca, estradas, ruas, praças e delegacias.
  • Desvantagens: Precipícios, coberto por vegetação, caminho estreito.