Travesseiro Ultralight Aeros Naturehike

Se você é o tipo de pessoas que adora praticar aventuras na natureza, sem deixar o conforto de lado, então esse travesseiro Naturehike ultralight é para você.

Pesando cerca de 83 gramas e ultra compacto é um dos itens que não podem faltar dentro da sua mochila de aventura, para que possamos realmente aproveitar os dias na natureza, precisamos ter uma boa noite de sono.

Travesseiro Ultralight Aeros Naturehike

O travesseio Ultralight Aeros é construído com 80% em poliéster e 20% de TPU (termoplástico de Poliuretano), medindo cerca de 42 x 49 x 11 cm aberto e 10 x 6 cm fechado, é um travesseiro extremamente leve e durável.

Travesseiro Ultralight Aeros Naturehike

O travesseiro Ultralight Aeros Naturehike é facilmente inflado e desinflado graças a uma super válvula de dublo acionamento, isto quer dizer que, quando estiver inflando o travesseiro ele não esvaziará entre uma soprada e outra.

Como Funciona?

Abra a tampa da válvula e sopre o ar para dentro até que esteja totalmente inflado, caso queira maximizar o seu conforto, você só  precisa dar pequenos toques em um botão no meio da válvula para permitir a saída de ar, caso queira desinflar o travesseio aperte o botão por completo.

Travesseiro Ultralight Aeros Naturehike

Travesseiro Ultralight Aeros Naturehike

Avaliação completa

Já estamos usando esse modelo de travesseiro a cerca de 4 meses, em acampamentos, viagens de carro e ônibus e podemos dizer que é um item indispensável para usar em viagens, usar o travesseiro Ultralight Aeros é uma sensação tão boa que parece que estamos dormindo em casa.

O seu design anatômico possibilita maior conforto ao usuário, ao deitar no travesseiro dá para sentir um toque aveludado o que é muito bom, em dias frios esse revestimento ajuda a manter o corpo aquecido durante a noite.

Travesseiro Ultralight Aeros Naturehike

Um detalhe interessante sobre o modelo é que, ao ser inflado o travesseiro pode ficar inúmeros dias sem esvaziar, a válvula tem funcionamento perfeito, sem deixar vazar ar pela válvula.

Outro ponto positivo sobre o travesseiro Aeros é a sua capacidade de compactação, quando colocado dentro do seu saco de armazenamento tende a ser menor que a palma de uma mão.

Aí você deve estar pensando! Com todas estas qualidades de materiais, peso e compactação o preço deve ser alto?

Este modelo de travesseiro foi adquirido em parceria com a loja Patos do Sul, na loja você encontra esse produto pelo valor de R$ 99,00 reais, este valor pode mudar de acordo com a variação do Dólar, lembrando que a marca Naturehike é chinesa e importada para o Brasil através da Alta Montanha.

Travesseiro Ultralight Aeros Naturehike

Em todas as nossas avaliações não achamos nenhum ponto negativo no travesseiro Ultralight Aeros Naturehike, ele de fato é um equipamento que proporciona muito conforto no camping e viagens, além de ser muito leve,prático e durável.

Bastão Trail Lite Naturehike

Hoje apresento a  avaliação completa dos bastões de caminhada Trail Lite da marca Chinesa Naturehike, estes são um dos mais leves e baratos vendidos nacionalmente.

O bastão Trail Lite pesa cerca de 255 gramas cada, é um excelente equipamento para iniciantes de atividades ao ar livre, pode ser usado para atividade como: hiking, trekking e trail running.

Construído com liga leve de alumínio 6061 e com ponteira de ferro, seu acabamento é em EVA para uma melhor absorção do suor gerado pelas suas mãos, possui ainda fita de punho ajustável.

Bastões de caminhada Trail Lite Naturehike

Bastões de caminhada Trail Lite Naturehike

Medindo 62 a 135 cm, o bastão Trail Lite possui fácil ajuste, para aumentar ou diminuir o tamanho do bastão é preciso abrir a alavanca, escolher a medida e depois fechar a alavanca, para um ajuste mais seguro, você terá que apertar um pouco mais o parafuso que se encontra atrás da alavanca, veja a imagem abaixo:

Bastões de caminhada Trail Lite Naturehike

Bastões de caminhada Trail Lite Naturehike

Especificações técnicas:

  • Material corpo: Liga leve de alumínio 6061
  • Material da alça: EVA
  • Material da ponteira: Aço
  • Comprimento: 62-135 cm
  • Peso: 255 g

Avaliação completa:

Já estamos usando esse modelo de bastão a cerca de 3 meses, percorremos trilhas em Santa Catarina, travessias de trekking de inúmeros dias e também usamos para fazer canioning (caminhada por dentro do leito do rio).

O bastão de caminhada Trail Lite Naturehike é sem dúvida o melhor custo benefício para iniciantes no mundo das aventuras, custa aproximadamente R$ 79,00 cada, é leve e muito fácil de usar.

Bastões de caminhada Trail Lite Naturehike

Onde comprar: Loja Patos do Sul

Mas como nada na vida é perfeito, o equipamento também carece de aprimoramentos, dependendo da ótica de cada aventureiro e de como ele será utilizado.

Notamos que a liga de alumínio usada neste equipamento é de certa forma frágil, quando usado para travessias longas, onde o aventureiro tem que carregar uma mochila cargueira pesada, conforme for o uso do equipamento, ele pode entortar ou no pior dos casos quebrar.

Bastões de caminhada Trail Lite Naturehike

O bastão de caminhada Trail Lite é telescópio e é composto por 3 partes e duas alavancas de travamento, a primeira parte é colada na primeira alavanca e as outras duas partes fazem o ajuste de altura desejado. Para entender melhor veja as imagens abaixo:

Bastões de caminhada Trail Lite Naturehike

Em nossa última travessia de trekking por Santa Catarina, aconteceu algo um tanto inacreditável, estávamos passando por um grande atoleiro, ao usarmos o bastão como apoio durante a travessia desse obstáculo, algo se descolocou entre a primeira parte e a alavanca! Aconteceu que quando puxamos o bastão para dar o próximo passo a parte de cima do bastão de caminhada se soltou e o restante ficou no atoleiro. por algum momento pensei! “A deve ter sido um problema de fabricação”, aí meu amigo que estava junto, aconteceu a mesma coisa.

Bastões de caminhada Trail Lite Naturehike

Tirando estes dois pequenos detalhes que nos aconteceu, os bastões Trail Lite Naturehike são uma ótima opção dentro do mercado brasileiro.

Você conhece os benefícios de usar bastões de caminhada?

Bastões de caminhada Trail Lite Naturehike

O bastão de caminhada tem-se tornado um equipamento obrigatório para muitos desportistas que praticam longas caminhadas, sendo muito útil também para quem leva a mochila nas costas. Existem vários estudos que demonstram que o esforço da caminhada usando bastões é mais repartido entre os diversos membros bem como pelo resto do corpo, sendo um fator importante na redução de cargas de força exercida sobre a coluna vertebral, nas costas e sobretudo nos joelhos…Leia mais!

Bota Salomon X Ultra Trek GTX W

Hoje venho apresentar a vocês um dos calçados mais robustos da marca francesa Salomon, a Bota X Ultra Trek GTX W é um calçado destinado para atividades de hiking (caminhas leves), Trekking (caminhas longas por vários dias na natureza), podendo ser usada na neve ou não.

O modelo avaliado aqui é feminino, pois a aqui no Brasil os representantes da marca, não estão mais fornecendo a numeração 38 para o público masculino.

A bota X Ultra Trek GTX W  é composta por 45,9 % em couro, 38,4% em couro sintético e 15,7 de tecido isso garante a ela ser uma das botas mais leves do mercado outdoor com 1060 gramas o par aproximadamente.

Bota Salomon X Ultra Trek GTX W

Tecnologias empregadas

Goretex é uma das melhores membranas impermeáveis e respiráveis do mundo, ela faz o trabalho mais difícil dentro do calçado impedindo a água de entrar no interior da bota e retira o suor gerado pelo aquecimento dos seus pés.

Entenda melhor:

Imagine a membrana Goretex como uma peneira, com inúmeros orifícios, estes são menores que uma gotícula de água, dessa maneira a água não entra para o interior do calçado e possibilita a retirada do suor.

Bota Salomon X Ultra Trek GTX W
Trilha do Canto da Lagoa/SC

Ortholite está presente nas palmilhas, esta é fabricada em espuma específica com EVA, tem a função de proporcionar um ambiente seco e saudável para seus pés. Além disso a palmilha se mantem resistente com o passar dos anos, sem ao menos se deformar.

Advanced Chassis está presente entre a sola e a palmilha da bota X Ultra Trek GTX W, tem como principal função de maximizar o controle de movimentos e ajudar na tomada de impulsos durante as trilhas, além disso ainda aumenta a estabilidade e eficiência em cada pisada. Em outras palavras este chassis faz com que seu pé se comporte de maneira correta e evita que você pise de maneira errada, aumentando a vida útil do solado e fazendo com que o desgaste seja de forma padrão.

O Solado Contagrip, produzido pela Michelin, é um dos mais duráveis disponíveis hoje no mercado. Com no mínimo 800km de vida útil, o Contagrip foi projetado à partir de várias combinações diferentes de dureza, oferecendo a perfeita aderência e durabilidade para cobrir terrenos mistos. Projetado especificamente para terrenos desnivelados estes solados são testados em campo e os resultados satisfazem até o mais exigente dos aventureiros.

Bota Salomon X Ultra Trek GTX W

Essa bota possui o cano mais alto do que a maioria dos modelos da Salomon.

Avaliação completa:

Já se foram seis meses aproximadamente de testes com a bota X Ultra Trek GTX W Salomon, testamos ela na areia, praias e por muitas trilhas na grande Florianópolis/SC, usamos também em inúmeras trilhas aqui na serra gaúcha e algumas travessias de trekking pelo Cânion Espraiado. Já percorremos desde então uns 300 km aproximadamente.

Geralmente caminhar em regiões de cânions é um misto de aventuras, pois na grande maioria dos cânions do sul do brasil possui uma vegetação rasteira conhecida como “turfeiras” estas são sempre encharcadas. Durante a nossa travessia de 4 dias no Campo dos Padres e Cânion Espraiado a bota se manteve seca na parte interna, atravessamos mais de 20 km sobre turfeiras, poças de lama e riachos, e nenhuma gota de água entrou.

Bota Salomon X Ultra Trek GTX W
Cânion Espraiado/SC

O que geralmente acontece quando usamos botas com membrana impermeável/respirável Goretex, conforme for a temperatura no local, somando a quantidade de horas de caminhada, os pés incham e suam um pouco, mas nada em exagero.

Bota Salomon X Ultra Trek GTX W
Morro do Lampião/SC

Quando for adquirir um calçado para trilhas, lembre-se de sempre usar um número maior que o habitual, dessa maneira você sentirá mais conforto nas trilhas, principalmente nas subidas e descidas íngremes.

Um dos inúmeros pontos positivos dessa bota, é o amortecimento de impactos, quando estamos usando mochilas cargueira, ela distribui muito bem o peso do corpo, os passadores dos cadarços são de metal, o que garantem melhor amarração, evitando assim que se soltem ou quebrem com o passar dos anos.

Bota Salomon X Ultra Trek GTX W

A bota X Ultra Trek GTX W Salomon é muito leve, confortável e robusta, possui boa estrutura no calcanhar, nas laterais e na biqueira que impedem que você venha torcer o calcanhar durante alguma atividade esportiva.

Bota Salomon X Ultra Trek GTX W

Bota Salomon X Ultra Trek GTX W

Bota Salomon X Ultra Trek GTX W

O único ponto negativo que encontramos nesse modelo, é o seu alto valor de mercado, cerca de R$ 1.399,00 isso conforme for a variação do dólar, pois sabemos que o modelo é importado da França.

Caso você queira adquirir este modelo de bota, entre em contato com a nossa loja parceira Patos do Sul, localizada na cidade de Caxias do Sul/RS – Brasil. Nosso querido público leitor tem descontos especiais na loja, para ganhar este desconto, você só precisa nos encaminhar um e-mail para luis@trekkingrs.com .

Bota Salomon X Ultra Trek GTX W

Patos do Sul

Quando deparo com conceito de aprendizado, a memória me remete a 12 de maio de 2017. Naquela noite de sexta-feira fria, típica do inverno da serra gaúcha, ministrei meu primeiro workshop sobre a Curtlo BR na loja Patos do Sul. Foi um rito de passagem, um angustiante e prazeroso teste de maturidade.

Jovenzinha, semblante de moleca e extremamente tímida, enfrentei uma sala com cerca de 20 aventureiros. Creio que pelo menos 90% dos participantes eram mais velhos que eu. Todos, de certa forma, desconfiados da palestrante.

Patos do Sul

Na verdade, tinha acabado de entrar no time de Embaixadores/Atletas Curtlo BR. No entanto, já utilizava os produtos da marca a anos, participara de diversas provas e treinos de ciclismo e corrida sempre com algum item da Curtlo.

Aceitei o convite da Helen e do Darci, proprietários da loja Patos do Sul e meus apoiadores há anos, para ministrar o workshop. Tomavam-me naquela estreia precoce certa apreensão e ansiedade. Perguntava-me se seria capaz de transmitir meus conhecimentos aos participantes. Ao final daquela primeira lição, contudo, notei aliviada que os aventureiros haviam assimilado minhas dicas. Descobri em mim talentos latentes, habilidades de comunicação nunca imaginadas.

No caminho para a casa da Helen e do Darci, rememorava meu debute como palestrante, avaliava minha performance e a considerei satisfatória.

Percebi que ensinar era o atalho para aprender, fosse na preparação do Workshop ou no exercício mental para responder aos questionamentos do pessoal.

Enquanto Helen preparava o jantar, eu e Darci conversávamos sobre o meu Workshop. – Gostei muito de uma coisa que tu disseste lá na loja “Participo das provas para superar a mim mesma e não aos outros!”, tenha isso como regra!

Helen ao ouvir a frase acrescentou: – Insira isso não só no esporte, mas na tua vida!

Eu estava – como de costume – tímida e um pouco receosa em estar “invadindo” o lar do casal (mesmo o conhecendo há anos).

Assim que Helen serviu o jantar, resolvi fazer a pergunta que desenrolou uma sequência de histórias, lembranças, emoções, lições…

– Como surgiu a Patos do Sul?

– […] viajamos para o Atacama e gastamos horrores em telefonia celular para dar notícias aos parentes. Então quando resolvemos viajar para a Patagônia (seria um mês de viagem), o Darci teve a ideia de fazermos um blog, onde colocaríamos fotos e iríamos contando como estava indo a viagem. Na hora de escolher o nome do blog, veio à tona uma brincadeira que fazíamos entre nós, quando entravamos na Land Rover, na sexta à tardinha, o Darci me perguntava: “Pra onde os patos vão voar?”, numa referência aos Duck Tales – Caçadores de Aventuras. Era uma brincadeira boba entre nós. Aí o blog virou Patos do Sul!

Após algum tempo, já com a lojinha de aventura acabando de nascer, Helen e Darci foram num evento da Ekonova de Mountain Bike e caminhada na Linha Brasil, interior de Nova Petrópolis e levaram um gazebo e alguns produtos para vender. Como etiquetas, usaram uns cartões bem artesanais do blog.

Patos do Sul

– Depois quando chegávamos a outros eventos, o pessoal dizia: ‘Os Patos do Sul estão ali!’ ou ‘Tem lojinha dos Patos do Sul!’ e, por uma inercia ou simpatia pelo nome, acabou pegando! comentou o casal.

Os primeiros produtos comercializados na loja foram roupas de ciclismo e segundas pele da Curtlo e botas nômade. À cerca de oito anos no mercado, a Patos do Sul só trabalha com marcas conceituadas de esportes outdoors como: Curtlo BR, Solo, Salomon, entre outras; e possui uma equipe especializada no bom atendimento.

– Quando atendemos um cliente, ele é o foco! Esqueço qualquer “distração” ao redor e a concentração vai toda para entender o que ele precisa. Nem sempre o que ele precisa tem que ser a opção mais cara. No ramo da aventura os equipamentos devem ser escolhidos pela função e qualidade e só trabalhamos com marcas confiáveis, como a Curtlo.

– Aprendemos muito com os clientes e não escondemos isso deles! Adoro ouvir as histórias das andanças, superações e, se eu não souber como ajuda-los, vou atrás de respostas.

Após me contarem toda a história do surgimento da Patos do Sul, Helen e Darci conquistaram (ainda mais) a minha admiração e respeito, porque conseguiam manter-se cada dia mais unidos e apaixonados. Gostavam das mesmas coisas: simplicidade, mato, paz e desafios.

Patos do Sul

Conheceram juntos diversos locais do Rio Grande do Sul, mas adoravam a região de Ausentes e os Cânions. A praia deserta entre o Cassino e o Chuí era visitada quase que anualmente pelo casal. Fora do Brasil a Argentina era uma preferência.

Patos do Sul
Uma das fotos mais antigas do casal, Ausentes no ano de 1999.
Patos do Sul
Darci no Cânion Montenegro com os filhos Dolph e Daycce em 2007.
Patos do Sul
Praia Deserta entre o Cassino e o Chuí em 2011.
Patos do Sul
Aconcágua na Argentina em 2009.

Dentre todas as viagens a melhor aventura escolhida pelo casal, foi a Patagônia.

– […] por dois motivos: a paisagem e a superação em ter que consertar a Land quebrada em Puerto Natales, muito, muito longe de tudo! A união que criamos no foco em solucionar o problema, sem boicotar ou se irritar com o outro, essa sim, representou o grande saldo da viagem! – relembra o casal.

Patos do Sul
Torres Del Paine em 2010.

Era fascinante ouvi-los, relatando em detalhes todas as emoções e lições enfrentadas durante as aventuras.

– As viagens nos ensinaram tolerância, renuncia e que a “Felicidade só é real se for compartilhada”. Aproprio-me da frase do Cris McCandless, pois não acho palavras melhores para dizer isso. comentou Helen, emocionada.

Patos do Sul

As viagens eram tão importantes, que eles mediam o casamento em quilômetros rodados juntos ao invés dos anos. Foram quase 20 anos juntos, um tempo de aprendizado, paixão, fidelidade, amor. Um amor que hoje, transformou-se no mais lindo sentimento de carinho e respeito que Helen pode sentir.

Patos do Sul

Em novembro de 2017 o aventureiro Darci foi desbravar outros locais…

“Pra onde esse Pato foi voar? Seja onde for, foi levar muita alegria e, já deve estar comandando por lá! Ele deixa muita saudade e um aperto fundo no peito que, com o passar do tempo, esperamos que se transforme numa melancolia bonita. Foi cedo, muito cedo embora. Mas esse sempre foi o jeitão dele mesmo, sempre mandão e teimoso…

Nos deixou o conforto de salvar algumas vidas com sua doação de órgãos. É um alento saber que continua vivo nesse gesto. De nossa parte, seguiremos ainda mais unidos, inclusive com a amigona Nova, que tanta alegria lhe deu…Deve ser bom ser amado assim, né Darci?”

Patos do Sul
Darci e Nova no Passo do S em 2016

O Darci nos deixou com uma saudade que espreme o peito, mas também lembranças que vão nos consolar e fortalecer. Ele viveu intensamente, não acreditava em meias medidas, meias palavras, não amava mais ou menos…ele foi grande demais!

Salomon S-LAB SENSE 6 SG

Dentro da vasta linha de calçados da marca utilizo o SpeedCross 3, SpeedCross 4 e atualmente o Salomon S-Lab Sense 6 SG nos meus treinos e provas de trail running pelo Rio Grande do Sul.

Adquiri todos eles com a Helen Hertzog proprietária da loja Patos do Sul em Caxias do Sul.

A Salomon tem sido uma marca dominante no mundo do trail running há anos. Da próxima vez que você estiver em uma trilha ou corrida de montanha, olhe para baixo – é muito provável que você veja a maioria das pessoas usando Salomons como seu calçado favorito.

Segundo a Salomon o calçado é “Desenhado por atletas e para atletas. Calçado profissional de alta performance. Confie nos seus sentidos e corra livremente com o S-LAB SENSE 6! Versão softground para terrenos mais macios.”

Meu S-LAB SENSE 6 SG, já percorreu diversos quilômetros de trilhas, desde os terrenos úmidos e lamacentos da região de Veranópolis, até os declives e aclives acentuados das provas do Campeonato Gaúcho Corrida Trilhas e Montanhas.

Ele foi criado para estar assim…

Salomon S-LAB SENSE 6 SG

Trajado de marcas de batalha! Lama, folhas, riscos…cobrindo o preto e vermelho distintivo.

O S-LAB SENSE 6 SG é:

  • leve, pesa apenas 225 gramas;
  • altamente respirável; e
  • drena a água de forma eficaz – em terenos molhados.

Possui malha superior anti-detritos que se estende dos lados da língua e se fixa à sola do calçado. A malha funciona muito bem, impedindo a entrada de detritos e lama; e evita que a sujeira fique presa entre o pé e a palmilha.

Salomon S-LAB SENSE 6 SG

Enquanto a combinação das tecnologias EndoFit ™ (construção parecida com uma meia, encontrada na parte superior do calçado) e SensiFit ™ (camadas finas de tecido encontradas nas laterais do calçado); envolvem seus pés com segurança e conforto para uma melhor estabilidade e ajuste geral.

A parte superior também possui a tecnologia Quicklace System, que fornece um laço rápido e preciso.

Salomon S-LAB SENSE 6 SG

Já a sola do calçado é fabricada com a tecnologia tração úmida premium Contagrip para uma excelente aderência. A designação soft-ground (SG) no nome do calçado significa que ele é mais adequado para trilhas enlameadas.

Salomon S-LAB SENSE 6 SG

Sua entressola é composta de:

  • Enchimento EnergyCell+, esse tipo de amortecimento proporciona excelente retorno energético e é super durável;
  • Espuma EVA Compacta de dupla densidade. EVA é frequentemente usada em tênis de corrida em função das suas propriedades úteis: flexibilidade, durabilidade e amortecimento; e
  • Filme Profeel que aumenta a estabilidade. E permite que os corredores sintam o movimento do calçado ao mesmo tempo em que proporciona proteção, contra os obstáculos das técnicas trilhas.

Daniel Gohl é empresário, founder da Raiz Trail e corredor. Ele também utiliza o S-LAB em diversos treinos e provas de trail running, e comenta:

“Além de leve e transpirável o S-LAB tem ótima vasão de água em treinos molhados. O sistema Endofit utilizado no modelo é perfeito para manter o tênis leve mesmo em dias com muita chuva ou treinos com muita travessia de córregos e rios.”

Salomon S-LAB SENSE 6 SG
Créditos: Arquivo Pessoal

“A malha anti-detritos é muito funcional! Mantém o pé sempre sem a presença de pedrinhas e não atrapalha em nada o conforto para calçá-lo.

Além disso, possui uma biqueira resistente, o contagrip (solado) é seguro em qualquer tipo de terreno e o calcanhar reforçado na medida certa.

Para quem tem velocidade, consciência corporal e gosta de tênis que respeita a sua pisada, o S-LAB é o modelo ideal para encarar as trilhas e montanhas em todos os locais.” completa Gohl.

Resumindo…o S-LAB SENSE 6 SG é ultra leve, ágil e surpreendentemente confortável. É um tênis que garante velocidade, um calçado que reage melhor quando sua cabeça está baixa e sua frequência cardíaca é alta!

Base Camp Naturehike

A cerca de alguns dias recebemos alguns produtos da marca Chinesa Naturehike, através da loja parceira Patos do Sul, para que possamos avaliar sua eficiência e tecnologias empregadas, dentre os equipamentos recebemos o Fogareiro Base Camp e o protetor de vento Wind Shield.

Sobre a marca:

Fundada em 2005, a Naturehike é uma marca de produtos para atividades ao ar livre. Segue um conceito de “light outdoor travel” e tem como compromisso desenvolver produtos leves e de alta qualidade. É uma empresa especializada em pesquisa e desenvolvimento, design e fabricação de equipamentos outdoor. Nosso mercado compreende produtos para hiking, escalada, camping e outras atividades ao ar livre.

A marca Naturehike entrou no cenário nacional de produtos para atividades ao ar livre a pouco tempo, desde seu inicio trouxe grandes produtos e tecnologias, coisas que só eram vistas fora do Brasil.

Um exemplo disso são as barracas, elas possuem grande praticidade em sua montagem, materiais de primeira linha são usados em sua fabricação e seu preço é competitivo em relação a grandes marcas mundiais. Já tivemos a oportunidade de avaliar a Barraca Cirrus 2, clique aqui e conheça todos os seus detalhes.

Primeiras impressões

O Fogareiro Base Camp, é um item indispensável para todo o aventureiro autônomo, alguns detalhes nos chamou a atenção como: o queimador é de tamanho grande e possui cerca de 3500 w de força, as hastes de sustentação permitem usar diferentes tipos de panelas, conta com três (03) pés articulados para maior estabilização ao solo e também uma mangueira de combustível que mantém o gás afastado do queimador cerca de 30 à 35 centímetros para maior segurança dos usuários.

Base Camp

O Fogareiro é construído com materiais duráveis como aço inoxidável, liga de alumínio e cobre, possui um tamanho de 15 x 15 centímetros aberto e 10,5 x 9 x 6 centímetros fechado, pesando aproximadamente 290 gramas, é facilmente guardado dentro de um estojo de plástico que acompanha o produto.

Base Camp

A válvula desse fogareiro está localizada junto a rosca onde o cartucho de gás é roscado, isso garante maior segurança na hora de opera-lo, o fogareiro Base Camp Naturehike também conta com acendedor automático, o que facilita muito o seu uso.

Base Camp

Base Camp

Base Camp

Especificações técnicas

  • Material: aço Inoxidável, liga de alumínio, cobre
  • Tamanho dobrando: 10.5 x 9 x 6 cm
  • Tamanho aberto: 15 x 15 cm
  • Força do fogo: 3500w
  • Peso: 290 gramas
  • Acompanha estojo de plástico

Outro item indispensável para usar em conjunto com o Fogareiro Base Camp é o protetor de vento Wind Shield Naturehike, tem a função primeiramente de impedir que o fogareiro apague ou perca eficiência em situações de ventos fortes, fazendo com que você poupe mais gás.

protetor de vento Wind Shield Naturehike

O protetor de vento é dobrável, constituído de 8 partes interligadas feitas com liga de alumínio, pesa cerca de 200 gramas. Possui as seguintes medidas: 67 x 24 cm (aberto) e 24 x 8,5 x 1,5 cm (fechado).

protetor de vento Wind Shield Naturehike

Conta também com duas hastes que se unem, isso garante mais estabilidade ao conjunto.

Outro detalhe interessante é as arestas na parte de baixo das laminas, estas tem duas funções, a primeira é de auxiliar a passagem da mangueira que liga o fogareiro com o cartucho de gás. A segunda função é para melhorar suas fixação ao solo (em terrenos lamacentos é possível enterrar as laminas do protetor, aumentando assim a eficácia de todo o conjunto).

protetor de vento Wind Shield Naturehike

protetor de vento Wind Shield Naturehike

No vídeo abaixo é possível ver como usar o fogareiro e o protetor de vento

Na loja Patos do Sul você encontra estes dois produtos essenciais para o seu acampamento.

Caso você tenha mais alguma dúvida sobre esses dois equipamentos, escreva um comentário logo abaixo:

Avaliação Corta Vento Fearless

Apresento a avaliação completa do Corta Vento Fearless da marca brasileira Conquista Montanhismo, estamos avaliando este produto há cerca de três meses em em todo esse período de uso contínuo, colocamos o produto a prova em diferentes tipos de climas e situações, podendo assim constatar toda a sua eficiência.

A jaqueta foi adquirida em parceria com a loja Patos do Sul, localizada na rua Humberto de Campos, n° 906 – Caxias do Sul/RS. A Helen proprietária da loja forneceu produto para que pudêssemos avaliar com clareza e sinceridade todas as suas funcionalidades de uso, mantendo sempre um olhar crítico e com imparcialidade.

Características do Corta Vento Fearless

O Corta Vento Fearless foi desenvolvido para diversas atividades ao ar livre, podendo ser usado para as praticas de trekking, hiking, bike, escalada, corridas em trilhas, montanhas e claro no dia a dia.

Construído com tecido 100% Poliamida, o produto é leve, confortável, durável, bonito, ultra-compacto e veste muito bem ao corpo, o modelo conta as seguintes cores, sendo: azul escuro, azul claro e preta na versão masculina e mais a cor rosa na versão feminina.

Além disso sua abertura é feita por um zíper total com puxador, facilitando o manuseio usando luvas, na parte de cima do zíper há um pequeno compartimento para guardar a lapela, possui ainda proteção interna que impede que o zíper entre em contato com a pele e na parte frontal conta com dois bolsos com zíper.

Avaliação Corta Vento Fearless

Avaliação Corta Vento Fearless

Para melhorar ainda mais o conforto do usuário a jaqueta Corta Vento Fearless tem dois ajustadores na cintura para melhor conforto do usuário, capuz não removível com ajuste e mangas com elásticos.

Avaliação Corta Vento Fearless

Detalhes interessantes

Para guardar de forma ultra-compacta o Corta Vento Fearless só necessita ser colocado dentro de um dos dois bolsos frontais e fechar o zíper, assim todo o corta vento pode ser muito bem guardado dentro de qualquer compartimento da mochila.

Todos os zíperes usados pela marca Conquista Montanhismo são do tipo YKK, isto é, não emperra ou quebram com o passar dos anos.

Avaliação Corta Vento Fearless

Avaliação Corta Vento Fearless

O corta vento possui alguns detalhes reflexivos em seu design, estes são: os dois logos da marca Conquista Montanhismo localizados frente/trás e na manga direita no descritivo FEARLESS.

Especificações:

  • Tecido 100% poliamida;
  • Peso: 120 g;
  • Tecnologia Dry Vanted;
  • Garantia de 1 ano.

Avaliação completa

Usamos a jaqueta Corta Vento Fearless em diversas viagens no sul do Brasil, mais especificamente no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Pudemos avaliar com clareza todas as suas funcionalidades, subimos montanhas e fizemos travessias de trekking, com chuva, enormes quantidade de vento e umidade.

Em ocasiões de vento leve e moderado o Corta Vento Fearless deu conta do recado, mantendo o corpo aquecido e não deixando entrar o ar externo, mas em situações severas de ventos a jaqueta Fearless não teve uma boa eficiência e deixou a desejar.

Em relação a transpiração/umidade a jaqueta se saiu bem em todos os quesitos, o modelo Fearless é muito transpirável, retira facilmente a umidade do corpo sem deixar resíduos ou mau cheiro.

Um dos quesitos do corta vento que chamou bastante nossa atenção, foi seu poder compactação, o Fearless já fica muito pequeno colocando dentro do seu bolso original, compactamos ainda mais e conseguimos deixar praticamente a metade do volume que o fabricante recomenda, apenas enrolando-o.

Caso você esteja procurando um corta vento leve, confortável e ultra compacto, recomendamos o modelo Fearless.

Na loja Patos do Sul você encontra esse modelo pelo valor de R$ 183,00 à vista ou R$ 215,00 parcelado.

Avaliação Corta Vento Fearless

Conheça também outros vestuários avaliados por nossa equipe:

Maratona do Vinho

Muito além de uma competição esportiva, a Maratona do Vinho é um evento que coroa a temporada da colheita da uva, principal produto para a elaboração dos vinhos.

O Vale dos Vinhedos em Bento Gonçalves, a Estrada do Sabor em Garibaldi e Monte Belo do Sul, emolduraram mais uma vez a Maratona do Vinho, que reuniu cerca 1.500 corredores de todo o país no último domingo (dia 11 de Fevereiro).

O percurso misturou diversos tipos de terreno – com pisos de terra, cascalho, asfalto e paralelepípedos, além de subidas e descidas acentuadas – passando em meio aos parreirais e vinícolas, por pequenas igrejas e casas antigas que marcam a forte presença da colonização italiana.

Para alguns, o objetivo era superar seus limites, já outros aproveitavam o visual de tirar o fôlego e chegavam a parar nas subidas ou descidas para admirar os vales e/ou devorar as uvas, sem se preocupar com o seu tempo na prova.

A corrida foi dividida em quatro categorias:

  • Maratona individual: 42.940 metros;
  • Maratona em equipes: 45.670 metros;
  • Meia maratona: 20.970 metros;
  • Pequena corrida: 5.130 metros.

A largada e chegada ocorreram no Morro da Antena/Cruz, na comunidade do Ceará no Vale dos Vinhedos em Bento Gonçalves.

Maratona do Vinho
Foto: Foco Radical

Resolvi abrir o meu calendário de corridas de 2018, estreando em uma das maratonas mais difíceis do estado com seus 42.940 metros de distância e aproximadamente 1.200 metros de altimetria acumulada.

Domingo às 7 h 30 min lá no alto do Morro da Antena, eu e mais centenas de maratonistas de todo o país estávamos na contagem regressiva para a largada da tão famosa Maratona do Vinho.

Nesse momento só conseguia lembrar da mensagem do Dani (amigo com experiência nas edições anteriores da prova) “Larga bem de boa. Mas, bem de boa mesmo! Os primeiros 21 são tranquilos, mas os finais são terríveis […]”. Obedeci às ordens e larguei tranquila.

Felizmente a temperatura estava agradável. Após os primeiros quilômetros em meio aos parreirais ouvia diversos atletas dizendo que a chegada seria por ali e sinceramente pensei: ‘vai ser uma longa corrida até chegar por aqui de novo.’

Tudo estava indo bem, até mais do que eu planejara. Fiz a metade da prova num tempo muito bom. O negócio é que depois da metade as coisas mudam – e mudam bastante.

Maratona do Vinho
Foto: Foco Radical

A temperatura agradável no início da prova deu lugar ao calor insuportável, os morros quase inexistentes na primeira parte se triplicaram (quem já correu a Maratona do Vinho, sabe do que estou falando) o corpo começa a cansar…

Pela primeira vez na prova resolvi dar uma olhadinha para trás e vi a Juli (atleta da BTR, com a qual já corri algumas vezes), se aproximando, o apoio dela durante os quilômetros seguintes fizeram toda a diferença!

Em uma das tantas subidas ela tentou me puxar, mas meu ritmo já havia caído muito. Pedi para ele seguir a prova e lhe desejei boa sorte! E lá se foi ela…sumindo devagarinho do meu ponto de vista.

A partir do Km 30 comecei a sentir o peso de cada trecho aliados ao calor, e os tempos já não estavam como no começo. Era o sinal do desgaste depois de horas correndo.

Lembrei logo da frase do ciclista norte-americano Lance Armstrong: “A dor é passageira. Desistir dura para sempre!” Esqueci toda a dor e segui correndo, caminhando, correndo…

Aproximadamente no Km 38 Janice, essa simpática mulher da foto passou a ser minha companheira. Lutando contra fortes dores nos pés ela disse-me: “Que estreia em menina?! Maratona do Vinho é só para loucos […] Vamos que falta pouco!” e assim seguimos pelos últimos quilômetros. Conversando, trocando experiências, rindo e esquecendo das dores!

Maratona do Vinho
Foto: Foco Radical

Na minha estreia em maratona, esse pórtico foi à visão mais desejada durante o percurso de aproximadamente 42 km com 1.200m de altimetria acumulada, ele é na verdade, a concretização de todo um processo que vai do início da preparação à realização de um sonho. É o registro de um momento cuja lembrança irá transcender por anos a fio.

Voltei para casa com a medalha no peito o troféu e aquele sorriso de satisfação de saber que daquele dia em diante, eu não era apenas uma corredora e, sim, uma maratonista.

Maratona do Vinho
Foto: Foco Radical

Tudo isso, graças ao apoio fundamental da: CURTLO BR, Patos do Sul, Casa Natural Serra e Academia Performance Fitness.

Avaliação Fleece Vibe Sandstone Conquista

Hoje trago a vocês a avaliação completa do Fleece Vibe Sandstone da marca brasileira Conquista Montanhismo, estamos avaliando este produto há cerca de seis meses em em todo esse período de uso contínuo colocamos o produto a prova em diferentes tipos de climas e situações, podendo assim constatar toda a sua eficiência.

O casaco foi adquirido em parceria com a loja Patos do Sul, localizada em Caxias do Sul/RS, localizada na rua Humberto de Campos, n° 906. A Helen proprietária da loja forneceu produto para que pudêssemos avaliar com clareza e sinceridade todas as suas funcionalidades de uso, mantendo sempre um olhar crítico e com imparcialidade.

Fleece Vibe Patos do Sul

Começo essa avaliação falando primeiramente do desing deste fleece, ele possui todas as características dos moletons do tipo “canguru” isso me chamou muita atenção, pois poucas marcas fazem casacos desse tipo.

Fleece Vibe
Fleece Vibe Sandstone

Possui zíper frontal YKK do tipo ZIP, onde este tem abertura até a metade do peito, ainda possui um pequeno compartimento para guardar a lapela do zíper quando totalmente fechado, também conta com acabamento interno impedindo assim que o zíper entre em contato com a pele. Conta ainda com dois bolsos frontais abertos e capuz. O Fleece Vibe Sandstone é construído de maneira simples, mas muito bem desenhado. Nos punhos e na cintura possui acabamento com tecido diferente, o que proporciona maior conforto aos usuários.

Fleece Vibe
Zíper frontal YKK do tipo ZIP
Fleece Vibe
Zíper YKK, mundialmente conhecido por serem muito fortes, duráveis e não trancam nunca.
Fleece Vibe
Etiqueta série Sandstone
Fleece Vibe
Bolso frontal
Fleece Vibe
Acabamento das mangas/punhos em Lycra

Características dos tecidos utilizados:

A dois tipos de tecidos usados na fabricação deste fleece um deles é o Micro Soft Light que está presente em boa parte do modelo, já o outro é o Lycra, está localizado nos punhos e cintura. Possui um ótimo toque e não cria bolinhas, mesmo lavando na maquina de lavar usando produtos convencionais de lavagem.

Este modelo conta com uma gramatura no tecido de 150g/m², para entender isso vamos tentar explicar de maneira simples, para que você entenda e saiba comparar com outros produtos.

Vamos começar! Os modelos de fleece possuem gramaturas diferenciadas, cada fabricante define a quantidade de tecido usado para cada produto, essa diferença no valor da gramatura interfere diretamente no conforto do usuário, pois quanto menor for este número, mais vento passa pelas tramas do tecido, e menos mantem o corpo aquecido. É possível fazer um teste antes de comprar o produto, existem duas maneiras, a primeira é você colocar contra a luz e ver a quantidade de luz que passa entre as tramas, a segunda maneira é assoprar em cima das tramas para ver o quanto é bom em caso de ventos.

No Brasil podemos encontrar diferentes gramaturas nos tecidos, podemos encontrar fleeces de 100 D até 300 D, os de 400 D, 500 D e assim por diante são encontrados fora do Brasil, geralmente estes com maior densidade são usados especificamente para atividades em altitude e alta montanha.

Onde usar:

O Fleece Vibe Sandstone pode ser usado tanto na cidade quanto em atividades ao ar livre, usamos este casaco em muitas viagens desde então, trilhas leves na Serra Gaúcha, trekkings pesados no estado de Santa Catarina e em nossa última viagem a Patagônia Argentina e Chilena.

Especificações técnicas fabricante:

  • Tecido: Micro Soft Light 150g/m²;
  • Tamanho/Peso: P 275g, M 285g, G 300g, GG 320g e XG 340g.

Avaliação completa Fleece Vibe Sandstone:

Começamos a avaliação deste equipamento no dia 21 de maio de 2017 nas trilhas envolventes da Serra Gaúcha, trilhas estas que, muitas vezes é em meio a matas densas, atravessando rios e pequenos riachos, aqui o clima é sempre um dilema, por isso sempre temos que andar precavidos com roupas extras, este fleece “canguru” isola muito bem a temperatura corporal, possui boa densidade de material e é ótimo para usar na cidade ou em viagens, sejam elas a passeio ou a trabalho.

Fleece Vibe
Cachoeirão – Nova Roma do Sul/RS

Em setembro de 2017 realizamos uma travessia nas bordas dos cânions, eram 80 quilômetros de trekking na cidade de São José dos Ausentes, um dos lugares mais frio do nosso estado. Nos quatro dias de travessia, tivemos inúmeros momentos onde passávamos por rajadas de ventos durante as manhãs e a noite, usei o Fleece Vibe Sandstone nos quatro dias, somente quando começava a ventar muito forte que era necessário por a jaqueta corta vento, isso me chamou bastante a atenção, pois a grande maioria dos produtos similares, não possuem boa eficiência em climas assim, outro detalhe que vale mencionar é o capuz, este foi um grande aliado na hora de sair da barraca pela manhã, pois geralmente estava bem frio e ventando, estar usando este fleece garantiu mais versatilidade e conforto em nossas aventuras.

Na nossa última viagem nos dias 15 a 23 de Outubro de 2017 concluímos todos os testes que faltavam, antes de escrever aqui os resultados. Pois o lugar escolhido era a Patagônia Argentina e Chilena, estávamos lá no final da primavera, quase inciando o verão, as temperaturas estavam boas, nem muito frio, nem muito quente, entre -2° negativos a 5° positivos. Um certo dia já na cidade de Ushuaia, levantamos cedo para ver o nascer do Sol, estava meio nublado e chuviscando, o vento que sobrava, parecia que congelava as partes do corpo que não estavam agasalhadas. Neste mesmo dia nevou por algumas horas e a temperatura despencou, não sei ao certo a temperatura, mas estava perto dos -5° negativos em plena manhãzinha. Este era de fato o teste que estava faltando para concluirmos nossa avaliação. Neste dia o Fleece Vibe Sandstone não deixou o calor escapar, fizemos todas as atividades durante boa parte do dia tranquilamente, o único ponto que deveria ser melhorado ao meu ver são os dois bolsos frontais, estes deveriam ter zíperes, e em cada zíper ter uma pequena cordinha para poder manuseá-los quando estamos usando luvas. sugerimos a marca que faça essas pequenas alterações no produto.

Fleece Vibe
Torres del Paine/Chile

No geral gostamos muito de avaliar o Fleece Vibe Sandstone, ele superou nossas expectativas de conforto versatilidade, com certeza nos acompanhará por muitos anos nas viagens que vierem. recomendamos o uso desta roupa técnica de aventura.

Caso você queira adquirir este produto, ele está disponível na Loja Patos do Sul para a compra no valor de R$ 200,00 reais.

Veja outros produtos da marca Conquista Montanhismo já avaliados por nossa equipe, clique no link a seguir: Conquista Montanhismo.

Mochila de Hidratação, fatores importantes na hora da escolha!

Mochila de Hidratação, dicas essenciais para escolher a mochila certa!

Frequentemente, vejo corredores e ciclistas receosos e até mesmo resistentes em correr e pedalar com mochila de hidratação. As dificuldades citadas são muitas: o peso da mochila, o chacoalhar, o fato da mochila “esquentar” as costas, o desconforto, entre outras.

A primeira coisa que você precisa saber é para qual atividade você usará a mochila. Será apenas para os treinos longos de corrida? Você faz treinos apenas no asfalto ou faz também na montanha? Usará na bike? Dependendo da sua resposta, você terá modelos que serão perfeitos para cada atividade.

No momento da escolha da mochila de hidratação, também fique atento a:

Compartimento de água

Observar o tamanho do compartimento de água. Se você treina no asfalto ou fará trilhas curtas, um a dois litros serão suficientes. Se você fará Trail Run médio ou longo é melhor pegar uma mochila com compartimento maior e dependendo do tipo de prova/treino que você fará, é legal pensar em levar dois tipos de líquidos (água e isotônico, por exemplo) e ai serão necessários além do compartimento para água, que você também tenha a opção de carregar squeezes (garrafas de água) na mochila. Há alguns modelos que você pode adicionar dois squeezes nas alças para balancear o peso (item muito importante para você não sofrer com o peso da mochila enquanto corre). Quem vai pedalar, não precisa de uma mochila com suporte para o squeeze, se quiser transportar mais de um líquido é só colocar na própria bike.

Bolsos

Bolsos frontais, laterais e nas costas. Verifique se a mochila tem boa quantidade de pequenos bolsos frontais e não apenas bolsos grandes. Isso porque na mochila pode caber todo o alimento que você precisa em um único bolso, mas durante sua prova ou treino você não poderá parar para ficar procurando o sal, o BCAA ou o gel. Use bolsos frontais pequenos para separar as comidas na parte da frente da mochila. Nas laterais, coloque estoques de gel, por exemplo. E nos bolsos de traz leve os itens obrigatórios da prova: corta vento, celular, kit primeiros socorros, etc.

Ajustes

Quanto mais ajustes melhor, é claro! Você pode arrumar o tamanho da alça, pode prender a mochila bem ao corpo, ajuda no conforto durante a corrida/pedalada. Quanto mais próxima do corpo e mais balanceado o peso, melhor o conforto.

Nos meus treinos e provas de Mountain Bike utilizo a mochila de hidratação CYCLONE 14L da CURTLO. Que possui: propriedade térmica, mantendo a temperatura inicial do líquido por mais tempo; costado com canal de ventilação estruturado até os ombros com E.V.A; alças anatômicas moldadas; dreno no fundo da mochila para escoamento de água; fita abdominal e peitoral com fecho de 20 mm e barrigueiras com bolsos; puxadores do cursor com cordão de cor cítrica que auxilia a visualização em locais escuros.

Mochila de Hidratação

Já no Trail Run uso o COLETE X-SKIN 10L da CURTLO. É uma mochila no formato de colete, desenvolvido para praticantes de corrida de montanha/trail run e de esportes que exigem desempenho, pois oferece peso mínimo com desempenho máximo. Ajustável para diferentes usuários e com diversos bolsos de fácil acesso.

Também possui fecho apito de segurança, encaixe para luz de sinalização, bolso porta-garrafa e compartimento para hidratação com duas opções de saída superior e duas inferior da mangueira.

Mochila de Hidratação

DICA: treine com sua mochila de hidratação. Não importa se seu treino é curto ou longo. Treinos com mochila é importante porque além de testá-la, você irá adaptar seu corpo ao peso, volume e aprender a ajustá-la de acordo com o seu corpo, evitando que chacoalhe muito durante as provas.

Com os devidos cuidados sua mochila vai proporcionar muita praticidade e, é claro, hidratação!

Onde comprar: você pode comprar esses produtos na Patos do Sul, localizada na cidade de Caxias do Sul/RS.

Jasmine faz ótima colocação no Wine Run 2017

Mochila de Hidratação
Foto: Foco Radical