Cânion Três Quedas

O Cânion Três Quedas tem esse nome, pois conta com 3 (três) grandes quedas de água com mais de 40 metros, estas formam dezenas de cachoeiras pelo caminho, que deixam a paisagem incrivelmente linda.

Conhecemos este lugar incrível no interior da cidade de Nova Roma do Sul/RS, um destino ainda desconhecido pela grande maioria das pessoas, tão desconhecido que não está nem no mapa turístico da cidade.

Interessante seria fazer um Canionismo (descida do cânion através de rapel e técnicas verticais) no Cânion Três Quedas, mas como no dia que fomos conhecer não tínhamos todos os equipamentos necessários para a prática desse esporte, resolvemos então, fazer o caminho inverso.

Subimos pelo leito do rio em uma trilha de nível moderado, saltando de pedra em pedra e cruzando o córrego diversas vezes, no local há inúmeras pedras lisas com limos, caminhamos por volta de 40 minutos até chegar nessa vista de tirar o fôlego, veja a imagem abaixo:

Cânion Três Quedas

Até este ponto caminhamos sem ao menos molhar os pés, deste ponto para cima, teríamos que passar dentro do córrego para continuar a subida rumo a grande cascata.

Como somos exploradores e adoramos um perrengue, começamos a subida um pouco mais técnica, mas sem muitos desafios, caminhamos mais uns dez minutos até chegar na base da cascata.

Cânion Três Quedas

Ao chegar, a cena que víamos é de um emaranhado de pedras gigantes empilhadas uma sobre as outras, um paredão avermelhado com musgos verdes, um lugar com beleza cênica, diferente de tudo que já vimos aqui na Serra Gaúcha.

Caso você tenha interesse em visitar esse destino, nós temos uma boa notícia para lhe dar!

Estamos montando um pacote incrível para que você, sua família e seus amigos aproveitarem um dia diferente em meio a natureza exuberante, tomar aquele banho de cascata ou apenas colocar os pés na água e relaxar longe do movimento das grandes cidades.

Procurando outros destinos na cidade de Nova Roma do Sul/RS, acesse esse link e descubra os muitos destinos que a cidade tem a oferecer!

6ª etapa circuito trilhas e montanhas.

6ª Etapa do Circuito Trilhas & Montanhas

Nova Roma do Sul é um pequeno e aconchegante munícipio da Serra Gaúcha, localizado a cerca de 160Km de Porto Alegre. Cercado por paisagens cênicas é o destino ideal para estar em harmonia com a natureza, conhecer o estilo de vida serrano e curtir a gastronomia típica dos imigrantes Italianos, Poloneses e Suecos.

A cidade recebeu pelo terceiro ano consecutivo o Circuito Trilhas & Montanhas. No último sábado (dia 7) ocorreu a 6ª Etapa do CTM – Trilhas de Nova Roma, a prova teve percursos de 7,12 e 22 quilômetros de corrida em trilhas e montanhas; e reuniu mais de 700 atletas de diversas cidades do Rio Grande do Sul.

Os grandes campeões foram:

DISTÂNCIA LONGA:

Fabrícia Barnart Magalhães – Equipe: Time T & M – Tempo: 02h47min

Sidimar Pimentel Saraiva – Equipe: Time T & M – Tempo: 02h12min

DISTÂNCIA MÉDIA:

Caciane Lucia Zonatto – Equipe: Night Runners Gravataí – Tempo: 01h28min

Evandro Audibert – Equipe: Km Livre – Tempo: 01h07min

DISTÂNCIA CURTA:

Camila Backes – Equipe: Teutorunners – Tempo: 41min

Lucio Alencar – Equipe: Vidativa – Tempo: 35min

Classificação completa disponível no site da 3c Timing Cronometragem.

Tenho um carinho especial por Nova Roma do Sul, minha cidade vizinha e desde meados de 2010 meu “quintal” para treinos, passeios e, é claro muita diversão.

E falando em diversão…foi no início de 2012 que resolvi me aventurar no rafting do Eco Parque Cia Aventura e como guia do meu bote tive o Odair Paravisi, também conhecido por Grilo. Desde então nos tornamos grandes amigos e no final de 2017 no I Trilhas de Nova Roma, tive a honra de vê-lo estrear no CTM e se sagrar o grande campeão da prova na distância longa. Detalhe, era sua estreia no trail running também!

Créditos: Fabiana Borella – I Trilhas de Nova Roma (28/10/2017)

Tenho uma admiração, carinho e respeito, enormes pelo Odair. Ele se doou demais nesta 6ª Etapa do CTM, juntamente com os amigos Evandro Maciak, Samir Piola, Fabiano Borella e demais integrantes da equipe Respire.

“Esse ano está sendo o mais difícil da minha vida no esporte, fora das provas e treinos por lesão desde a 1ª Etapa do Circuito Trilhas & Montanhas em Maquiné. Tá sendo bem difícil…essa prova me salvou, não entrei em depressão pois concentrei meu pensamento no firme objetivo de dar a todos um grande percurso, de ver todos felizes na nossa cidade, […]” relata emocionado Odair.

O percurso desta prova começou a ser planejado pelo Odair, Evandro, Samir, Fabiano e cia ainda no final da etapa de Nova Roma do Sul do ano passado. Foi uma ano intenso para eles, afinal um evento deste padrão não se constrói da noite para o dia.

São trilhas para serem abertas (muitas vezes à facão) e mantidas, autorização dos proprietários das terras, segurança nos pontos mais perigosos do percurso, aprovação do Luís (Coordenador Geral do Circuito Trilhas & Montanhas) e mais diversos requisitos!

A prova (em minha opinião) foi a melhor do Circuito Trilhas & Montanhas 2019, até o momento. Um percurso extremamente técnico; rico em trilhas, montanhas, riachos, cascatas…paisagens exuberantes e pouquíssimas estradas. Uma prova que me conquistou do início ao final, e já explico o por que…

Clima ameno e chuva fraca na largada, poucos metros de corrida e já estavamos adentrando em trilhas. Ultrapassei e fui ultrapassada por alguns atletas logo após a primeira trilha e em seguida formei um trio com a Salete Parise e Márcio Reis. Seguimos juntos “escalando” as montanhas, “esquiando” as trilhas, “comprando” alguns terrenos e principalmente nos divertindo!

Créditos: Mário Reis

Chegando nos paredões de acesso à Cascata Filtro dos Sonhos (trecho mais técnico do percurso), fiquei maravilhada com a beleza do local e pensei comigo mesma ‘Vou guardar esse lugar com muito carinho em minha memória, pois fotográfo não terá aqui’! Engano meu…descendo mais alguns metros de trilha em meio à pedras, galhos e água me deparo com a Ane sentada em uma encosta em meio aos paredões, registrando e eternizando aquele momento de tamanha beleza e superação.

Créditos: Anelise Leite / Clic Run

Alguns metros mais abaixo visualizo um enfermeiro da Equipe Magda Chagas atento a possíveis acidentes e o Odair Paravisi. Que emoção encontra-lo por lá…registramos o momento e segui a trilha dizendo diversas vezes “Que percurso espetacular, Grilo (Odair Paravisi)! Que prova sensacional! Parabéns!”

Créditos: Anelise Leite / Clic Run

Concluimos a trilha da Cascata e iniciamos a temida subida do vale do Rio da Prata, dessa fez o Márcio Reis que puxava o trio. Chegando ao topo da montanha fomos presenteados com mais um lindo visual e o Sérgio Gutheil registrando aquele momento.

Créditos: Sérgio Gutheil / Clic Run

Mais alguns quilômetros de trilhas e montanhas, e estávamos no Eco Parque Cia Aventura. Passando por lá, o Júlio (proprietário do Parque) me reconheceu e gritou “Boraaaa Mine…que os teus pedais eram mais difíceis do que isso!”, confesso que na hora até senti saudades dos pedais! (risos)

Mais trilhas, mais riachos, mais “compras” de terreno, mais puladas de cerca e mata-burros e finalmente….cruzei a linha de chegada de uma das melhores corridas que já participei!

Aguardando a premiação eu só ouvia atletas e amigos elogiando o percurso e o evento no geral. Aquele clima gostoso, sabe? De amizade, camaradagem, união e alegria que só o CTM proporciona ao final de cada etapa!

Chegado o momento da minha premiação, o Luis teve a brilhante ideia de chamar o Eduardo (meu namorado) para me entregar o trofeú e já o intimou para um “futuro pedido”! – risos. Impossível finalizar melhor essa corrida!

Parabéns à todos os atletas que se desafiaram na 6ª Etapa do Circuito Trilhas & Montanhas, independentemente da distância!

Parabéns também às equipes: L & E Eventos, Magda Chagas Enfermagem, 3C Timing Cronometragem, RP Sonorização, Youmovin, Clic Run, Loja Baú do Esporte; que fazem o CTM acontecer!

Agora é se preparar para as duas últimas etapas que ocorrem no dia 12 de outubro em Tupandi e 09 de novembro em Sério.

Trilhas de Nova Roma – CGCTM 2018

A pequena cidade de Nova Roma do Sul foi sede da 5ª Etapa do Campeonato Gaúcho Corrida Trilhas e Montanhas – Trilhas de Nova Roma, que ocorreu no último sábado (dia 15). A prova teve percursos de 7, 12 e 29 quilômetros de corrida em trilhas e montanhas.

O evento contou com a participação de mais de 600 atletas das mais variadas cidades do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Escolhi (novamente) a distância longa nesta etapa e seus respectivos 29 quilômetros com 1.550 metros de altimetria acumulada.

Na época em que participava das Corridas de Aventura e Mountain Bike, treinei diversas vezes no interior da cidade de Nova Roma do Sul. Já havia passado de bicicleta por alguns pontos do percurso e sabia que o mesmo não seria nada fácil!

Na sexta-feira à noite resolvi postar esta foto nas redes sociais,

Trilhas de Nova Roma - CGCTM 2018

 

revelando alguns dos equipamentos que eu iria utilizar na prova. Dentre diversos comentários de boa prova, fiquei “assustada” quando li o comentário do amigo Odair Paravisi dizendo, “Esses bastões…acho que serão muito utilizados rsrs”. Vale lembrar que ele era um dos responsáveis pelo percurso desta quinta etapa.

Pensei que nada poderia ser pior do que a trilha da Lona Preta, a trilha do Beiço…nos 50 quilômetros do Trilhas do Morro Gaúcho (4ª Etapa do CGCTM). Ingênua eu…

Pontualmente às 13h30min foi dada a largada da distância longa. A previsão do tempo indicava muita chuva, mas o sol e calor era quem estava marcando presença do início ao fim da prova!

Trilhas de Nova Roma - CGCTM 2018
Créditos: Clic Run

 

Os primeiros quilômetros foram de declive, a famosa estrada que liga Nova Roma do Sul à Nova Pádua (via balsa), ali corri alguns metros com as amigas Angela Nunes, Leonice, Rosana…foi por aí também que uma corredora ficou chateada comigo. Pisei em uma poça de lama e respingou barro nela! (risos)

Em seguida, saimos do estradão e adentramos na minha parte favorita, as trilhas e subidas! Dali em diante foi um eterno sobe e desce pelas montanhas e trilhas do interior de Nova Roma do Sul, percurso desafiador até para os atletas mais experientes.

Na infinita subida do Cachoeirão, confesso que senti saudade do Morro Gaúcho – risos! E entendi o porque do Odair, ter comentado que os “bastões seriam muito utlizados”!

Diferente do I Trilhas Nova Roma que ocorreu em outubro do ano passado, e teve muito estradão – em minha opinião. Sabádo o que não faltou foi trilhas, passamos em meio à plantação de cana, pequenos riachos, trechos de single-tracks, além é claro de pontos turísticos da cidade como a Gruta Fiorense.

Trilhas de Nova Roma - CGCTM 2018
Créditos: Clic Run

Unanimidade entre os participantes as belezas naturais de Nova Roma do Sul, como o Mirante Zanella (foto), cascatas, grutas e a rica flora e fauna, foram destaques da 5ª Etapa do CGCTM 2018 – Trilhas de Nova Roma, além da perfeita organização do evento através da L & E Eventos Marketing Esportivo, Circuito Trilhas & Montanhas e Prefeitura de Nova Roma do Sul.

Trilhas de Nova Roma - CGCTM 2018
Créditos: Clic Run

 

Classificação da prova disponível em: 3ctiming

Cobertura fotográfica disponível em: Clicrun

Ainda esse ano mais duas etapas do Campeonato Gaúcho Corrida Trilhas e Montanhas estão com as inscrições abertas:

6ª Etapa – 20 de outubro – Trilhas Serra Grande – Igrejinha/RS

7ª Etapa – 24 de novembro – Cascatas e Montanhas – Rolante/RS

Maiores informações em: Youmovin

Cachoeiras Desconhecidas

Há cerca de 200 metros da ponte de ferro histórica sobre o Rio das Antas, divisa dos municípios de Farroupilha e Nova Roma do Sul/RS, resolvemos partir para mais uma aventura em busca de Cachoeiras desconhecidas e inexploradas.

A entrada para a subida pelo leito do rio localiza-se em Nova Roma do Sul/RS – Brasil, na estrada de terra que dá acesso ao famoso Cachoeirão. Vale lembrar que esse tipo de atividade sempre deve ser feita com acompanhamento de guia que tenha experiência e conhecimento profissional para orientar acerca dos procedimentos a serem adotados pelos aventureiros.

Cachoeiras Desconhecidas
Ponte que determina o inicio do percurso das Cachoeiras Desconhecidas

Como em qualquer trilha pelo leito do rio recomenda-se o uso de tênis ou bota com boa aderência e roupas confortáveis e de secagem rápida. Considerando que há subidas que exigem esforço dos membros inferiores e superiores o alongamento antes e depois da trilha tem significativa importância.

Inicialmente o percurso é fácil, sem grandes dificuldades de se passar pelas pedras. Em determinados pontos recomenda-se que a travessia de certos pontos seja feito pela água para que se tenha maior segurança em firmar os passos entre as pedras, evitando dessa forma pisar sobre as pedras lisas e escorregadias.

Cachoeiras Desconhecidas

Cachoeiras Desconhecidas

Em determinados pontos existe a possibilidade de se avançar a trilha por terra, às margens da mata nativa presente no local, dos dois lados do leito do rio. Importante ter bastante cuidado e atenção ao pisar no mato, pois podem existir animais peçonhentos, principalmente cobras. Deve-se evitar colocar as mãos nas plantas, pois é bastante comum serem encontradas plantas da família da Urtiga, que têm componentes tóxicos que causam queimação e coceira. Recomendamos usar luvas para proteger suas mãos de possíveis contatos com animais e plantas indesejáveis.

Caso entre em contato acidentalmente com esse tipo de planta, não se deve coçar no local e colocar o mais rápido possível a região atingida nas águas das Cachoeiras. Lagartas tóxicas de diferentes espécies também podem estar sobre as folhas ou troncos das árvores e não devem ser tocadas.

Após percorrer alguns metros o trajeto começa a apresentar certo grau de dificuldade, havendo necessidade de se escalar pedras maiores. Para quem tem experiência a escalada é tranquila, e quem tem algum medo de altura pode fazer uso de corda de segurança, bem como contar com o apoio dos amigos que sempre oferecem uma mão para ajudar.

Em certo ponto encontramos uma aranha, mas bastou desviar do ninho dela e passar mais adiante, pois ela estava no habitat dela e não oferece nenhum risco caso não se sinta ameaçada. Impressionante o tamanho do grilo encontrado em uma das pedras, visto ser bem maior dos que comumente vemos.

Cachoeiras Desconhecidas
Aranha Caranguejeira encontrada em seu habitat natural.

Cachoeiras Desconhecidas
Grilo encontrado em uma das pedras.

A subida continuou constantemente, sendo um tanto cansativa, e merecendo uma parada para um lanche e hidratação. Além do descanso, vale muito a pena fazer uma pausa para apreciar as belas paisagens, pois a natureza encanta em todos os seus aspectos, sem falar na energia vitalizante que o local inspira, isso compensa todo esforço enfrentado para chegar até ali.

São várias as quedas de água encontradas durante o percurso, algumas menores e outras maiores, cada uma com sua singularidade e beleza.

Cachoeiras Desconhecidas

Essa aventura não se esgota no presente post, em breve terá a continuidade do relato com mais informações e fotos das Cachoeiras encontradas nessa trilha.

I Trilhas Nova Roma na Serra Gaúcha

A pequena cidade de Nova Roma do Sul, foi sede do I TRILHAS NOVA ROMA no último sábado, 28, com percursos de 5,5, 11 e 21 quilômetros de corrida em trilhas e montanhas. O evento contou com a participação de 352 atletas.

Além de estimular e incentivar a prática de atividades físicas, a corrida também apoiou a causa do Outubro Rosa, concedendo desconto de 50% no valor da inscrição para o público feminino, e lembrando os participantes de que a prática regular de exercícios físicos é o melhor preventivo para o Câncer de Mama.

Segundo Luís Leandro Grassel da L & E Eventos Marketing Esportivo, “Quase 75% dos inscritos eram mulheres. Certamente no segmento de corridas em trilhas e montanhas, foi o evento no País, com maior número de inscritas mulheres x número total de inscritos.”

Trilhas Nova Roma

Corredora a cerca de um ano e meio Edinéia Fenner, se consagrou campeã geral feminina no percurso de 21Km com o tempo de 02h07min. “I Trilhas Nova Roma, foi uma experiência marcante em provas de trilhas, num percurso deslumbrante e desafiador. Ser campeã me motiva ainda mais, tanto pela dificuldade do percurso quanto pelo alto nível das outras corredoras, mas tudo dentro de uma competição saudável.” destaca a atleta.

Já no geral masculino, o grande campeão foi Odair Paravisi corredor desde os 18 anos, chegou à prova sabendo que podia brigar por uma boa posição, mas receoso por não ter nenhuma experiência em trilhas e montanhas. “Resolvi usar como estratégia tentar manter a velocidade da corrida de rua, principalmente na largada. E deu certo, consegui abrir uma pequena vantagem até a gruta e então resolvi que a descida seria o tudo ou nada.”

Com mais 8 quilômetros de estradão e subida, “só conseguia pensar numa coisa ‘não liderei até aqui pra entregar no fim, vai que dá’, repeti isso incansavelmente e ficava me imaginando cruzando a linha de chegada, isso me dava um grande ânimo”. Relembra Odair que com o tempo de 01h41min, cruzou a linha de chegada.

Quando questionado sobre a primeira experiência de correr em trilhas e montanhas o atleta conta entusiasmado, “Foi fantástico, durante o percurso eu pensava ‘Tá nascendo aqui uma nova paixão’, eu trabalho como condutor de turismo de aventura, a natureza é o ambiente que mais me sinto a vontade, com certeza vou participar de mais provas assim.”

Trilhas Nova Roma

Unanimidade entre os participantes as belezas naturais de Nova Roma do Sul, como o Cachoeirão, cascatas, grutas e a rica flora e fauna, foram destaques do I Trilhas Nova Roma, além da perfeita organização do evento através da L & E Eventos Marketing Esportivo, Circuito Trilhas & Montanhas e Prefeitura Municipal de Nova Roma do Sul.

Para fechar o calendário de 2017 com chave de ouro nas trilhas e montanhas temos o Night Run – Salto Ventoso. Evento que será à noite e percorrerá de fato trilhas, locais na área rural sem iluminação. Desta forma possibilitando de fato uma corrida mais desafiadora e de superação em relação a um ambiente de natureza e sem iluminação.

Cachoeirão destaca-se por sua imponência

Em meio aos vales da Serra Gaúcha encontramos uma das corredeiras mais alucinantes do Vale do Rio das Antas, conhecido como Cachoeirão, este ponto turístico é um dos mais belos da região serrana, localizado a cerca de 160 quilômetros da Capital Porto Alegre e cerca de 50 quilômetros de Caxias do Sul/RS.

O que fazer:

O local é aberto ao público, lá é possível fazer um churrasco com os amigos, família ou até mesmo pequenas trilhas, conforme for o nível do Rio das Antas é possível chegar bem próximo das corredeiras.

Cachoeirão destaca-se por sua imponência
Parte de cima do Cachoeirão

Cachoeirão destaca-se por sua imponência
Parte de baixo do Cachoeirão

Importante

O Rio das Antas é um dos rios mais belos da região serrana, mas não se engane, ele também é um dos mais perigosos também. Próximo ao Cachoeirão a uma Usina Hidrelétrica de Castro Alves, que conforme a sua necessidade abre suas comportas e libera milhões de litros de água, isso pode fazer o leito do rio subir inúmeros metros em poucos minutos, então antes de se aventurar em torno do Cachoeirão, certifique-se que o nível do rio esteja bem baixo, assim evitando ser surpreendido com o aumento repentino de água. 

Cachoeirão destaca-se por sua imponência
Usina Hidrelétrica Castro Alves

Além da visita de carro no local, ainda é possível descer essas corredeiras usando botes infláveis, esse esporte é conhecido como Rafting, a empresa que opera esse esporte no local é a Cia Aventura, possuem experiencia de mais de 10 anos na prática desse esporte, sendo referência no Brasil.

Para praticar esse esporte é necessário ter no mínimo oito anos de idade, os passeios duram em média 2 h e 30 minutos e percorrem o Rio das Antas por 8,5 km, passando pelo belo e imponente Cachoeirão. O esporte é praticado por no mínimo seis pessoas e no máximo 55 pessoas. Caso você se interessou pela prática acesse o site do Cia Aventura – Eco Parque.

Além disso é possível fazer algumas pequenas trilhas no entorno do Cachoeirão, deixe o carro no pequeno estacionamento perto do atrativo e siga a direita, margeando o rio, este caminho levará você para o meio das corredeiras, esteja sempre munido de calçados confortáveis, roupas compridas, água, repelente e protetor solar.

Como chegar:

Para chegar ao Cachoeirão é muito fácil, existem duas formas, a primeira delas é pela RS – 448, está é uma estrada asfaltada, bastante sinuosa, mas bela, durante o trajeto podemos contemplar algumas belas cachoeiras e a linda geografia da região da Serra Gaúcha. São aproximadamente 30 km do centro de Farroupilha/RS até a Ponte de Ferro que faz divisa com a cidade de Nova Roma do Sul/RS.

Cachoeirão destaca-se por sua imponência
Belas paisagens na RS 448

Ao chegar na ponte de ferro dobre a direita, passando por um barzinho e siga por aproximadamente 7,5 km, a estrada que leva até o Cachoeirão é de terra, possui inúmeras pedras soltas, mas com cuidado e devagar chega-se lá com segurança. Esteja atento, geralmente em dias de chuva a estrada fica muito embarrada e escorregadia, a também dois obstáculos significativos em dias de muita chuva, pois entre os Vales e o Rio das Antas, forma-se alguns córregos, então em alguns trechos e possível nos deparar com um pequeno rio atravessando a estrada. Não recomendo ir em dias chuvosos.

A outra forma de chegar ao Cachoeirão é pelo Município de Nova Pádua/RS, o trajeto é de aproximadamente 10 km e termina no Rio das Antas, ali tem a Balsa que disponibiliza um serviço de passagem para o outro lado do rio. Depois siga por aproximadamente 4 km margeando o rio (neste caso o rio estará a esquerda).

Dica:

Se você gosta de pedalar, recomendo muito este passeio. Saia da cidade de Caxias do Sul/RS em direção a Nova Pádua/RS, siga até a Balsa, atravesse, passe pelo Cachoeirão e suba até a cidade de Farroupilha, ou vice-versa, com certeza é uma bela e encantadora travessia.

Além desse atrativo a cidade de Nova Roma do Sul possui outras belezas naturais como: Gruta Fiorese e Cascata Salto Escondido, essas você confere aqui no site.

Se você gostou da postagem deixe um comentário logo abaixo. 🙂