Cem Dias Entre Céu e Mar – Amyr Klink

Descrição:

“Cem Dias Entre Céu e Mar”, é o relato de Amyr Klink de sua travessia do oceano Atlântico a bordo da ‘lâmpada flutuante’ (o apelido que ele deu a seu minúsculo barco à remo), é bem mais o registro de uma façanha esportiva. Uma intensa poesia atravessa todo esse livro: nas conversas com os objetos a bordo e com os dourados e tubarões que lhe fazem companhia, na esplendida visão de uma baleia que surge sob o barco no meio da noite; ou ainda na forma como procura enxergar o tempo, na numeração do cardápio, nas páginas do diário, nos fins de semana, nas dobras da carta, onde ia anotando pacientemente dia-a-dia as agruras e alegrias da viagem. Ao lado da qualidade épica com o meio natural aprendida no convívio com a cultura caiçara do nosso litoral, aliada em seus projetos ao que existe de mais avançado no mundo da tecnologia. E é bem essa mistura de valores tradicionais e ousadia, que sustenta este navegador em seus difíceis desafios”

20140908173701659304e-620x380

 

Edição: Luís H. Fritsch

Ele comprou um ônibus e viajou 8000 km!

Na arquitetura da escola eu estava cansado de edifícios que não existiria, para os clientes que estavam imaginando o desenho, e com detalhes que eu não entendia totalmente. Eu prefiro trabalhar com minhas mãos, explorando detalhes cuidadosamente, e gosta de trabalhar / protótipos em escala real. Assim, para o meu projeto final de mestrado eu decidi comprar um ônibus escolar e convertê-lo em um pequeno espaço de estar. Isso só foi possível porque eu tive a sorte de ter um instrutor, Adam Marcus, que incentiva a trabalhar em grande escala, e permitiu-me tomar em um projeto tão ambicioso e não-ortodoxo.
O ônibus foi comprado no Craigslist por US $ 3000, e teve cerca de US $ 6000 em melhorias. Não é embolsar mudança, mas é menos do que um pagamento em uma casa, e é menos do que eu pago em propinas para o meu último semestre de pós-graduação. A maior parte do trabalho foi concluída em 15 semanas, apenas a tempo para o meu comentário final (embora as primeiras sete semanas foram quase inteiramente projetar e prototipagem, com a maior parte da construção concluída no último mês e meio do semestre).
Não é uma premissa original, mas eu não sinto as oportunidades têm sido exploradas muito bem e eu queria mostrar às pessoas o potencial na conversão de um veículo existente.
Eu também achei que foi importante para demonstrar o valor de interação de escala completa no ensino de arquitetura. Há também muitos estudantes de arquitetura que não entendem as limitações físicas básicas de materiais ou como eles podem ser unidos. Este projeto foi uma maneira de mostrar como a construção de uma pequena estrutura com detalhes simples pode ser mais valioso do que desenhar um projeto complexo que é teórico e mal compreendido.
Existem alguns grandes pontos do ônibus nos postos que documentam a nossa jornada, mas a extensão total da funcionalidade e flexibilidade não resulta apenas essas imagens. Esta galeria desenvolve sobre a forma como o espaço é organizado para criar um ambiente que é confortável, funcional, e flexível.

PLOT-3

O espaçamento uniforme da janela compartimentos para permitir que o volume a ser dividido em unidades modulares de 28 polegadas quadradas, deixando um corredor que também é de 28 polegadas de largura. As unidades modulares então agrupadas para criar quatro zonas primárias: Casa de Banho, Cozinha, Utensílios, e dormir.

900x600x130803_181715_JE_2731.jpg.pagespeed.ic.eZpoE7uzHD

Um dos principais objetivos durante a fase de projeto foi desenvolver um espaço de vida que é tão aberta. A fim de conseguir isso, eu defini diretrizes auto-impostas que eliminaram qualquer mobiliário ou estrutura acima da borda inferior da janela. Isto permite que o espaço se permaneça contínua, e mantém linhas de visão clara de uma das extremidades do espaço para o outro, mesmo quando sentado. A fim de conseguir isso eu desenvolvi um sistema de integração de parede fina estrutura, isolamento, elétrica, iluminação, e de frente, deixando o interior aberto para a ocupação. O teto é coberto em madeira compensada flexionado por compressão, e o piso é recuperado de pisos de ginásio, completo com linha de 3 pontos.

bustour03.gif.pagespeed.ce.FAzPELYl8W

As Janelas também contribuem muito para uma sensação aberta em um espaço tão pequeno. Muitas conversões de ônibus cobrem a maioria das janelas para ajudar na privacidade e Isolamento. Isso resulta em uma redução dramática na iluminação natural, e obscurece como fantásticas vistas panorâmicas, não comprometendo a energia embutida das Janelas já em vigor. Um fim de atenuar questões de privacidade e isolamento, suspensos painéis de Isolamento translúcidos foram construídas nas paredes Inferiores, e pode ser levantada com o auxílio de imãs. Além disso, duas claraboias são colocadas onde escotilhas de emergência, trazendo uma quantidade fantástica de Luz para o espaço.

900x600x130803_211130_JE_2785.jpg.pagespeed.ic.dRNEBvMLyv

540x600x130803_182228_JE_2737.jpg.pagespeed.ic.A07g1_Ri7L

A fim de ajudar a remover o habitante dos lembretes e conotações de sua antiga vida como um ônibus escolar, a entrada no espaço é reorientado para a retaguarda. Ao entrar no espaço, o ocupante encontra pela primeira vez a casa de banho. Nesta zona, um lado do corredor é murado para encerrar o banheiro. Este espaço abriga atualmente um banheiro portátil ainda a ser usado, mas, esperamos, será substituído por um banheiro sondado nos próximos anos. O lado oposto do corredor está desocupado, e está atualmente servindo como armazenamento de lixo.

900x600x130803_182608_JE_2752.jpg.pagespeed.ic.O3ucQB7RJt

A cozinha ocupa duas baías de janela, e, atualmente, possui um dissipador pré-bomba. Existem planos para uma das baías para se tornar um frigorífico, e por um fogão a gás a ser instalado, mas por enquanto estamos sobrevivendo com um refrigerador e um fogão a gás propano portátil. Os quadros de gabinete são completamente montados, mas as gavetas planejadas e caras ainda têm de ser construído. Por enquanto eles mantêm uma estética despojada e caixas de armazenamento são utilizados para armazenar produtos e suprimentos.

bustour01.gif.pagespeed.ce.q3f43lRoBK

O espaço do assento é um dos mais versátil, e, uma vez que ocupa quatro compartimentos, que também é a maior. Em seu estado neutro, a zona apresenta quatro grandes bancos de cada lado do corredor. Os dois lugares mais próximos da cozinha ocupar o espaço ao longo dos poços de roda, e como tal não têm arrumação por baixo. No entanto, os rostos destes assentos dobram para fora no corredor para criar uma plataforma que pode ser coberto com almofadas para criar uma área de dormir grande. O próximo assento para baixo em ambos os lados do corredor pode ser levantado ou baixado para criar uma superfície de mesa para comer ou de trabalho. Isso permite que até quatro pessoas tenham espaço sem ter que passar por cima uns dos outros. A sede definitiva dispõe de uma grande baía com chave de armazenamento por baixo. A flexibilidade desta zona permite que a acomodar um grande número de condições e situações.

bustour02.gif.pagespeed.ce.Py3NWfZ-nU

O espaço de dormir é composto de duas camas estreitas, de igual largura, em ambos os lados do corredor. Existem gavetas abaixo de cada cada cama, profundo armazenamento embaixo dos colchões, e prateleiras embutidas melhoram a área de estar. A fim de acomodar variados jeitos de dormir, a cama do lado da porta rola no corredor central, criando uma área de dormir grande, com um terceiro colchão revelado no espaço desocupado. Isto permite uma capacidade total de sono de até seis adultos.

900x600x130803_184336_JE_2779.jpg.pagespeed.ic.UKbx-kL1FQ

A cabine do ônibus quase totalmente intocado, fios dos sistemas elétricos adicionados. A cabine pode ser separado do espaço de vida por um painel de porta de correr, que é deixada em aberto, enquanto na estrada para se comunicar com o motorista.

900x600x130811_084143_JE_3056.jpg.pagespeed.ic.UOJddLa5_V

Como um todo esses elementos se juntam para formar o veículo perfeito para viajar, ainda se não um espaço totalmente habitável. Estou ansioso para empurrar esse projeto ainda mais, continuar a construir os sistemas necessários e modificar os elementos que precisam de mais iteração, a fim de entender melhor viver em espaços minúsculos, e expandir a discussão sobre a vida pequena.

Em agosto de 2013, embarcou em uma viagem 8.000 quilômetros e documentou essas viagens.

Veja as fotos de sua viagem aqui:

800x311x130801_220151_JE_9367-Edit1.jpg.pagespeed.ic.WpvavjjH9Z

 

800x281x130801_133528_JE_2659-Edit.jpg.pagespeed.ic.InhIszFGRm

800x668xlazymorning.jpg.pagespeed.ic.ye0I817p-v

130802_212450_JE_0239_full

130802_170103_JE_9381

130802_221248_JE_0247

130803_073652_JE_0491

130804_100036_JE_2848

Warming up in the early morning light along Yellowstone Lake.
O aquecimento na luz do amanhecer ao longo do lago Yellowstone.

130804_114424_JE_0638-Edit

130804_082348_JE_2821

130804_111935_JE_0621

Watching the kids play on the bus.

Lewis & Clark Caverns.

Stepping up to the best view in the house.

Sunset on the road to Missoula.

130807_172237_JE_1285_full

900x600x130807_133148_JE_1178.jpg.pagespeed.ic.WMenSid4GJ

130807_211853_JE_1316

130809_114122_JE_1441

photo-2

photo-3

130811_055704_JE_3022-Edit

130811_102954_JE_3079-Edit

Veja os relatos dessa viagem em: Travel Posts.

Edição: Luís H. Fritsch

 

Namore um cara que viaja!

Namore um cara que tenha mais experiências ricas que brinquedos caros, uma pulseira hippie feita a mão ao invés de um Rolex. Namore um garoto que dê risada quando ouve as palavras fériasall-inclusive ou resort. Namore um garoto que viaja não porque está cego por um único objetivo, mas motivado por vários.

Você encontra esse cara num aeroporto, ou numa livraria procurando guias de viagem, os quais ele “só os usa como referência”.

Você vai saber que é ele porque quando espiar a tela de seu computador, e o plano de fundo vai ser uma cena de esplêndidas montanhas rochosas, vales ou bandeiras de oração. O Facebook dele vai ser lotada, e seu mural terá mensagens num inglês meia boca “Miss-you” de amigos que ele fez ao longo do caminho. Quando ele viaja, ele faz “amigos pra vida toda” em uma hora. E os quais o contato com esses amigos é esporádico e talvez espaçado, porém fortes e inquebráveis e, se ele quisesse, poderia ter um sofá para dormir no mundo inteiro… de novo!

Compre pra ele uma cerveja, talvez a mesma do slogan da camiseta que ele está vestindo por debaixo de uma camisa xadrez, impedindo-o de ir embora. Uma vez que um viajante volta pra casa, raramente as pessoas escutam suas histórias. Então escute-o, deixe que ele pinte um quadro que te traga para dentro do seu mundo. Ele pode falar rápido e deixar passar alguns detalhes mas é por que ele estará muito empolgado por ser ouvido. Incentive o entusiasmo dele. Deseje isso para você também.

Ele vai vibrar que nem criança quando a última edição da National Geografic chegar pelo correio, para logo em seguida crescer e ser adulto de novo enquanto analisa todas as fotos, todas as aventuras. Na sua cabeça, ele está naquelas fotos. Ele vai te questionar sobre seus sonhos, e com competitivamente sobre a coisa mais louca que já fez na vida. Diga a ele. E saiba que provavelmente ele vencerá. E se você tiver alguma chance de vencer, saiba que o próximo objetivo da vida dele será te superar. Mas então ele dirá “talvez a gente possa fazer isso juntos!”.

Namore um garoto que vive bem apenas com uma mochila, porque ele é feliz com menos. Um menino que viajou, viu pobreza e jantou com aqueles que vivem na favela, sem água corrente, e ainda recebem bem os estrangeiros, com maior hospitalidade que os ricos. E por conta disso, ele vê como a vida sem luxuria pode significar uma vida alimentada por relacionamentos e família, muito melhor que uma vida alimentada de carros, diversão e ego. Ele experimentou várias maneiras de ser, respeita religiões alternativas e vê a o mundo com os olhos de uma criança de 5 anos, curioso e faminto por conhecimento. Seu pai também vai ficar contente porque ele é bom com dinheiro, e sabe economizá-lo.

Esse garoto saboreia a casa, o conforto de um edredom, a segurança da comida da mãe dele, jogar papo fora com os amigos de infância e a glória de se sentir a vontade em seu banheiro. Embora ele seja ferozmente independente, teve tempo para refletir sobre si mesmo e seus relacionamentos. Apesar de seu desejo de viajar, ele conhece e valoriza seus laços familiares. Ele teve muitas vezes que perder e perder. Devido a isso, ele também sabe uma coisa ou outra sobre despedidas. Ele sabe da imensa incerteza de sair do conforto de casa, o indefinido “até logo” nos portões de embarque, e ainda assim ele vai sem medo para o desconhecido, porque ele sabe o sentimento de retorno. E que o abraço “que saudade” é o melhor tipo de abraço em todo o mundo. Ele também sabe que despedidas não são mais que “até logos” e que ‘Olá’ é apenas tão distante quanto o ciber-café mais próximo.

Não segure este menino. Deixe-o ir, e vá com ele. Se você não viajou, ele vai abrir seus olhos para um mundo além das notícias e da percepção popular. Ele vai trazer seus sonhos para realidade. Ele vai acalmar seus nervos quando você está prestes a perder um voo ou suas reservas de hotel não forem confirmadas, porque ele sabe que a viagem é uma aventura. Ele vai fazer graça dos ruídos desagradáveis que você faz quando você tiver uma intoxicação alimentar. Ele vai fazer você rir através do desconforto ao mesmo tempo enxugando a testa com um pano frio e cuidando de você com água engarrafada. Ele vai fazer você se sentir como se estivesse em casa.

Quando vocês virem algo maravilhoso, ele vai segurar forte a sua mão em silêncio, vai olhar para o chão onde está pisando no momento, e sorrir porque você está ao lado dele.

Ele vai viver em cada momento com você, porque esta é a forma como ele vive sua vida. Ele entende que a felicidade não é mais do que uma série de momentos que deslocam a neutralidade, e ele está determinado a amarrar como muitas dessas cordas juntas como ele pode. Ele também entende sua necessidade de viver para si mesmo e que você tem um bucket list – coisas para fazer antes de morrer – de seu próprio país. Entenda o dele.
Entenda que seus objetivos podem diferir em alguns pontos, mas que a independência é a base de um relacionamento saudável quando é mutuamente respeitado. Você pode perdê-lo um pouco, mas ele sempre vai voltar para casa trazendo uma nova história e uma lembrança que ele pegou porque lembrou de você, como se fosse feito para você, e porque sente sua falta.
Você pode ser obrigada a fazer o mesmo. Certifique-se de que a independência está em seu bucket list, e certifique-se que está destacada. A Independência vai manter seu relacionamento renovado e empolgante, e quando estiverem juntos novamente ele irá forjar um vínculo de confiança inquebrável.

Namore um cara que viaja
Foto: Divulgação

Ele vai propor que você viole sua zona de conforto, quer se trate de um medo, como paraquedismo ou nadar com tubarões, ou sentar ao lado da pessoa fedorenta em um ônibus superlotado. Não vai ser com um anel de diamantes, mas com um símbolo de uma cultura nativa ou inspirados pela natureza, como um pinguim gravado numa pedra.

Vocês vão se casar em algum lugar incomum, cercado por um grupo seleto, em um momento construído para celebrar a aventura do desconhecido juntos novamente. Case-se com o rapaz que viajou e, juntos, vocês vão fazer do mundo inteiro sua casa. Sua lua de mel não será perdida num jantar com buffet e open-bar de praia, mas será lembrado nas fotografias triunfantes no topo do Kilimanjaro e imortalizado na dor gratificante dos músculos no final de um longo dia de caminhada .

Quando estiverem prontos, você vai ter filhos que têm os nomes dos personagens que você conheceu em suas viagens, os nomes estranhos de pessoas que cavaram um lugar especial em seu coração mesmo que apenas por alguns dias. Talvez você vá viver em outro país, e seus filhos vão aprender de língua e costumes que abrem suas mentes desde o início, não deixando espaço para o preconceito. Ele vai apresentá-los para a vida de Hemingway, o Caminho de Santiago, e capacitá-los a viver ainda mais grandiosamente do que vocês dois.

Case com um cara que viaja, e ele irá ensinar seus filhos a beleza de uma singela pedra, a história dos Incas e irá encorajá-los a um mundo de possibilidades. Ele vai explicar-lhes que agarrando oportunidades certas, não há medo. Ele vai ensiná-los a se arriscar.

E quando você envelhecer, você vai sentar-se com seus netos derramando sobre seus álbuns de fotos as lembranças de tesouros do mundo, enquanto eles também se colocam em suas fotografias, provocada pela beleza do mundo e inspirado por sua vida nele.

Encontre um menino que viaja, porque você merece uma vida de aventuras e possibilidades. Você merece viver leve e abraçar a simplicidade. Você merece olhar a vida através dos olhos de jovens e com os braços bem abertos. Porque este é o lugar onde você vai encontrar alegria. E melhor, você vai encontrar a alegria juntos. E se você não consegue encontrá-lo, viaje. Vá. Adote-o. Explore o mundo para si mesmo, porque os sonhos são o material de onde a realidade é criada.

Traduzido livremente do site: Where Are May Heels

Autorizado a duplicação do post por: Vagabundo Profissional

Livre – Um filme para inspirar você a cair na estrada

Livre é baseado no livro “Livre – A Jornada de Uma Mulher Em Busca do Recomeço” que, assim que foi lançado, em 2012, fez um baita sucesso, liderando por sete semanas consecutivas a lista dos mais vendidos de não-ficção do jornal The New York Times; foi selecionado para o popular Clube do Livro de Oprah Winfrey; e traduzido para mais de 30 idiomas.

livre

Sinopse:

Em ‘Livre‘, Cheryl Strayed achou que tivesse perdido tudo quando faz 22 anos. Após a repentina morte da mãe, a família se distanciou, ela começou a usar heroína e seu casamento desmoronou. Quatro anos depois, aos 26 anos, sem nada a perder, tomou a decisão mais impulsiva da vida: caminhar 1.770 quilômetros em busca de autoconhecimento. Seu relato captura a agonia, tanto física quanto mental, de sua incrível jornada; como a enlouqueceu e a assustou e como, principalmente, a fortaleceu.

still-of-reese-witherspoon-in-wild-(2014)-large-picture

FOX_9534.psd

 

wild-fr

wild

Assista o trailer:

 

Edição: Luís H. Fritsch

Mundo outdoor e suas novas tecnologias

Mundo outdoor e suas novas tecnologias

O mundo outdoor melhorou muito em termos tecnológicos, antigamente eramos forçados a ficar em casa ao lado do fogão a lenha, pois a condição climática não estava favorável para nossas aventuras, já hoje em dia não existe mais a possibilidade de darmos alguma desculpa e não ir fazer aquela trilha no fim de semana, pode estar chovendo, estar frio ou mesmo calor.

Tecnologia GORE-TEX®

Mundo outdoor

A membrana de tecnologia GORE-TEX® é durável, impermeável e à prova de vento, combinada com produtos duradouros, de respirabilidade otimizada e que maximizam a proteção e conforto de seus usuários.

Ideal para uma grande variedade de atividades ao ar livre, a membrana GORE-TEX® está ligada apenas ao tecido exterior. O benefício: o forro separado dentro melhora o conforto e versatilidade. Esta construção pode ser combinada com um isolamento, mantendo seco e quente.

Saiba mais sobre essa membrana:

Membrana GORE-TEX® tem mais de 1,4 bilhões de poros por centímetro quadrado.

Esses poros são 20.000 vezes menor do que uma gota de água, mas 700 vezes maior que uma molécula de vapor de água. Devido a isto, a água não pode penetrar a partir de (vapor de água) no exterior e suor pode facilmente escapar para o exterior através da membrana. Isso garante que GORE-TEX® permanece água e à prova de vento, mas respirável.

Para garantir a resistência do tempo absoluto, produtos GORE-TEX® são empregadas com tecnologia GORE-SEAM® TAPE para selar mesmo os minúsculos furos na peça GORE-TEX® causado pelo processo de costura.

Para atender às exigências especiais da ampla gama de aplicações – dos quais o mais exigente é o motociclismo – GORE-TEX® tem desenvolvido diversas tecnologias de membranas, que são utilizados em determinados produtos.

Ensaio do produto:
Garantido para mantê-lo seco ™
Cada novo protótipo do produto GORE-TEX® é colocada através de testes extremamente rigorosos nos laboratórios Gore. E não é apenas a membrana GORE-TEX® que é testado, todo o vestuário e seus componentes de material exterior, isolamento, membrana e forro tem que provar sua excelência nas condições mais difíceis.

Mundo outdoor - gore-tex

Cada nova peça GORE-TEX® é submetido a acelerada “mundo real” do tipo teste de laboratório equivalente a muitos milhares de horas de uso, passando pela Sala de chuva, bem como o conforto e teste de frio, antes de ser liberado para produção .

É este procedimento rigoroso controle de qualidade que diferencia GORE-TEX® de outras membranas de clima no mercado e torna o único garantido para mantê-lo seco.

Tecnologia Polartec®

Mundo outdoor - Polartec

Por falta de informação, muita gente trata com desconfiança os diferentes materiais que são comumente chamados de Fleece, o que é bem compreensível dada à inundação de produtos de baixo preço e mínima qualidade.

Hoje vamos separa o joio do trigo e falar mais a fundo sobre a tecnologia Polartec, o supra-sumo dos fleeces.

Projetados para estresse agudo, os tecidos Polartec são resistentes ao rompimento das fibras e possuem tecnologia anti-pilling (evitam formação de bolinhas). A utilização e lavagem intensas podem provocar o desbotamento da cor, mas não a perda de suas propriedades. O aspecto de produto envelhecido é o principal motivo de substituição e não propriamente o desgaste do produto.

Também chamado de CCF, “Climate Control Fabrics”, o principal atributo do Polartec é manter o corpo seco e aquecido, propiciando conforto em qualquer situação. A alta capacidade de exportar o suor, aliada à resistência à penetração de água, evita que o corpo fique úmido e sofra com o frio e uma eventual hipotermia. Por isso é considerado mais que uma vestimenta, um equipamento de termo-regulação.

Ainda há várias tecnologias disponíveis na vasta variação de materiais Polaterc, como proteção UV, proteção à formação de odores, repelência de água e até resistência ao fogo.

Clique aqui e saiba mais: www.polartec.com/technologies

Mundo outdoor - Polartec

A utilização combinada do Polartec com produtos compostos de algodão, Lycra, Nylon e afins, pode potencializar suas capacidades. Portanto, não é recomendado o uso do Polartec como segunda-pele.

De acordo com a temperatura e umidade, convém utilizar como cobertura principal sobre roupas mais finas, ou ainda de forma intermediária com agasalhos mais densos por cima, para o caso de frio extremo. Sozinho o Polartec apresenta proteção segura como corta-vento e excelente desempenho contra umidade, adequado para temperaturas acima de 5ºC com relativo conforto, até temperaturas amenas de meia estação.

Tecnologia Cordura®

Mundo outdoor - Cordura

Cordura é a marca registrada da InvistaTM para tecidos de altíssima durabilidade. Os Tecidos Cordura são produzidos com fios de poliamida 6.6 de alta tenacidade, com resistência à ruptura muito acima da média dos tecidos existentes no mercado.

Cordura apresenta altíssima resistência nos itens abrasão, rasgamento e perfuração, além de não formar pilling (bolinhas). O tecido Cordura, que pode ser tinto ou estampado, é leve, fácil de lavar, seca rapidamente, não mofa e mantém aparência de novo por muito mais tempo. Quando submetido a acabamento de resinas ou Teflon , pode adquirir características de repelência a água, óleo, retardante de chamas, etc.

Tipos de Cordura:
Os tecidos Cordura podem ser produzidos com fios lisos, tipo 210 den*, 280 den, 420 den, 630 den e 840 den, texturizados a ar tipo 500 den, 750 den e 1000 den ou com ambos. Os fios lisos apresentam maior resistência à ruptura por tração e são mais brilhantes, enquanto o diferencial dos texturizados é a resistência à abrasão, são menos brilhantes e têm, portanto, uma aparência menos sintética e mais próxima à lona.
Diferentemente do significado de Cordura da época em que a marca pertencia à Dupont, atualmente todos os tecidos feitos com fios de poliamida de alta tenacidade da InvistaTM são chamados de Cordura. Porém, o tecido original que consagrou a marca e até hoje é mundialmente reconhecido por ser o mais resistente à abrasão, é o produzido com o fio texturizado.

* den = unidade que representa o peso em gramas de 9000 m de fio, que a grosso modo determina a espessura do fio. Por exemplo, 9000 m de um fio de 500 den pesam 500g.

Resistência à Abrasão:
Cordura 1000 é:
20x mais resistente que o Algodão
10x mais resistente que a Lã
4x mais resistente que o Nylon 400
3x mais resistente que o Poliéster 600

Mundo outdoor - Cordura

Mundo outdoor - Cordura

Sem título2

Clique aqui e saiba mais: www.cordura.com

Tecnologia Vibram®

Mundo outdoor - Vibram

Solados de tecnologia italiana com massa de borracha e compostos especiais, atualmente é a mais renomada fabricante de solados do mundo, com mais de 60 anos de experiência e tradição.

Nos últimos anos, a Vibram® concentrou suas pesquisas em Design Biomecânico, com a colaboração da ETH University, de Zurique e dos milhares de clientes homologados no mundo.

Os solados aperfeiçoaram no controle de tração e na resistência do material para maior segurança. São solados flexíveis, aderentes, duráveis e com design biomecânico para melhorar a sensibilidade dos pés com o ambiente de uso.

Presente no dia a dia de corredores de montanha, trekkeiros, escaladores e em praticantes de esportes de montanha, o solado vibram é conhecido, e reconhecido, por fazer parte dos calçados e até mesmo se confunde com a história dos esportes.

A marca também é conhecida por ser a pioneira nos tênis modelos “FiveFingers” que incentivou o movimento “Barefoot running”.

Mundo outdoor - Vibram FiveFinghers
Calçados Vibram® FiveFinghers

Clique aqui e saiba mais: www.vibram.com

LIVRE – A jornada de uma mulher em busca do recomeço

O relato de Strayed captura a agonia, tanto física quanto mental, de sua incrível jornada, como a enlouqueceu e assustou e como, principalmente, a fortaleceu. Livre é uma história de sobrevivência e redenção: um relato pungente do que a vida tem de piore, acima de tudo, de melhor.

Relato:

Aos 22 anos, Cheryl Strayed achou que não tivesse mais nada. Após a inesperada morte da mãe, a família se distanciou, o seu casamento se desmoronou. Quatro anos depois, sem nada a perder, tomou a decisão mais impulsiva da vida: caminhar sozinha cerca de 1.770 quilômetros pela costa oeste do Estados Unidos, do deserto de Mojave, no sul da Califórnia, atravessando o Oregon até o Estado de Washington. Não tinha experiência em caminhadas de longa distância, e a trilha era um pouco mas que uma linha num mapa. Mas guardava uma promessa – a promessa de juntar os pedaços de uma vida em ruínas.

“Livre é uma história mágica e inspiradora sobre perder tudo – família, dinheiro, a mãe, o marido – e sozinha encontrar seu verdadeiro espírito em meio a natureza. Recomendo que todos leiam este livro maravilhoso sobre a jornada de uma mulher em busca de si mesma.” Reese Witherspoon

Dados:

Autor: Cheryl Strayed

Tradução: Débora Chaves

Lançamento: 01/04/2013

376 páginas

Namore uma garota que viaja!

Namore uma garota que viaja!

Uma garota que prefira gastar seu dinheiro numa viagem no final de semana, uma viagem bate-e-volta que seja a torrar numa promoção do shopping. Ela anda com calçados confortáveis, pois nunca sabe qual distância ela irá andar aquele dia, afinal, ela não reconhece as distâncias como barreiras na vida.

garota

Ela estará na rodoviária com um mochilão no próximo final de semana, ou em shows de bandas que você nunca ouviu falar “porque conheci eles a um ano atrás, viajando”.

garota

Ela carrega na bolsa lembranças de vários lugares diferentes, e sempre tem um lanchinho ou uma garrafa d’agua dentro dela, pois vai que ela não volta pra casa naquele dia? É marcada em mil fotos diferentes, de pessoas que moram bem longe dela, coleciona presentinhos que ganhou dos amigos que conheceu pela estrada, tem planos para viajar pelos próximos 5 anos para rever todos que teve que deixar pelo caminho. Encontra pessoas no meio da rua em um lugar bem longe onde jamais você conheceria alguém, e você verá que do outro lado do mundo tem alguém que a olha com o mesmo sorriso bobo que você faz quando a vê.

garota

Ela não será a pessoa mais bem vestida por aí, porém a pele queimada de sol e o corpo com os músculos naturalmente desenhados de tantos dias nas montanhas combinadas com brincos sulamericanos, uma mochila da espanha e sapatos da ásia farão uma combinação de estilo tão único, tão vibrante, que você já saberá alguma coisa sobre ela antes mesmo de perguntar seu nome. Não jogue com ela, não diga que ela é linda, pergunte de onde vem essa camiseta que ela veste, escute-a, veja a simplicidade da resposta e não se preocupe: você viajará com os “causos” delas antes mesmo que perceba isso.

garota

Ela lê livros de viagens, escuta eddie vedder na estrada, sabe nome de lugares maravilhosos os quais você nunca havia ouvido falar antes. Fala com uma paixão sobre os lugares que é impossível não ter vontade de pedir demissão amanhã do trabalho, colocar a mochila nas costas e ela do lado. Muitas vezes vai te surpreender resolvendo coisas de um jeito totalmente novo, dizendo quando vir sua cara de espanto “é que uma vez quando eu estava viajando, aconteceu algo assim e…”. Ela vai querer te levar em todos os lugares em que esteve sozinha, e pensou como seria bom se estivesse acompanhada, vai fazer uma lista com você de “coisas para se viver esse ano”, vai completar com toda certeza, vai trazer cenários de filmes para sua vida, vai te fazer acreditar passar a noite num saco de dormir com o céu estrelado te faz sentir muito mais especial que qualquer quarto de hotel estrelado.

garota

Namore uma garota que viaja porque ela ama a vida. Ela não tem tempo para picuinhas, sabe que a vida voa, e que é melhor amarmos agora, na maior da intensidades, porque nunca se sabe que curso a vida tomará amanhã. Você pode ir embora, se apaixonar por outro lugar, por outra vida, que não a inclua. Ela pode reclamar, mas sabe bem que isso acontece. Vai vibrar com suas conquistas que te levem pra longe dela, pois sabe o prazer que o desconhecido causa, e sabe também que as distâncias jamais levam as pessoas que amamos de verdade de nós, pelo contrário, as fixam que nem tatuagem. Não tem muitas coisas materiais, sabe que roupas desnecessárias na mala significam um problema de coluna por peso, passa dias e dias apenas com algumas peças, e continua linda se ver: ela se veste dela mesmo, e não há como bater isso.

garota

Não siga padrões com ela. Não faça nada que envolva muito dinheiro com ela. Escolha o caminho mais bonito da cidade para atravessar a cidade do trabalho dela até a sua casa, ou até o restaurante de comida peruana mais próximo, preste atenção nos comentários que ela fizer sobre as coisas no caminho. Uma garota que viaja tem um olhar aguçado de uma criança, vai te fazer reparar numa planta florida, num grafiti fantástico que você nunca reparou, num anúncio colado no ponto de ônibus de um show interessante, vai definir os lugares pelos cheiros agradaveis no ar: “roma tem cheiro de pizza, que nem esse cheiro agora”. Tudo coisas que de dentro de um carro importado com o ar condicionado ligado, não aconteceria.

garota

Você viverá o momento presente como nunca. Ela te chamará atenção para tudo que está a sua volta, e não na briga que tiveram ontem. Ela vai ser a trilha sonora da tua vida.

A garota que viaja sabe te ouvir. Já ouviu muita gente do mundo inteiro, e o que alegrava os dias mochileiros dela era justamente se inserir nas histórias de tão longe. Ela repara o que ninguém repara no que você fala, só você havia prestado atenção nisso. Ela te ajuda sem esperar o retorno imediato, sabe como é essa vida, já foi ajudada inúmeras vezes na estrada sem que a pessoa pedisse um tostão de volta, e voltou para casa certa de fazer tudo diferente, pois sabe o quanto isso pode significar na vida da outra pessoa. Ela não liga para coisas pequenas como datas e presentes, ela liga para o quanto você andou para encontrá-la, o que você prestou atenção das coisas que ela te disse para mandar uma mensagem no celular dizendo “tá tocando aquela música que você disse ser a música de Cuzco. Saudades!” e provavelmente a resposta será: “Escutaremos ela de novo, lá”.

garota

De repente, sua vida tomará um ritmo acelerado, cheio de novidades. Porém não descuide: traga novidades para a vida dela também, mantenha a curiosidade dela sempre acesa. É indispensável que fique na sua cabeça que estamos falando de uma menina apaixonada pela vida. Logo, não corte suas asas. Ela vai, caso você não possa ir. Ela volta, porque você é o motivo para ela se lembrar do caminho de volta. Acompanhe-a sempre que puder, e não espere para propor qualquer programa para ela, por mais louco que julgue ser. Ela vai sorrir e bolar várias coisas a mais para complementar o plano de vocês, e vai se encantar com sua energia. Ela sabe se encantar pelas coisas boas da vida, seja uma delas! Então juro: não há o menor risco de se arrepender.

garota

Casamento é algo que assusta a maioria das garotas viajantes, mas no fundo é o que mais elas querem: alguém que elas possam rir tomando “uns bons drinks” relembrando as histórias de 1, 2, 8 anos atrás, alguém que tope uma casinha simples num lugar paradisíaco, e mesmo que você não faça a linha radical, que tire as fotos do rafting que ela estava louca para fazer, e a ajude a contar depois para os outros como foi a loucura, com a mesma empolgação. É, você vai se empolgar. Ela vai te propor um casamento numa montanha, com o Sol nascendo, ou na fazenda de um dos seus amigos, só com aquelas 50 pessoas que com toda certeza irão. Seja lá o que for, vai ser incomum, impensado como ela é, impensável, imprevisivel. E a lua de mel, não espere menos que um mochilão! Menos dinheiro em cada lugar, mais lugares no itinerário, vários passeios e comidas curiosas encontradas pelo caminho que não são oferecidas pelas agências de viagens. Aliás, agência o que?

garota

A menina que viaja não tem medo da idade, não tem medo das responsabilidades, das obrigações: ela já viu inúmeras soluções para cada caso por aí, já tem tudo montado na cabeça. A família de vocês vai ter um conhecimento de mundo incrível. Seus filhos vao saber o valor de cada refeição que tem, de cada teto que dormem, de cada monumento histórico que encontram na frente. Ela vai os ensinar respeitar e amar incondicionalmente a natureza, e ter uma habilidade incrível de se enturmar com qualquer tipo de pessoa do mundo. Serão pessoas bem queridas onde quer que vão, se depender de vocês. Ah, e não se esqueça do cachorro(s).

garota

Pense nela aos 60: mesmo sorriso, mesmas andanças. O que te atrair nela, provavelmente será pra sempre, invariável com o tempo. uma pessoa acumulou uma qualidade de experiências notória, e que a cada dia que passa se divertiu com menos, se aborreceu com quase nada. Já terá vivido tanta coisa por aí que será a atração dos netos de todas as idades, explicando o significado do quadro maya estranho na parede, e fazendo a dança indiana no casamento de um deles. Esse tipo de alegria nunca se apaga, só se prolonga, e se espalha a quem a cerca.

garota

Namore uma menina que viaja. Se ela te escolher, acredite: já passou tanta gente pela vida dela, de longe, de perto, pouco tempo, muito tempo, e se ela te escolheu é porque ela realmente GOSTA de você. Sem inseguranças ou interesses, ela gosta de você e pronto. Deixe-a te carregar pela mão, durma no colo dela nas rodoviárias, delicie seu miojo de acampamento. Deixe o mundo ser apresentado a você, caso ainda não tenha sido, e veja como alguém pode, definitivamente, ser a chave da sua alegria.

garota

Esse texto foi originalmente publicado no blog Solitary Wanderer e baseado por Aloha Eveline nesta versão para o português.

Jumpers – Um Blog de Viagens

Jumpers

Antes de mais nada, somos sonhadores, viajantes itinerantes deste imenso mundo, temos o mesmo anseio instintivo que se encontra pulsante dentro de você naqueles momentos em que considera “insano”.

Acreditamos que viemos ao mundo para poder desfrutar dele o que há de melhor e não apenas servir as invenções humanas tidas como culturalmente únicas para uma vida feliz. Cada pedacinho de cada continente, de cada viela, cada cicadela, cada lugar inabitável vamos utilizar para despertar em você o mesmo desejo que nos contagia: VIVER!.

Somos desbravadores do universo, somos saltadores de obstáculos, somos JUMPERS.

Jumpers

Hey pessoal, eu sou Cibele Caroline, sou sonhadora no Universo, faço parte dos 10% da população que tem coragem de ser inconsequente.
Amo estudar filosofia, história antiga e psicologia por conta própria, sou apaixonada por animais , principalmente felinos. A natureza me fascina. A água , nosso bem maior, transparente, me hipnotiza. O barulho de chuva me acalma. Gosto de ouvir música alta, dançar no meio da rua ou no cinema, ver filmes antigos e me sentir neles. Tempo nublado me anima, ler e cheiro de livros antigos são meus vícios. Museus, pinturas e surrealismo são minhas preferencias artísticas.
Já trabalhei em 2 lugares que tinham pessoas muito queridas convivendo e por este motivo me mantive por muito tempo e criei elos de amizade que mantenho até hoje.
Depois deste episódio, tive uma experiencia com 4 trampos, daqueles que você recebe bem pra caramba, com metas altíssimas, rodeado de mentiras e táticas para se dar bem sozinho e tirar uma bolada. Porém que muitas vezes se vê prejudicando seus parceiros de trabalho ou as pessoas que você mal conhece roubando seus tempos, sua atenção, seu conhecimento, para induzi-las a fazer parte de determinado serviço ou adquirir um bem que não precisam ou que certamente encontrariam muito mais em conta em outro lugar e que as atenderiam tão bem quanto os que você é obrigado a oferecer por lealdade a seu cargo (e hipocritamente, não a seus valores).
Devido a eu ter tido um curso que me ensinava técnicas persuasivas , tinha o mérito de ganhar muito bem apesar de nunca ter me sentido confortável com o tipo de vida que eu idealizava e desejava prestar pra mim e pra outras pessoas.
Diante deste dilema resolvi me aventurar e ir em busca de inovar, quitei minhas contas e fiz minha primeira viagem pra um lugar totalmente diferente da minha realidade, Peru, Cusco, Machu Picchu, aí fui eu…. Resumindo: a experiencia foi incrível, inexplicável e eu senti na pele o que eu realmente queria: ser uma intrusa dos paraísos que existem no mundo e despertar esta mesma curiosidade nas pessoas, mostrar pra elas o que realmente vale a pena desfrutar, enquanto se há tempo!
Depois desta experiência eu estava decidida, quitei minhas contas… e larguei o meu emprego. Arranjei mais 3 trabalhos em que a filosofia de instrução de funcionários não condiziam com os valores que desde minha viagem coloquei como princípio e desejava preservar… Resultado: me demiti seguidamente dos 3 empregos que tinha entrado consecutivamente, não tive medo de inclusive destacar meus motivos e ser verdadeira com as justificativas e incompatibilidades, desonestidades e abusos…
Eu estava decidida: queria VIVER e provocar este mesmo DESEJO DE VIVER nas pessoas, nem que eu tivesse que ser o instrumento que vivesse os erros e acertos disto para poder recomendar os caminhos.

Nunca vi ninguém sem determinação chegar em lugar nenhum…
E é isso que que nós da Trip Jumper queremos despertar em você!
Nós podemos.

Atualmente, trabalho em casa, eu e o Lu fazemos freelances e estamos iniciando nosso projeto de ser nômades digitais e incentivar comportamentos como estes!
Passamos perrengues como qualquer um que começa a ir atrás do seu sonho, e ouvimos muito as famosas frases: “isto é impossível”, “é só um sonho”, “tentem isto quando estiverem estabilizados”, “como vocês vão conseguir?!”

E só tenho a dizer:
“Impossível pra mim é querer apenas existir, num mundo cheio de encantos para se viver”.

A maioria das pessoas que ainda se teve a possibilidade de ouvir seus arrependimentos no leito de morte, destacam que: “queriam ter tido mais tempo, e queriam ter vivido mais”…

Resta dúvida? …

Desejo profundamente que você seja um Jumper e não arranje desculpas, salte por cada pensamento negativo que te impossibilitar de fazer algo e que ainda conte sua história pra gente. Vai ser maior orgulho saber que nossa existência está fazendo A DIFERENÇA.

Jumpers

Meu nome é Lucas Rafael Feijó, apaixonado pela vida, sonhador do mundo, viajante  insaciável, que busca conhecer o novo, vivenciar o diferente, em busca de novidades diárias. Sou Designer Gráfico por paixão, por profissão, amante da Fotografia e das Artes, busco nelas inspiração para meu dia-a-dia. Inquieto, não gosto de estar em um lugar só, fixo, sem movimentação, sem novos planos. Hoje sou designer freelancer, em busca de qualidade de vida, em busca de tempo para realizar meus sonhos, sempre com uma bela trilha sonora para acompanhar. Amanhã…amanhã posso ser o que eu desejar ser, sem regras, sem medo. Quem sabe posso estar em algum lugar do qual nunca pensei que estaria, amanhã, quem sabe…

Site: tripjumpers.com.br

Facebook: Jumpers

Relatos escritos: