Tênis Techamphibian 3 Salomon Avaliação

Apresento o Tênis Techamphibian 3 é um dos tênis mais leves fabricado pela marca francesa Salomon. Este calçado é destinado para fazer travessias de cânions, rios ou qualquer outro caminho que seja acidentado.

Este modelo de tênis é um modelo muito versátil, construído para acomodar seu pé de maneira segura e estável, nesta avaliação iremos mostrar todos os detalhes, características técnicas e algumas curiosidades, para que você conheça o produto sem ter que ir na loja.

Características construtivas:

O Tênis Techamphibian 3 apresenta uma construção diferenciada da maioria dos calçados que conhecemos, pode ser usado como uma sandália em dias de calor ou como um tênis técnico em situações onde é exigido o máximo desempenho.

Entre seus detalhes o que mais chama a atenção é o seu ajuste do torso do pé, este mantém o pé completamente firme, tornando-o fácil de calçar e descalçar, este sistema de ajuste oferece maior segurança na pisada.

A Salomon é diferente, além da venda, constrói seus calçados de maneira que tenha o melhor ajuste possível para seus pés.

Tênis Techamphibian 3

Tênis Techamphibian 3

O sistema de ajuste do cadarço é chamado de Quicklace, este tipo de amarração permite que você ajuste o cadarço de maneira rápida e segura evitando assim que o tênis se desamarre. Este tipo de amarração já é muito usado em boa parte dos calçados da marca, é altamente confiável. Além disso a Salomon preocupa-se ainda em oferecer um pequeno bolso em cima da língua para assim acomodar o restante do cadarço que sobrou.

Tênis Techamphibian 3

Na parte externa do calçado, podemos notar alguns detalhes interessantes, construído com telas de Nylon que permitem que a água saia por completa de dentro do tênis, mantendo o seu pé sempre seco, um detalhe que vale a pena mostrar aqui é as telas com design de colmeia, na parte onde o tênis é dobrado repetidas vezes durante uma caminhada em leito de rios a marca Salomon se preocupou em colocar duas telas uma em cima da outra, garantindo que o tênis não rasgue facilmente com o passar do tempo. Veja a imagem abaixo:

Tênis Techamphibian 3

Na parte da frente do tênis Techamphibian 3 podemos notar uma certa rigidez nos materiais, foi construído desta maneira para evitar machucar os dedos durante um escorregão ou algum impacto maior.

Tênis Techamphibian 3

O solado é construído de maneira que não permite a entrada de água por baixo, isso possibilita maior segurança e tração em terrenos escorregadios e acidentados, sendo muito bom até mesmo em baixo da água. O solado Non-marking – ContaGrip como é conhecido  foi pensado para ser muito aderente em inúmeras situações, podemos notar que as garras do Tênis Techamphibian 3 possuem porosidade diferente na parte da frente, meio e atrás, isso faz com que tenhamos maior firmeza, tração e aderência, independentemente da maneira que tocarmos no terreno.

Tênis Techamphibian 3

O Tênis Techamphibian 3 calça muito bem, é confortável, leve e seguro, na parte interna podemos ver que o fabricante caprichou para deixar o tênis o mais confortável possível, na parte de trás a uma camada de espuma relativamente espessa, isso gera uma sensação muito boa ao caminhar. A palmilha é leve e muito respirável, o que garante isso são os pequenos orifícios em toda sua estrutura.

Tênis Techamphibian 3

Com certeza é um calçado fabricado para durar, os materiais são de primeira linha.

Analisamos e testamos o Tênis Techamphibian 3 nas regiões da serra gaúcha e em algumas caminhadas leves na região dos Cânions, mais precisamente em Cambará do Sul/RS e também no litoral.

Utilização:

Este calçado pode ser utilizado em trilhas curtas (hiking), na cidade e nas praias, não recomendamos o seu uso para trekking em mata fechada, pois como o calçado é um tanto aberto em sua estrutura, isso pode ser um problema se por ventura na trilha tiver algum animal peçonhento.

Veja outras imagens capturas enquanto fazíamos os testes abaixo:

Tênis Techamphibian 3

Tênis Techamphibian 3

Tênis Techamphibian 3

Avaliação final – Tênis Techamphibian 3 Salomon:

Os primeiros testes que realizamos foram em trilhas normais aqui na serra gaúcha, com terreno pouco acidentado e solo seco, o tênis Techamphibian 3 se comportou muito bem, possui boa tração e resistência.

Nas caminhadas na região dos Cânions também foram satisfatórias, no dia desses testes estava bastante úmido, não chegando a estar completamente molhado.

O terceiro teste fizemos no litoral, caminhamos bastante na beira mar, mesmo com o calor a respirabilidade do tênis é boa.

O último teste que fizemos foi na travessia de alguns pequenos riachos na cidade de Nova Roma do Sul/RS, afinal queríamos constatar verdadeiramente a aderência do calçado para a atividade para que foi fabricado. Neste quesito deixou um tanto a desejar, ele é sim um pouco mais aderente que a maioria dos tênis da marca, mas não é um calçado que podemos confiar cegamente ao passar por pedras lisas, com limos e musgos.

A biqueira é muito resistente, inume-as vezes chutei pedras sem querer e não machuquei os dedos. Lembrando que quando comprar um tênis da marca Salomon, você deverá sempre usar um número a mais que o seu usual.

Em relação a entrada e saída de água isso funcionou bem, um dos pontos positivos desse calçado de fato é o seu peso e a secagem rápida.

Onde comprar: Guenoa Bikes e Apetrechos para Aventuras

Valor: R$ 499,00

Peso: 350g

Tênis Techamphibian 3

Em nosso site você encontra também a avaliação completa da Bota Salomon Explorer GTX e o Tênis XA PRO 3D ULTRA 2 GTX.

Jasmine Benato fala sobre o Desafio Hardcross

Jasmine Benato fala sobre o Desafio Hardcross 2017

O Desafio Hardcross 2017 foi de fato um sucesso, tanto para os quase 300 competidores que estavam presentes no evento, realizado no dia 26 de Maio de 2017 em Nova Pádua/RS.

A largada foi dada as 09:00 horas da manhã na praça central de Nova Pádua, os participantes estavam divididos em quatro categorias, sendo: Categoria Extreme com 18 km e 23 obstáculos; Categoria Adventure com 14 km e 17 obstáculos; Categoria Tean com 14 km e 17 obstáculos; Categoria Light com 6,5 km e 12 obstáculos.

Conversamos com a Jasmine Benato, uma das finalistas da Categoria Extreme Feminina, ela representou muito bem a sua cidade, Veranópolis/RS.

Jasmine Benato fala sobre o Desafio Hardcross

Jasmine Benato nos enviou um breve relato sobre seu ponto de vista do Desafio HardCross – 2017, confira:

A prova foi estilo “exercícios militares” onde tivemos a oportunidade de testar nossas habilidades, condicionamento físico e principalmente nos divertir. Isso porque ela contou com paradas onde precisávamos rastejar sob arame farpado, escalar, cruzar açudes nadando, corrida com sacos, cruzar barreiras d’água com a ajuda de cordas…entre outros obstáculos.

O objetivo foi: promover a superação individual diante dos desafios propostos seja na água, na grama, na trilha ou no barro. Desafio e superação foram as palavras de ordem!

O fôlego e a energia tinham que estar a mil, pois caso não conseguíssemos ultrapassar alguma das barreiras encontradas no meio do percurso, sofreríamos com penalidades, que podiam ser de acréscimo de tempo e abdominais ou obrigação de tentar passar pelo obstáculo novamente.

Mesmo passando por uma semana complicada (saúde) conclui a prova conquistando o 3º Lugar na Categoria Extreme Feminina. Agradeço aos meus apoiadores: CURTLO BR, Patos do Sul, Academia Performance Fitness e Casa Natural Serra por toda a confiança e apoio em mais essa prova.

Desafio HardCross foi sensacional, parabéns à todos os envolvidos! Trilhas, obstáculos, pontos de apoio…baita prova! No aguardo das próximas!

Jasmine Benato fala sobre o Desafio Hardcross

Jasmine Benato fala sobre o Desafio Hardcross

Resultado da prova por categoria:

Categoria ligtht

Categoria Adventure – Tean

Categoria Extreme

Para ver todas as fotos desse evento, acesse o link: Flickr

Desafio HardCross edição 2017 será em Nova Pádua/RS

A proposta do Desafio HardCross é ser uma corrida em trilha com obstáculos surpresa. Os competidores não tomam conhecimento do percurso, nem dos obstáculos que enfrentarão até a hora de encarar o perrengue. Essa prova foi a primeira deste tipo realizada no Brasil, é a única que une corridas e obstáculos, tanto naturais, como artificiais. Ou seja, o que ia de fato acontecer era novidade para todos os presentes.

Desafio HardCross

Correr morro acima, pular por obstáculos, correr no meio do mato, saltar por cima do fogo, correr por estradas de terra, atravessar banhados, correr, correr, correr… Esse foi o Desafio HardCross, realizado dia 21 de abril de 2013, em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, veja a matéria completa clicando aqui.

O evento conta com quatro categorias, sendo:

Categoria Extreme com 18 km e 23 obstáculos:

Categoria Adventure com 14 km e 17 obstáculos:

Categoria Tean com 14 km e 17 obstáculos:

Categoria Light com 6,5 km e 12 obstáculos:

O Desafio Hardcross edição 2017 será realizado no dia 26 de março de 2017 em Nova Pádua/RS, em quaisquer que sejam as condições climáticas do dia, desde que não ofereçam riscos aos participantes. Clique aqui para saber mais sobre o Desafio HardCross.

A Guenoa é um dos apoiadores desse grande evento que acontece neste próximo fim de semana, para isso está lançando uma superpromoção em sua loja física.

Para quem visitar a Guenoa até sábado 25/03/2017 ao meio dia, ganhará desconto de 20% em todos os produtos encontrados na loja. Se você ainda não conhece a loja Guenoa Apetrechos para Aventura, recomendo dar uma passada lá e conferir.

Desafio HardCross

A loja está localizada na rua Rua Flora Magnabosco n° 351 95097-460 Caxias do Sul.

Contato: (54) 3213-5131

Barraca Falcon 2 Nautika – Avaliação completa

Apresento a vocês a Barraca Falcon 2 da marca brasileira Nautika, mostrando todas as suas características, curiosidades, pontos positivos, negativos e a minha real opinião sobre este equipamento.

Sobre a marca:

A Nautika é a empresa mais atuante no mercado nacional, possui cerca de 40 anos de experiencia, fabricando e importando produtos para atividades ao ar livre.

Site da marca: Nautika

Apresentação do modelo:

Esta é a menor barraca da linha Falcon existente no mercado, além desse modelo existem outras duas opções, uma para 3 pessoas e outra para 4 pessoas.

Ideal para pessoas que estão começando a praticar o campismo, pois é uma barraca três estações, leve e de fácil montagem. Além disso, conta com  a característica de ser auto-portante (sem a necessidade de usar espeques para ficar armada) ou também conhecida como barraca Iglu.

Construção e materiais:  

A barraca Falcon 2 é construída internamente com tecido Poliéster 190 T BR, com tela mosquiteiro com tecnologia No-see-um®. Na parte do sobre-teto é usado o mesmo tecido, apenas com algumas propriedades a mais, tais como: Laminação com poliuretano com 1.000 mm de coluna de água, costuras celadas, termo-soldada e proteção U.

Barraca Falcon 2 Nautika

Barraca Falcon 2 Nautika

 

OBS: Os padrões internacionais regram a quantidade de chuva que uma barraca suporta no valor em mm chamado de Coluna de água. O padrão internacional diz que para uma barraca ser totalmente impermeável ela precisa suportar no mínimo 1.500 mm de chuva (coluna de água).

Neste quesito a barraca Falcon 2 poderá aguentar algumas horas de chuvas com vento, mas não por muito tempo, caso você vá usar em viagens de inúmeros dias com muita ocasião de chuva e vento, não recomendo usar este modelo de barraca.

O modelo conta ainda com duas varetas fabricadas em Fibra de Vidro com tecnologia Nano-Flex, interligadas por elástico. O piso da barraca é fabricado em Polietileno de alta densidade e anti-fungo, garantindo assim maior vida útil ao produto.

Detalhes e curiosidades:

Com a barraca armada podemos ver inúmeros detalhes importantes, o primeiro deles é o avanço, este possui cerca de 30 centímetros, podendo acomodar alguns itens pequenos ao lado de fora da barraca, como por exemplo: um par de botas ou seu kit de cozinha.

Ainda na parte externa a barraca Falcon 2 conta com uma pequena janela na parte de trás do sobre-teto, o que garante melhor ventilação para seus usuários e uma cordinha em cada lado da barraca que fazem a estabilização necessária em dias de chuvas e ventos fortes.

Conta com as seguintes medidas externas e internas:

Barraca Falcon 2 Nautika medidas

Na parte interna da Barraca Falcon há 2 bolsos médios, um em cada lado, aqui é possível acondicionar seus pertences durante a noite e na parte de cima a uma pequena argola para fixar a lanterna.

A porta da barraca é construída em formado “D”, dividida com dois tecidos diferentes, um sendo de tela mosquiteiro e outro totalmente isolado, em dias de muito calor é possível dormir apenas com a porta mosquiteiro fechada, sem a necessidade de fechar o sobre-teto, isso aumentará a ventilação dentro da barraca e ainda assim manterá a privacidade de seus ocupantes.

[FinalTilesGallery id=’41’]

 

Barraca Falcon 2 Nautika

Onde comprar:

Este produto você encontra na loja de nossos parceiros, Guenoa Bikes e Apetrechos para Aventura.

Avaliação:

A barraca Falcon 2 sem dúvida é uma ótima opção para você que está começando a praticar campismo, pois é de fácil e rápida montagem, além disso é auto-portante o que facilita bastante na hora da escolha do local desejado para arma-la. Os pontos positivos são inúmeros, ela é leve, compacta e pode ser armada em qualquer solo.

O único aspecto que ao meu ver o modelo deixou a desejar é na quantidade de espeques, o modelo conta com 10 apenas, se formos monta-la de acordo com o que o fabricante diz, ela suportará bem as intemperes do clima, mas veja bem!

Eu aprendi desde cedo que para uma barraca não entrar água em caso de chuva, devemos manter o sobre-teto afastado o suficiente do quarto. Recomendo neste caso usar 14 espeques, pois assim você deixa muito mais estável e segura em relação a chuvas e ventos (prenda primeiramente o quarto da barraca e depois o sobre-teto em todas os seus pontos de fixação, assim todo o conjunto ficará mais estável evitando o contato com a tela mosquiteiro do quarto).

Um outro detalhe que vale mencionar também é em relação a suas medidas internas, o fabricante diz que o quarto da barraca mede 2 m de comprimento, pedi para um amigo que mede 1.83 m de altura deitar na barraca para avaliar essa medida. Para a minha surpresa e a dele, ficou com a cabeça encostada no tecido e os pés encostado no zíper da porta, se fosse uma pessoa com 2 m de altura como o fabricante menciona, certamente essa pessoa dormiria com os pés para fora da barraca.

Estamos ainda fazendo alguns testes com esse modelo de barraca, assim que possível atualizamos o post com as conclusões finais.

Isolante Térmico Dobrável da Azteq

Apresento a vocês o lançamento da marca brasileira Azteq, conhecido como Isolante Térmico Dobrável Thor, este é um pouco diferente dos demais produtos vendidos aqui no brasil, ele é dobrável, leve e possui um ótimo custo benefício além de ser muito confortável.

Eu particularmente prefiro muito esse tipo de isolante térmico, quando digo esse tipo, me refiro em relação ao material que é construído, pois geralmente nas trilhas é vantagem levar um desses ao invés de um inflável que na grande maioria das vezes será mais pesado e poderá sofrer danos conforme seu uso. Imagina você fazendo um trekking de quatro dias e na primeira noite o seu isolante térmico inflável fura, se por ventura você esquecer os remendo em casa, certamente passará frio pelas próximas 2 noites. Com os isolantes térmicos de E.V.A você elimina a chance de acontecer imprevistos durante o trekking.

Design e construção:

Este isolante é construído de E.V.A (Espuma Vinílica Acetinada), um material que funciona muito bem, isolando completamente o corpo do usuário contra a umidade e diminui muito a perda de calor durante a noite.

Construído de maneira moldada com textura em alto relevo, lembra as antigas “caixas de ovos”, essa construção faz do isolante térmico Thor ser muito confortável, sem perder a capacidade de isolamento.

Isolante Térmico Dobrável

O isolante térmico Thor da marca brasileira Azteq é dobrável, leve e compacto, pesando 320 gramas é mais leve que os isolantes convencionais, além disso ele possui espessura de 8 mm o que garante ótimo conforto ao usuário.

 

Isolante Térmico Dobrável

Isolante Térmico Dobrável

Isolante Térmico Dobrável

Conta com as seguintes medidas:

Medida aberto – Comprimento: 1,80 m, largura: 50 cm e espessura de 8 mm.

Medida fechado – comprimento: 50 cm, largura 15 cm e altura 10 cm.

Isolante Térmico Dobrável

OBS: Não recomendado usar com temperaturas abaixo de zero graus, para saber mais clique aqui:

Nossa opinião:

Já testamos em dois acampamentos que fizemos e até o presente momento está superando nossas expectativas, com certeza é um ótimo produto, com excelente custo benefício. Seu valor de mercado é de R$ 70,00 reais aproximadamente. A única desvantagem deste modelo é que o transporte do produto é feito no lado externo da mochila cargueira, igual aos isolantes normais que conhecemos, isso poderá ser desvantajoso caso você for usar em trekkings onde passa-se por dentro de mata fechada.

Onde comprar:

Este equipamento você encontra na loja de nossos parceiros Guenoa Bikes e Apetrechos para Aventura, localizada na cidade de Caxias do Sul/RS – Brasil.

Expedição Sentido Litoral 2016

A Expedição de bicicleta Sentido Litoral 2016, aconteceu nos dias 27, 28 e 29 de dezembro, iniciando na localidade de Lajeado Grande/RS com destino final em Torres/RS. Os ciclistas percorreram trechos de estradas de chão, asfalto e algumas áreas de campo no interior de fazendas particulares. Durante toda a expedição previa percorrer cerca de 180 quilômetros de bicicleta.

No evento participaram 36 ciclistas, acompanhados de uma equipe de dez membros, divididos em dois pequenos grupos, organização e apoio. Dentre os ciclistas, dois possuíam Deficiência Visual Degenerativa, Samuel e Carol.

A Empresa Guenoa, juntamente com a Equipe Akatu, uniram forças para realizar a Expedição Sentido Litoral 2016, incluindo também a fabricação de uma bicicleta dupla, adaptada para os participantes Samuel e Carol. A bicicleta conta com suspensão dianteira e traseira, ideal para os trechos e estradas da expedição.

Eu participei da expedição ao lado da equipe organizadora e integrei a equipe de apoio, com o intuito de auxiliar no que era necessário, capturando as imagens e  vídeos para possibilitar aos ciclistas pedalar com cautela e segurança, ao mesmo tempo que podiam curtir e desfrutar das lindas paisagens, sem se preocupar com a cobertura de imagens.

Primeiro dia, Expedição Sentido Litoral:

Partimos de carro em comboio da cidade de Caxias do Sul até a cidade de Lajeado Grande, onde todos os participantes começaram ajeitar suas bicicletas e apetrechos para a aventura. Os equipamentos destinados para pernoitar foram colocados dentro de um caminhão, disponibilizado pela equipe organizadora. O caminhão seguia até os locais de hospedagem e permanecia aguardando a chegada dos participantes. Estes locais foram previamente definidos conforme escolha feita na inscrição pelo participante, com a opção de hotel, pousada ou camping.

Neste primeiro dia, a programação previa o percurso de aproximadamente 60 km de estrada de chão, passando pelo interior de propriedades particulares localizadas entre as cidades de Lajeado Grande e Jaquirana/RS – Brasil.

A dupla de ciclistas Samuel e Carol  possuíam uma desvantagem significativa em relação aos demais participantes em função da deficiência visual degenerativa, entretanto  encararam o desafio com garra e persistência demonstrando muito espirito de equipe, companheirismo, autoconfiança. Desta forma a dupla  se destacou do restante do grupo, e acima de tudo, provou que não se pode pensar que  sonhos são inatingíveis ou impossíveis. Que é preciso  enfrentar as dificuldades e seguir em frente, com pensamento positivo e fé na sua realização, pois o universo se encarregará do exito.

Em alguns trechos do primeiro dia dessa expedição, Samuel e Carol brigaram interruptamente com a bicicleta, em alguns momentos caia a correia da bicicleta, em outros os aros entortavam, faltando aproximadamente 20 quilômetros para terminar o percurso, a bicicleta por eles utilizada teve a suspensão rachada, o que forçou os dois jovens ciclistas a abandonar o primeiro dia da expedição. A equipe de apoio ajudou, levando a bike e os participantes até o hotel.

Na parte da noite, inúmeros participantes uniram suas forças, pensamentos e ferramentas para ajudar no conserto da bicicleta dupla. A ideia foi usar uma nova suspensão e  o aro de uma bicicleta da marca Kona, que foi levada até o local por familiares de Samuel. Após algumas horas, a bicicleta dupla novamente estava montada e ajustada, ou seja pronta para o segundo dia de expedição.

Segundo dia, Expedição Sentido Litoral:

A atividade do segundo dia iniciou cedo pela manhã, por volta das 8 horas os participantes estavam  à postos, com seus equipamentos organizados, bicicletas prontas, café da manhã tomado. Momento propício para capturar a foto oficial do segundo dia e em seguida partir para o percurso mais longo da expedição,  72 quilômetros de muitas subidas e descidas pelos campos e estradas da cidade de Jaquirana/RS até o destino de Praia Grande/SC.

Em todas as expedições, sejam competitivas ou não, sempre se formam pequenos grupos de participantes durante os trajetos, nessa não foi diferente. Havia claramente três  grupos de ciclistas com desempenho distintos. O primeiro grupo, sempre à frente, era formado, ao meu ver, por participantes profissionais de alta performasse. Estes, em alguns trechos mantinham cerca de 6 a 7 quilômetros de vantagem em relação ao último grupo de ciclistas. O segundo grupo, matinha uma velocidade mediana e rítmica, mantendo-se todo percurso entre o primeiro e último grupo. Já o último grupo conhecido como “Pedal Sincero” formado por cerca 10 participantes.

Equipe Pedal Sincero:

Essa equipe é voltada para dar o apoio e a assistência necessária para que  os ciclistas com alguma deficiência possam participar do evento, incentivando desta forma  a prática dessa atividade e visando a integração entre os demais participantes, bem como  ajudando-os a superar suas limitações e dificuldades.

No caso específico da dupla Samuel e Carol, levando em consideração que embora os mesmos possuam deficiência visual degenerativa, a falta de visão não é total,  pois enxergam algumas coisas apenas de forma superficial,  alguns vultos e cores específicas,  a equipe organizou-se da seguinte forma: um ciclista ia à frente tocando um pequeno sino de metal e vestindo uma mochila com capa na cor amarela fosforescente, outros dois ciclistas dispostos um ao lado direito e o outro no lado esquerdo da dupla, e  um ciclista mais atrás mantendo a formação.  Os demais  membros da equipe percorriam o trajeto mais atrás e  se revesavam com o quarteto que acompanhava Samuel e Carol conforme iam avançando na expedição.

Durante boa parte do segundo dia visualizamos as lindas paisagens dos campos de cima da serra, uma visão linda e majestosa, muito verde com o contraste azul do céu mesclado com nuvens brancas que proporcionavam profundidade nas imagens capturadas.

Na tarde do segundo dia a expedição prosseguia coroada de exito, a cada quilômetro percorrido a paisagem ia se transformando, deixando para trás as lindas áreas de campos verdejantes e se aproximando das áreas dos cânions, demonstrando que nos aproximávamos do estado de Santa Catarina/Brasil, Conforme íamos nos aproximando da Serra do Faxinal/RS, a temperatura começou a baixar e o fenômeno viração tomou conta da paisagem, impedindo a contemplação do Cânion Índios Coroados.

O trajeto da Serra do Faxinal é muito sinuoso, com inúmeras curvas acentuadas e muitas pedras soltas.  Em razão da neblina fechada, era quase impossível enxergar  10 metros à frente, por isso todo cuidado era necessário. Após alguns minutos de percurso em declive começou a chover, tornando o percurso ainda mais perigoso, pois além da estrada tornar-se escorregadia o trafego de veículos era intenso.

Após enfrentar todas as dificuldades do percurso, vencer o cansaço suportando todas as viradas repentinas no clima, como heróis os participantes chegaram ao destino final foram recebidos no Hostel Nativo dos Cânions, local de beleza rara, no pé dos Cânions Molha-coco e Índios Coroados.

Terceiro dia, Expedição Sentido Litoral:

O terceiro dia começou nublado e cinzento, caia uma chuva fina, mas isso não impediu os participantes de continuar a pedalada até o litoral. Neste dia seriam realizados aproximadamente 49 quilômetros, aparentemente era o dia mais fácil, pois os trechos seriam por estradas de chão batido e alguns trechos de asfalto, quase todo o percurso não existiam subidas e nem descidas.

Entretanto, como nem tudo são flores em uma expedição, a parte mais difícil desse dia foi passar em meio a grandes plantações de arroz,  havia muito barro, lama e poças de água. Assim,todo cuidado era necessário para não deslizar, sofrer quedas até  alcançar o objetivo de chegar a cidade de Torres/RS, marco final da expedição.

Após completar todos os desafios nos aproximávamos da cidade de Torres, bastava apenas passar pela Lagoa do Jacaré, cruzar a BR 101 e chegar ao destino. Os participantes demonstravam cansaço, porém com a sensação de alívio, a cada pedalada a ansiedade para avistar o mar tomava conta de todos.

A chegada triunfal à Praia da Cal em Torres/RS, emocionou  a todos, pois foram 3 dias de muitas pedaladas, de desafios superados e de luta constante com o clima temperado do Rio Grande do Sul. Ali ficamos por alguns minutos em êxtase, comemorando e tirando fotos, alguns até arriscaram um banho de mar, outros preferiram os chuveiros públicos da praça.

Todas as ocorrências, dificuldades e a própria convivência com o grupo deram um sentido de dever cumprido ao final desta grande aventura a todos os ciclistas, organizadores e apoiadores da Expedição Sentido Litoral 2016.

Certamente essa aventura permanecerá guardada na memória de cada participante e, com certeza deixa um gostinho de “quero mais”.

2017 já está ai,  e mais uma edição desta grande aventura, já está sendo projetada. Sabemos que a Loja Guenoa e a Equipe Akatu estão preparando novas aventuras para este ano. Entre em contato e programe-se para desbravar esse mundo enorme que nos cerca.

Acesse nosso álbum no Flickr para ver todas as fotos dessa aventura, clicando aqui.

Anoraque Alpino Masc. Conquista Montanhismo

Hoje apresento a vocês uma breve avaliação do Anoraque Alpino da marca brasileira – Conquista Montanhismo, vou mostrar todas as suas características de construção e tecnologias empregadas neste produto, para que você conheça este anoraque antes mesmo de ir na loja efetuar a compra.

Sobre a marca:

conquista

A Conquista Montanhismo foi criada em 1990, localizada na cidade de Campo Largo/PR. A produção é toda nacional (com exceção das ferragens que são feitas na Itália). É a única empresa do cenário de montanha brasileiro a possuir as Certificações ISO 9000 e UIAA (União Internacional das Associações de Alpinismo).

Uma empresa que respeita o meio ambiente, reciclando 100% dos resíduos gerados na produção, utilizando combustíveis menos poluentes e na medida do possível, usando materiais reciclados na confecção dos produtos, como o tecido dos fleeces, produzido com o aproveitamento de garrafas Pet.

Site da marca: Conquista Montanhismo

Esse anoraque faz parte do última peça do sistema de camadas, sabemos que esse sistema é formado por três tipos diferentes de roupas. Conheça tudo sobre o sistema de camadas, clicando aqui.

Características, construção e tecnologias:

O Anoraque Alpino é construído com materiais de primeira linha, posso dizer que não é uma jaqueta normal, pois possui inúmeras tecnologias que fazem com que este modelo seja impermeável, respirável e corta vento, seus dados de impermeabilidade conferem 3.000 mm de coluna de água e respirabilidade de 3.000 g/m²/D (densidade), pois não adianta em nada ser apenas impermeável, pois ao praticar alguma atividade física seu corpo vai gerar suor, este suor terá que sair por algum lugar, caso contrário mesmo usando apenas um produto impermeável você ficará todo molhado por dentro.

Este produto é fabricado com tecido Raintech 3.000, este é um tecido importado com costuras seladas e 100% poliéster. Este modelo pesa aproximadamente 620 gramas no tamanho G.

dsc_0020

Para maior proteção contra a chuva e vento, conta com zíper de fechamento total e ainda uma aba de proteção com velcro para a chuva não penetrar pelo zíper principal, além disso o zíper principal é da marca YKK, estes são mundialmente conhecidos por sua eficiência, pois nunca trancam e nem quebram, este modelo de zíper é totalmente confiável. Recomendo!

O anoraque conta ainda com dois grandes bolsos medindo 25 x 20 cm localizados na parte frontal, com fechamento por zíper da marca BBT.

Um detalhe interessante que vale mencionar, são as fitinhas da marca conquista nos cursores dos zíperes, isto não está ali por apenas estética, essas fitas são de extrema importância para assim manusear o anoraque usando luvas.

dsc_0022

Na parte do fechamento do zíper, o anoraque conta ainda com uma espécie de bolso para o cursor do zíper, este protege para que não entre em contato com a pele do usuário.

dsc_0042

Esse anoraque conta ainda com capuz ajustável, onde este é enrolado e guardado junto a gola com fechamento por velcro, garantindo melhor proteção e comodidade ao usuário, depois de retirar o capuz da gola, este possui ajuste de medida. Veja as fotos abaixo:

anoraque-alpino-conquista

Ainda falando sobre ajustes, o Anoraque Alpino possui outos dois ajustes, um deles está localizado nas extremidades das mangas, onde este é elástico, isto impede que as interperes do clima entrem em contato com a pele. Já o segundo ajuste está localizado na cintura, podendo regular para a medida da sua cintura, evitando assim que ventos entrem pela parte de baixo, melhorando o seu conforto durante as atividades ao ar livre.

Na parte interna o Anoraque Alpino é construido com tecido telado que tem 2 funções, a primeira delas é impedir o contato do tecido impermeável com a pele, já a segunda tem a função de garantir melhor respirabilidade, impedindo assim a formação de gotículas de suor gerada pela prática de exercícios físicos. Existem mais dois detalhes que podemos notar na parte interna do anoraque alpino, o primeiro deles é o elo de tecido localizado junto a etiqueta, esta alça tem como função, auxiliar no acondicionamento, podendo usar juntamente com um mosquetão para prender no cabide ou mesmo na mochila.

O segundo detalhe é na própria gola, este modelo possuí um colar de aquecimento, o que mantem seu pescoço sempre aquecido, mesmo que chova ou vente, garantindo assim melhor conforto, dando aquele toque de maciez na pele.

dsc_0021

Este modelo pode ser encontrado nas principais lojas online espalhadas pelo país, ou na loja de nossos parceiros Guenoa Bikes e apetrechos para aventura. O produto tem valor aproximado de R$ 300,00.

Especificações Técnicas:

Tecido: Raintech 3000, 100% poliéster, 3000mm de coluna d’água de impermeabilidade e 3000g/m²/d de respirabilidade.

Tamanho/Peso: P: 600g – M: 610g – G: 620g – GG: 630g – EGG: 640g

Veja também a Calça Viedma Feminina – Conquista, desenvolvida para a prática de montanhismo, fabricada em tecido impermeável e respirável, com costuras seladas, oferecendo assim proteção completa contra frio, chuva e vento.

Dicas úteis para o primeiro acampamento

Venho através desse texto trazer algumas dicas úteis para você que nunca acampou, ou que talvez não tenha experiencia com os equipamentos de camping.

A primeira coisa que pensamos quando vamos acampar é onde vamos dormir, geralmente procuramos gastar o menos possível em uma barraca, mas isso as vezes é um erro grande que cometemos, pois barracas muito baratas, às vezes, podem sair caras.

Digo isso, pois já vi um grande número de pessoas indo a lugares, às vezes selvagens e passar por maus bocados por escolher a barraca mais barata possível. Pense comigo por um instante, quando saímos de nossas casas para nos aventurar em um local desconhecido, queremos trazer boas recordações, não é mesmo? Para que isso aconteça você tem que tomar algumas precauções, uma delas e a mais importante, é qual a barraca escolher. Para ter uma aventura saudável e inesquecível precisamos dormir bem e acordar feliz.

Para não pecar na hora de escolher a barraca para a sua aventura, analise os dados meteorológicos do local onde você vai acampar, busque o maior número de informações sobre o seu destino, pois assim saberá qual será o equipamento que será necessário adquirir, para não passar por situações indesejadas durante o acampamento.

A barraca que vemos na imagem abaixo é uma das mais baratas encontradas no mercado nacional, desenvolvida para usar em climas quentes em regiões de praia.

barraca-iglu-para-2-pessoas-mor-1353500879_28345_ad1_g

A primeira coisa que deve ser levado em consideração na escolha de uma barraca são seus dados técnicos e não o seu valor, a barraca apresentada a cima conta com a seguinte especificação técnica:

Marca Mor
Capacidade (pessoas) 3 pessoas
Composição/Material Poliéster, piso em polietileno e varetas em fibra de vidro.
Cor Azul e amarela
Porta dupla Não
Tela mosquiteiro Não
Bolso para guardar objetos Não
Tipo de sobreteto Não informado pelo fornecedor
Conteúdo da Embalagem 1 Barraca Iglu
Dimensões aproximadas do produto (cm) – AxLxP 2×1,6×1,1m
Peso líq. aproximado do produto (kg) 2kg

Todas as informações divulgadas, bem como os benefícios e resultados do produto são de responsabilidade exclusiva do Fabricante/Fornecedor.

Caso você adquira uma barraca deste modelo, esteja ciente que ela foi desenvolvida para climas quentes, onde não haja insetos. O modelo não conta com mosquiteiro, isso é terrível, pois na natureza sempre existes mosquitos, aranhas e outros animais. Outro detalhe que deve ser levado em consideração, é a quantidade de chuva que essa barraca suporta, cerca de 300 mm de coluna de água (resistência à chuva), isso é praticamente nada, para ter uma ideia, o padrão internacional de coluna de água menciona que para uma barraca poder ser considerada impermeável, tem que suportar no minimo 1.500 mm de coluna de água, então este modelo de barraca tem seu uso descartado em lugares onde possa chover.

Dicas úteis no camping:

Após ter comprado a sua barraca, a dica é você montar antes de ir viajar, pois a pior coisa que pode acontecer é chegar no acampamento e durante a montagem perceber que falta alguma parte, ou que a barraca veio com algum defeito de fabricação. Então seja prudente e monte a barraca antes de ir viajar, assim você  se assegura de que tudo está em ordem e não possui defeitos.

img_1022_ins_4954_600

Para escolher o melhor local para montar a barraca é muito fácil: escolha lugares que sejam planos, sem muitas pedras e que não emposse água. Uma boa dica, é antes de colocar as varetas, você deitar sobre o quarto da sua barraca para saber se não há buracos no terreno ou raízes que possam lhe incomodar durante a noite, dessa maneira é possível constatar se existe alguma inclinação no terreno.

Para fixa-la ao solo use os espeques em ângulo de 45° graus, com essa angulação a barraca fica mais estável e segura, e caso vente durante a noite a barraca vai continuar firme, impedindo que levante. Prenda também os elásticos ou cordinhas de estabilização, isso deixará  todo o conjunto mais estável, mesmo em climas desfavoráveis.

ancoragens-trs

Outra dica interessante, é você sempre  ter junto na mochila uma lona para por por cima da barraca, pois geralmente a maioria das barracas não contam com um avanço de área, em dias chuvosos pode ficar ruim para cozinhar, além disso é possível usar para diminuir os efeitos do sol escaldante em algumas regiões brasileiras. Nas barracas que possuem grande impermeabilidade como a barraca Nepal, não é indicado armar a barraca ou deixa-la montada sobre o sol forte, pois o calor pode descolar suas costuras (geralmente as barracas impermeáveis possuem costuras seladas eletronicamente), o que não seria uma boa ideia.

dsc03990

Se você estiver procurando por locais de camping, hospedagens ou até mesmo acampamentos selvagens, aqui no site é possível encontrar tudo o que procura, acesse os links abaixo:

Onde, quando e como acampar;

Camping selvagem;

7 dicas para acampar na praia.

Após ler estas dicas, e por ventura ainda surgir alguma dúvida, deixe um comentário na aba logo abaixo, ficarei grato e feliz em compartilhar meus conhecimentos com você e trocar experiências sobre acampamentos.

Thule Versant 50L – Testes no Peru

Apresento a vocês a nova mochila cargueira Thule Versant 50L, testei toda a sua funcionalidade na última viagem que fiz ao Peru, lá conheci muitos parques arqueológicos nas cidades de Lima, Cusco, Valle Sagrado, Machupicchu e a montanha Wuaynapicchu. Pude testar todas as tecnologias empregadas no produto durante 10 dias viajando pelo Peru com esta mochila nas costas. Neste post mostrarei todas as suas características, tecnologias empregadas, pontos positivos e negativos para que você conheça o produto antes mesmo de ir à loja efetuar a compra.

thule-versant-50l-mikado

Sobre a marca:

Thule-logo

A Thule é uma empresa Sueca, criada em 1942 que tem como missão trazê-lo para mais perto do mundo e de sua paixão pela vida. É um grupo internacional de pessoas unidas pela paixão em ajudar famílias ativas e entusiastas de atividades ao ar livre.

Site da marca no Brasil: www.thule.com

Tecnologias empregadas:

As mochilas da marca Thule sempre me chamaram a atenção, pois além de serem leves e ao mesmo tempo robustas são muito práticas, posso dizer que realmente esse modelo, Versant 50L, é útil para quase todos os tipos de viagens e aventuras, pois não é uma mochila muito grande, mas ao mesmo tempo não é pequena.

A Thule Versant 50 L é fabricada com tecidos cordura 420D e nylon 100D, que são materiais bem leves e bem fortes, muito difícil rasgar. Para testar isso despachei a mochila pelo compartimento de bagagem do avião sem embalar com aqueles sacos plásticos encontrados nos aeroportos, mesmo sabendo que as pessoas que carregam e descarregam os aviões não são lá muito cuidadosas com nossas malas e mochilas. Durante todos os translados também não usei proteção na mochila, voltei para casa com ela apenas um pouco suja, mas sem sinal de rasgos ou algum fio à amostra, isso me satisfez muito.

Thule Versant

A mochila apresenta dois ajustes de regulagem, o primeiro deles é a regulagem de altura das alças, podendo aumentar ou diminuir em até 12 centímetros a altura das alças. Para fazer o ajuste das alças é muito fácil, 1 – solte a fita compressora; 2 – levante o costado; 3 – posiciona para o tamanho desejado; 4 – abaixe o costado; Uma maneira fácil e rápida de ajustar as alças, com isso o ajuste fica perfeito no seu corpo.

-Alcas-Thule versant
Ajuste das alças

A novidade nessa linha de mochilas cargueiras Thule Versant é o ajuste na barrigueira de até 10 centímetros, isso melhora muito o conforto quando você  coloca-a nas costas, com essa tecnologia a mochila fica mais firme em torno do quadril.

ajuste-barrigueira-thule-versant

Para ajustar é muito fácil também, vou explicar passo a passo: 1 – puxe o elo da barrigueira para cima e ajuste conforme o tamanho desejado; 2 – prenda um velcro no outro para manter a medida estável; 3 – coloque a ponta do elo de ajuste dentro do compartimento da barrigueira. Pronto, agora a barrigueira já está ajustada.

A mochila Thule Versant é principalmente usada para trekkings de 3 a 5 dias e viagens do tipo “mochilão”, eis que seu tamanho é ideal para acondicionar todos os equipamentos necessário para uma boa aventura. Conta com medidas de altura de 69 cm, largura: 38 cm e profundidade: 34 cm, no total fica 141 cm, esse total é importante você saber, pois em algumas viagens só é permitido embarcar com mochilas de até 157 cm no total. Como exemplo dessa exigência, cito a viagem de trem entre o Valle Sagrado dos Incas para Aguas Calientes, no Peru, onde escolhi para testar o produto.

Depois de ajustada, a mochila, se encaixa muito bem no corpo sendo bem anatômica, o que torna muito prático seu uso. Além disso, é muito leve atingindo 1,86 kg no total, incluindo a capa de chuva.

Conta ainda com duas fitas de compressão  bem distribuídas em cada lado, mantendo a carga  estabilizada dentro da mochila. Um detalhe que vale mencionar, nas fitas de compressão da parte de cima tem um local para fixar os bastões de caminhada, ficando um para cada lado, assim equilibrando todo o conjunto já que a fita prende o bastão através de uma alça de velcro mantendo-o firme.

ajuste-bastoes-de-caminhada-thule

Compartimentos e bolsos:

A mochila Thule Versant 50L conta com uma variedade de compartimentos, tanto do lado externo quanto interno. Na parte externa, existem 5 compartimentos e 1 bolso, o primeiro compartimento que cito é um compartimento grande, de tecido telado localizado frontalmente, este tem fechamento por clipe de mochila. Logo abaixo, fica o compartimento da capa de chuva, identificado com a palavra Raincover, este é fechado por zíper. Nas laterais tem dois compartimentos onde é possível colocar garrafas de água ou algum outro equipamento que necessite estar em fácil acesso para a sua aventura. Vale mencionar que os dois compartimentos possuem elásticos na suas extremidades, para firmar e estabilizar os objetos que ali forem colocados. Além disso, um destes compartimentos possui um zíper para acomodar objetos maiores que funciona como um extensor,  podendo com isso aumentar seu volume de carga.

O bolso está localizado na barrigueira ao lado esquerdo com fechamento por zíper, onde é possível colocar pequenos objetos, tais como, uma bussola ou barras de cereais. No lado oposto, tem um ultimo compartimento, este é construído de material impermeável, com fechamento parecido com os sacos estanques, onde você pode guardar os seus documentos e o celular. Por ser removível,  pode ser retirado e acondicionado dentro da mochila.

compartimentos-thule-versant

estanque-thule-versant
Compartimento estanque, localizado do lado esquerdo da barrigueira.

A mochila Thule Versant 50L conta com duas aberturas, a tradicional conhecida pela parte de cima que é telescópica, isso quer dizer que pode ser aumentada e ajustada para melhor organização dos equipamentos, e outra frontal em U, com uma ampla abertura, diferente da modelo Guidepost 75L, já que o fabricante remodelou o tipo de abertura, possibilitando uma grande abertura, melhorando o condicionamento dos equipamentos no interior da mochila.

mochila-versant-50l

Na parte interna da mochila possui um compartimento bem amplo para armazenar os equipamentos e para acomodar um reservatório de água de até 3 litros, que poderá ser afixado por um pequeno clipe de mochila. Já no lado externo, possui um símbolo de gota de água mostrando onde a mangueira do reservatório deve sair.

dscn8209

Acredito que uma das melhores tecnologias empregadas no equipamento é a possibilidade de dispor, de forma fácil e ágil, de uma segunda mochila. Neste modelo, como já conhecemos nas mochilas da marca Thule, o capuz da mochila é facilmente transformado em uma pequena mochila de ataque. Na viagem pelo Peru , essa possibilidade me foi muito útil, pois ali colocava as câmeras, acessórios fotográficos e ainda consegui por alguns outros itens importantes,  como capa de chuva, gorro, luvas e mais algumas barras de cereais.

Num primeiro momento, o capuz parece pequeno, mas depois de usa-lo como mochila alternativa, concluí que é do tamanho certo para levar tudo que necessitamos.

O Capuz possuí 3 bolsos fechados por zíper, um deles é bem amplo, já os outros um pouco menores. Vale mencionar que as alças da mochila de ataque são marcadas com numerações 1, 2 e 3, estes números auxiliam o ajuste das alças no capuz, as alças são colocadas nos próprios clipes da mochila de manuseio fácil e rápido.

dsc_0022

dsc_0600

Thule Versant 50l
Montanha Wuaynapicchu
Thule Versant 50l
No topo da Montanha Wuaynapicchu

Também é interessante mencionar que a parte de baixo da mochila conta com a tecnologia Stormguard, isto combina uma capa de chuva parcial juntamente com um forro internamente impermeável, criando assim uma bolsa totalmente impermeável. A capa de chuva pode ser usada de duas maneiras, a primeira delas é como o fabricante menciona(vide imagem dica 1),  e a outra maneira é colocando sob toda a mochila( vide imagem dica 2).

522283_sized_640x420
Tecnologia Stormguard, isto combina uma capa de chuva parcial juntamente com um forro internamente impermeável.

capa-de-chuva-thule-versant

Especificações técnicas:

Sexo Masculino
Uso Viagem de vários dias
Durante a noite
Material Cordura 420D, 100D nylon
Volume (l) 50 l
Altura (cm) 69 cm
Largura (cm) 38 cm
Profundidade (cm) 34 cm
Peso (kg) 1,86 kg
Cor micado

Vídeo de apresentação:

Conclusões finais:

Recomendo e indico o uso da mochila Thule Versant 50L.  Com certeza, superou minhas expectativas ao ser minha companheira durante os 10 dias de viagem ao Peru. Testei todas as suas funcionalidades e tecnologias nas trilhas e andanças que fiz. A mochila é facilmente ajustada no corpo, o que fez a minha viagem ser realmente prazerosa, não tive nenhum problema com o produto. Se fosse para mudar algo nesse equipamento sugeriria que as alças fossem mais acolchoadas, pois quando ela está totalmente carregada as alças podem machucar um pouco os ombros e a região do peito.

A pequena mochila de ataque não é tão pequena quanto parece, nela consegui levar tudo que precisava para subir a montanha de Wuaynapicchu, de modo seguro e confortavel.

A mochila Thule Versant 50L tem o custo aproximado de R$ 1.600,00 (um mil e seiscentos reais), valor este que parece um pouco alto, mas como o produto é importado, os valores de impostos taxados na entrada do país, fazem com que o valor no Brasil se eleve. Mas posso dizer a vocês que mochila sempre será um investimento e não um gasto, por isso opte por modelos que sejam leves, confortáveis e duráveis. Afinal, nenhum viajante deseja ficar com dores após o trekking.

[FinalTilesGallery id=’29’]

Essa mochila foi fornecida para testes pela loja de nossos parceiros Guenoa Bikes e Apetrechos para a Aventuras, localizada na cidade de Caxias do Sul/RS – Brasil.

996056_580973958630913_159691964_n

Calça X-Power® SOLO Feminina

Venho através desse post mostrar a vocês a Calça X-Power® SOLO feminina, já apresentei em um outro post a Blusa X-Power Zip Solo, testando toda a funcionalidade em um dos climas mais frios do sul do Brasil.

Optei por adquirir esta modelo feminino por ficar mais justo em meu corpo em relação ao modelo masculino, mas em termos estéticos as duas tem as mesmas características construtivas, são modelos que caem muito bem no corpo. A maior função não é ser bonito e sim funcional. Em razão desse pequeno detalhe resolvi então fazer a postagem separada, tanto é que estes 2 modelos de roupas técnicas não são vendidos como conjunto.

Nesta avaliação vou mostrar todas as sua características, pontos positivos, negativos e a minha opinião sobre o produto.

Tecidos e tecnologias:

Tecido Polartec®

Calça X-Power® SOLO Feminina

Conhecidos por ser a primeira camada de isolamento entre entusiastas de atividades externas durante duas décadas, os tecidos Polartec® estão disponíveis em uma variedade única de texturas e volumes, pensados especialmente para melhorar sua performance em uma grande variedade de lugares e ambientes.

Também chamado de CCF, “Climate Control Fabrics”, o principal atributo do Polartec é manter o corpo seco e aquecido, propiciando conforto em qualquer situação. A alta capacidade de exportar o suor, aliada à resistência à penetração de água, evita que o corpo fique úmido e sofra com o frio e uma eventual hipotermia. Por isso é considerado mais que uma vestimenta, um equipamento de termo-regulação.

Polartec® Poder Stretch® Pro ™

Calça X-Power® SOLO Feminina

Este tecido é elástico possuindo propriedades de resistência confiáveis para se recuperar de forma consistente a sua forma original depois de ser empurrado e puxado durante a atividade. Dependendo da estrutura do tecido elástico, quando for esticado demais, torna-se permanentemente danificado e perde a capacidade de recuperar suas qualidades de forma e de desempenho originais.

É por isso que Polartec® Power Stretch® Pro ™ é projetada com maior capacidade de resistência à tração como um elemento chave de sua construção. Tem a função de ser usado junto a pele, assim mantém você quente e seco. Através dos pontos de contato que se difundem e evaporam a umidade gerada pelo corpo, esse vapor então é direcionado para as camadas externas.

Como funciona:

Polartec® Power Stretch® Pro ™ tem a capacidade de reter o calor sem restringir o movimento e agilidade durante as atividades. A superfície exterior tem um revestimento de baixa fricção para reduzir a irritação quando usado com outros tecidos, aumentando a resistência total à abrasão. Esta camada conhecida como segunda pele ou base layer, fica seca, respirável e confortável, transferindo continuamente vapor de água para fora.

Proteção solar:

Calça X-Power® SOLO Feminina

O fator de proteção solar representa o tempo a mais que a pele fica protegida. Falando em UVA e UVB são as denominações de dois espectros (comprimento de onda longo e curto, respectivamente) da luz ultravioleta, presente na luz solar e responsáveis pelo bronzeamento, queimaduras ou até o surgimento de câncer de pele em seres humanos. O Fator de Proteção Solar, ou simplesmente FPS, é a medida de quanta luz ultravioleta pode ser bloqueada com determinada substância.

Sendo assim a marca Solo fez testes pela Agência Australiana de Segurança Nuclear e Proteção Contra a Radiação (Arpansa) e constatou que: o FPS 20 bloqueia 93%, FPS 30 bloqueia 96% e FPS 50 bloqueia 97% dos raios ultravioleta. contudo esse modelo de calça X-Power® SOLO possui Fator de Proteção Solar FPS 50.

Calça X-Power® SOLO Feminina

Detalhes e curiosidades:

Toda a construção da calça X-Power® SOLO, foi pensada para o usuário usufruir de todo o isolamento possível, o sistema de costuras são especiais do tipo (flat seam), evitando assim dobras de arremate e diminuindo o atrito da peça com a pele.

Calça X-Power® SOLO Feminina

Na parte da cintura possui ajuste e este é feito por dois cordões elásticos, podendo assim amarra-los para ter o ajuste perfeito em torno do corpo.

O símbolo da marca Solo e a escrita X-Power na parte de baixo na linha da cintura, são reflexivos, isso ajuda muito no quesito segurança, caso você estiver caminhando a noite, juntamente com um grupo de pessoas.

Calça X-Power® SOLO Feminina

Testes:

Testei a calça X-Power® SOLO em condições com ventos e muita umidade relativa do ar, juntamente com frio, durante os 4 dias de testes, ela se mostrou boa nos quesitos de isolamento de calor e evaporação do suor gerado pelo corpo, usando principalmente a noite para dormir, já nas atividades do dia, logo pela manhã, era possível usa-la, mas conforme ia progredindo na trilha tive que parar e trocar, pois ela retem muito o calor gerado pelo corpo.

Outra coisa que notei, mesmo ela estando um pouco molhada, por ocasiões de algumas chuvas passageiras durante as trilhas, ainda assim o tecido controla a temperatura corporal, mantendo-o isolamento térmico.

Qual é a melhor maneira de usa-la?

A melhor maneira de usa-la é junto a pele do seu corpo, isso possibilita grande sensação de conforto e um grande isolamento da temperatura corporal.

Características conforme fabricante:

Camada: base layer (segunda pele)

Tamanhos: P | M | G | GG | XGG

Opções de cores: Preto 002

Peso médio: 220 gramas

Tecido: Polartec® Power Stretch® Pro

Composição: 53% poliéster | 38% poliamida | 9% elastano

Detalhes de construção: costura flat | regulagem de cintura

Onde comprar:

Essa blusa você encontra em quase todas as lojas online espalhadas pelo Brasil, indicamos a loja Guenoa Bikes e Apetrechos para Aventura, localizada na cidade de Caxias do Sul/RS Brasil.

Guenoa
Rua: Flora Magnabosco, N° 351 – Caxias do Sul/RS – Contato: (54) 3213-5131