Chico, o treinador de grandes atletas de corrida!

Dedicamos uma grande parte das nossas vidas ao nosso trabalho, e embora algumas pessoas se conformem em sobreviver, outras fazem do seu trabalho uma forma de vida, conheça a história do mestre da corrida.

Certamente você já encontrou algumas dessas pessoas que amam o seu trabalho. São profissionais que dão o melhor de si mesmos como pessoas, sem descuidar dos aspectos mais importantes da sua profissão.

Conheci (virtualmente) o treinador/professor de Educação Física, Francisco Rainone Junior (48), no início do ano quando escrevi aqui no site uma matéria sobre a sua atleta Jasieli Tagliari Dalla Rosa – atual recordista feminina da TTT (Travessia Torres Tramandaí) com o tempo de 6h 56min.

Treinamento de Corrida
Foto: acervo pessoal

Desde então, comecei a acompanhar seu trabalho como treinador de alguns atletas e amigos em comum. E  fico impressionada com a forma como ambos se relacionam.

Chico, como é carinhosamente chamado pelos seus amigos e atletas, iniciou a sua carreira de treinador há 35 anos. Foi na escola com seu professor de Educação Física, que descobriu que amava correr e participar das aulas.

“Diversas aulas eram feitas correndo em volta do quarteirão do colégio, onde acabei me destacando como um bom atleta de velocidade e fui encaminhado para treinar no Sport Clube Internacional. Por lá havia um treinador que me ensinou muito e foi meu segundo pai…” 

Naquela época Francisco descobriu o que queria fazer e sabia quem um dia teria uma oportunidade. E esse dia chegou em 2003, quando o Gerente de uma academia o convidou para assumir o clube de corrida.

 “Nesta academia, havia um grupo de corrida em dois turnos (manhã e tarde) e o professor precisava orientar os treinos e correr junto com os alunos pelas ruas da cidade. Na época eram poucas academias que tinham clubes de corrida e existiam poucas assessorias de corrida e uma meia dúzia de treinadores na cidade.”, relembra Chico.

Foi assim que tudo começou, o clube de corrida deu certo, o mercado do running cresceu muito (tanto provas de asfalto como de trail). Francisco se tornou atleta de endurance na época e começou a correr ultramaratonas de esteira, asfalto e montanha.

“Como treinador e atleta começou uma procura pelo meu trabalho, de alunos e atletas para os mais diversos desafios. Assim me especializei em treinamento de ultra atletas e corredores de montanha.”

Hoje ele treina 50 atletas na Assessoria Team Ultra Chico e cerca de 30 na academia Cia Athletica, entre iniciantes e Ultramaratonistas.

Treinamento de Corrida
Foto: acervo pessoal

Quando questionado sobre as conquistas de seus atletas, e a que mais tenham lhe marcado, Chico é rápido em responder:

“Não existe uma que marcou mais! Todos os atletas que se dedicam, priorizam seu tempo e seu esforço físico e mental ao treinar; chegam ao seu objetivo, transformam sua vida, vivem com saúde e felizes…Quando eles concluem provas, seja qual for a distância, acabam me emocionando e me fazendo muito feliz!”

Recentemente Francisco passou por um problema de saúde e seus atletas prestaram lindas homenagens. Mostrando que além do vínculo profissional, existe uma grande afeição. Perguntei ao Chico o que essa “união” representa a ele:

“Eu diria que representa uma família, uma grande e valiosa parte da minha vida, meus atletas são pessoas extraordinárias, preciso estar sempre mais com eles. Transmitem-me uma energia e carinho que não tem tamanho e estiveram em uma corrente de orações que me deram uma força gigante nesse meu maior desafio até hoje, que foi a cirurgia cardíaca. Não tenho palavras para agradecer a eles.”

Outra grande e valiosa parte da vida, do treinador é sua companheira Vivi Souza. Em um feriado de carnaval, enquanto muitos festejavam e brindavam em festas e folias, Vivi foi com seu grupo de corrida fazer um treino de morro, já previamente combinado com sua treinadora Aline e o treinador Francisco – que até então, ela só conhecia por nome.

“A partir daí veio um convite para um treino, convite para uma prova…e devagar, com muito carinho e alguns quilômetros, foi nascendo um belo e verdadeiro sentimento. Vamos completar dois anos juntos, pouco tempo, mas de uma cumplicidade, cuidado, amor e querer bem de ambas as partes.”  relembra Vivi.

Treinamento de Corrida
Foto: acervo pessoal

Chico é um treinador responsável, dedicado e atencioso. Que pensa, estuda, elabora, planeja…cada detalhe, para o crescimento e evolução de seus atletas! Grande conhecedor da teoria e prática deste mundão das corridas, que se emociona e vibra com as conquistas pessoais de cada um.

Segundo Vivi – e sem dúvidas toda a sua família, amigos, atletas… – Chico é:

“Um atleta cheio de histórias pessoais, que prende as pessoas no olhar com tamanha experiência e conhecimentos quando relata suas aventuras que carregam km´s de emoções. Um homem sincero e guerreiro, que já atravessou situações difíceis, mas sempre soube dar a volta por cima com um sorriso largo no rosto e um coração que pulsa e vibra pelas vitorias e conquistas, mas sobre tudo pelo recomeço, pela hombridade, generosidade, gratidão e alegria de viver neste mundo do esporte que tanto o faz feliz. Hoje vejo no Chico uma fortaleza, seguro de si, da sua profissão e de seus valores.”

Treinamento de Corrida
Foto: acervo pessoal

“Amar a vida através do trabalho é partilhar do segredo mais íntimo da vida.” – Khalil Gibran –

Salomon Speedcross 4

Para correr em trilhas e montanhas é necessário treino, dedicação e coragem, mas estar preparado com roupas e principalmente calçados certos faz toda a diferença, pensando nisso, a marca Salomon desenvolveu o tênis Speedcross. Ele é o parceiro ideal para você encarar os seus desafios com maior conforto e segurança.

Sobre a marca:

A Salomon nasceu em 1947 na pequena cidade de Annecy, fruto do trabalho de Francois Salomon e seu filho George. Durante seus mais de 60 anos de existência, o empenho da Salomon em criar design’s inovadores e sua paixão pelos esportes de montanha criaram uma vasta gama de novos e revolucionários conceitos em calçados, vestuário, equipamentos para snowboard, corridas de aventura, alpinismo…Atualmente os produtos da Salomon são vendidos em mais de 160 países e a marca se tornou ícone mundial em esportes de montanha.

Avaliação:

Já faz alguns anos que utilizo os modelos Speedcross 3 e 4 em diversos treinos e provas, além de conforto e segurança os modelos tem uma qualidade que todo corredor procura: durabilidade!

Speedcross

Diversos amigos me perguntam: “Mine, qual a melhor versão do Speedcross?”

Difícil responder essa pergunta – risos. Os dois possuem diversas qualidades e – ao meu ver – algumas pequenas falhas. Visualmente são muito parecidos, mas após diversos quilômetros rodados com os mesmos, escolho a versão 4 como a melhor!

Speedcross 3/4
Comparativo tênis Salomon Speedcross 3 x Speedcross 4

O Speedcross 4 é leve, altamente amortecido e com uma aderência totalmente agressiva. Composto de diversas tecnologias e algumas mudanças em relação ao seu antecessor, são elas:

Contagrip (solado): na última versão do modelo as travas são mais grossas. Uma combinação de borrachas que resultam na adaptação do solado às irregularidades que as diferentes superfícies de uma única trilha podem apresentar. Eu diria que o solado do Speedcross 4 beira a perfeição, pois oferece, segurança, tração e fantástica aderência nas trilhas;

Speedcross

– Endofit: membrana em neoprene que abraça o pé separando-o do cabedal interno. Essa tecnologia aumenta a sensibilidade ao terreno e melhora o ajuste do calçado juntamente com o sistema Sensifit que envolve o pé e proporciona um ajuste preciso e seguro.

Speedcross

– Quicklace: cadarço em kvelar altamente resistente. Ao puxar o sistema de fixação do cadarço, o ajuste acontece de forma uniforme e segura.

Ortholite: a palminha combina uma espuma Ortholite específica com um contraforte de EVA criando um entorno mais fresco, seco e acolchoado debaixo dos pés;

– Reforços: os desafios de uma trilha resultam em um desgaste acelerado do calçado. Mas pensando nisso, a fabricante incluiu reforços quase imperceptíveis que, além de compor o design do modelo, protege as extremidades do tênis: na biqueira e no contraforte do calcanhar podemos notar uma porção extra de borracha que protege e reforça estas peças.

Speedcross

Speedcross

Speedcross

Após muitas tecnologias e qualidades – ao meu ver – o uso de uma trama de malhas muito fechadas no modelo 4, traz pouca ventilação ao calçado e dificulta a eliminação do suor nos pés durante a trilha. Correr com os pés encharcados morro acima ou morro abaixo, pode dificultar o desempenho, gerar insegurança e no meu caso as temidas bolhas.

Caso você queira encomendar o seu Salomon, só entrar em contato com a loja Patos do Sul ou fale diretamente com a Helen Hertog, proprietária da loja pelo telefone (54)3228.1100 e/ou whatsapp (54)99976.2073

Jasmine Benato

O espírito aventureiro sempre fez parte da rotina de Jasmine, carinhosamente chamada de Mine. Passou sua infância acompanhando os avós na roça, e por isso, desde criança admirava a natureza e os costumes simples da vida no campo.

Jasmine Benato é gaúcha de Veranópolis, com modos delicados e aquele jeitinho tímido. À primeira vista, mal se imagina o que a jovem de 24 anos gosta de fazer para viver.

Secretária executiva à quase 10 anos;

Futura Contadora pela Universidade de Caxias do Sul (UCS);

Embaixadora/Atleta da Curtlo BR;

Ela concilia o trabalho, a faculdade, a família e muitos treinos de: Mountain Bike, Corrida de Montanha, Trail Run e academia.

No esporte, a paixão pela “magrela” vem desde criança. E foi em meio ao relevo montanhoso e as trilhas de Veranópolis, que a Mine se apaixonou também pelo Trail Run/Corrida de Montanha.

Tanta paixão ao esporte aliados a tantos treinos já lhe renderam participações em diversas provas de Mountain Bike, Corrida de Aventura, corrida…nas quais obteve excelentes resultados. “Meu técnico diz que sou coringa. Estamos aí para qualquer aventura.”, brinca Jasmine.

Colunista Trekking RS

As adversidades enfrentadas ao pedalar/correr por muitos quilômetros por lamas e trilhas, ao atravessar rios e entrar na mata podem não ser muito bem vistas por algumas pessoas. Mine tenta transpor essa visão: “Toda pessoa que monta em uma bike pela primeira vez ou começa a correr não larga nunca mais. É realmente prazeroso, porque o obstáculo passa a não ser apenas o ambiente, mas você mesma.”, afirma.