Serra Gaúcha é um lugar bastante pitoresco onde os imigrantes e seus descendentes criaram uma identidade própria, mesclando o modo de vida gaúcho aos seus costumes e tradições.

Nova Roma do Sul situada no Rio Grande do Sul,  à 160 quilômetros de Porto Alegre, capital do Estado,  e à 50 quilômetros de Caxias do Sul, entre as montanhas da Serra Gaúcha. É dona de uma natureza encantadora com várias opções para o ecoturismo e aventura, por isso a cidade começa a se estruturar para marcar espaço no segmento de turismo.

Dentre os encantos da cidade, apresentamos a cachoeira conhecida como Salto Escondido, com mais de 100 metros de altura, cercada por mata nativa, afastada da civilização, um lugar de grande beleza e águas cristalinas.

Existem duas formas para se chegar a cachoeira:

Primeira, acesso através de trilha: Para chegar nas trilhas da cachoeira Salto Escondido, é preciso seguir a rodovia em sentido a cidade de Nova Roma do Sul/RS,  na segunda entrada a esquerda, possui uma estrada estreita de chão batido, seguindo por essa estrada existe um outro ponto turístico pouco conhecido, que é o Cemitério Luterano Sueco.

Passando pelo cemitério, seguindo sempre a estrada principal chega-se a um local que possui uma casinha do lado direito, ali é possível deixar os veículos. Como não há estacionamento no local, os carros tem que ficar ao lado da estrada. Dali em diante, seguindo a estrada a pé, chegar-se-á a um enorme buraco no chão constituído pela erosão, dali em diante, começam as trilhas propriamente ditas. Seguindo sempre adiante, você chegará a um pequeno riacho de profundidade rasa. Você deverá atravessar esse riacho  e continuar sempre  reto pela trilha, essa trilha demora aproximadamente uns 20 minutos, ao avistar  uma bifurcação,  continue em frente,  seguindo pela direita que é  o caminho  que  levará até a cachoeira. Tome cuidado para não errar pois seguindo à esquerda o percurso levará  ao Rio das Antas. Continue sempre em frente e verá uma segunda bifurcação, a do lado direito uma trilha de moto, esta leva a crista da cachoeira, e a outra segue reto em direção a base. Escolha o ponto que deseja ir.

A trilha que leva à crista: É bastante íngreme, porém nada muito complicado. Você chegará a um potreio com acesso por uma porteira. Abra  a porteira e acesse, não esqueça de  fechar a porteira. Siga ao lado da porteira sentido  esquerdo, logo a diante terá uma faixa de mata nativa e  atrás dela a crista da cachoeira. Só é possível chegar na crista usando equipamentos de ancoragem, pois o rio que escorre para a cachoeira, possuí uns 6 metros de largura e muitas pedras com musgos, sendo elas muito escorregadias. Não recomendamos chegar à crista sem equipamento de segurança.

Esta cachoeira apresenta possibilidade de fazer “Cascading” (é um esporte de aventura que consiste na exploração progressiva de uma cachoeira).

A maior parte da descida se dá no negativo por conta de uma grande fenda no paredão, o que  dá a oportunidade de contemplar o interior da queda numa visão inesquecível!

A trilha que leva ao pé da cachoeira: Seguindo adiante na  segunda bifurcação, encontrará uma descida leve, seguindo pela trilha se chegará a um pequeno riacho, de fácil passagem. Atravesse-o  e siga beirando o rio pelo lado esquerdo, ou podendo ir até por dentro, ou pulando de pedra em pedra, subindo o rio mais ou menos uns 10 minutos, já é possível avistar a linda e imponente cachoeira do Salto Escondido.

A cachoeira possuí uma altura de aproximadamente 100 metros, suas  águas  são lançadas lá do alto e caem nas rochas antes de tocar o chão. Isso possibilita um delicioso banho de cachoeira. Junto as  rochas da cachoeira existem piscinas que se formaram naturalmente, assim podendo se refrescar, principalmente se  for em dias de muito calor.

No Local, é possível fazer um acampamento selvagem, contudo não é aconselhável  muito próximo ao paredão da cachoeira, pois as vezes podem cair algumas pedras.

Segunda maneira, acesso via automóvel:

Seguindo pela rodovia, RS – 448, sentido à cidade de Nova Roma do Sul/RS, antes de chegar na linha linha Castro Alves, passando pela antiga pedreira, ao lado esquerdo da rodovia terá uma entrada sem sinalização, siga por essa estrada sempre na via principal, você avistará  um grande aviário, dobre a direita, e siga até o fim da estrada,local onde encontra-se uma pequena casa de material a esquerda da estrada.  Neste local é possível deixar os carros.

Veja o Mapa:

12 Comments

  • Isadora,

    Oi! Posso tirar uma dúvida?
    No mapa a “estrada” tem quanto kms até a trilha?
    Tem como descer de ônibus na RS448 e fazer o restante caminhando?

    obrigada

    • Trekking RS,

      Olá Isadora, sim a estrada que chega na casa próxima a cascata tem cerca de 5km e depois tem mais 1km de trilha até o pé da cascata!
      Para chegar na casa, apenas de carro ou a pé!

  • Cachoeiras Gigantes,

    Olá!

    O “Projeto Cachoeiras Gigantes – mapear e medir para preservar” está catalogando as grandes quedas d’água do Brasil.
    Já fizemos algumas medições impressionantes:
    – Cachoeira Véu de Noiva, no Cânion Itaimbezinho: 288 metros.
    – Cachoeira da Serrinha, Maquiné, RS: 200 metros já medidos e outros 200 metros ainda por confirmar (em função da complexidade do acesso).
    Acompanhe nosso trabalho em http://www.facebook.com/cachoeiras.gigantes.

  • Ademir lusa,

    Oi! Quantos km tem do bar até a cascata do Salto escondido?

    • Luis H. Fritsch,

      Aproximadamente 8 quilômetros!

  • Éver AS,

    Olá! Grande matéria! Sou do clube de montanhismo Leão Gropo de Bento Gonçalves e pretendo conhecer este local para analisar o potencial para escalada esportiva. Acessando por cima (opção 2) a entrada da trilha que leva até a base (pé) da cacheoira (que deve servir de retorno do cascading) é de fácil identificação? Abraço

    • Luis H. Fritsch,

      Olá Éver, sim a trilha está bem aberta, antigamente passavam motos pelo local, então é bem fácil para identificar. No começo da trilha você verá uma porteira pequena!

      • Gabriela Maggioni Cantarelli,

        Bom dia, trilheiros!

        Realizamos esse trekking no último domingo e estamos agradecidos pelo Luis ter mapeado essa tão linda e gigante beleza natural.

        A dica da para não perder tempo nas bifurcações é que você deve caminhar pela estrada principal sempre, até seu final, onde haverá uma cerca com uma placa afixada contendo avisos sobre o que é permitido na área.

        Atravessando a cerca começa a decida por uma trilha mais fechada, onde você deve caminhar e atravessar o primeiro e o segundo riacho. Ao atravessar o segundo riacho já se inicia a subida ao pé da cachoeira, pelo lado esquerdo do rio suba até encontrar a cachoeira, essa é parte mais difícil da trilha, esforço moderado, valendo muito a pena se deparar com a Cachoeira do Escondido!

        baita aventura =)

  • Kátia,

    Olá! Belo lugar que anseio conhecer. Esta imagem do mapa sinaliza caminho via estrada para ir à crista da cachoeira ou a parte de baixo?

    • Luis H. Fritsch,

      Olá Kátia, o mapa mostra como chegar na parte de cima da queda! 🙂

  • Marcelo,

    Olá, queria saber se tem como entrar na água

    • Luis H. Fritsch,

      simm

  • O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Previous reading
    4º Dia: Pico dos Três Estados até o Sítio do Pierre na BR-354
    Next reading
    2ª Dia 16/03 – Rumo a El Calafate – Patagônia