Salto Yucumã, a maior queda longitudinal do mundo.

O Parque Estadual do Turvo foi o primeiro parque criado no Rio Grande do Sul (1947) e a sua principal atração é o Salto Yucumã, a maior queda longitudinal do mundo, com 1.800 metros de extensão. O Parque tem uma área de 17.491 hectares e fica às margens do rio Uruguai. O Salto fica, na realidade, em solo argentino, mas são os brasileiros que têm o privilégio de se deslumbrar com suas quedas, que aparecem de acordo com as cheias do rio.
É o último reduto da onça-pintada no Estado do Rio Grande do Sul, abrigando também outros animais ameaçados de extinção como o puma, a anta e o cateto. Mais de duzentas espécies de aves também fizeram do Parque do Turvo a sua morada, como o pica-pau-rei.

Salto Yucumã
Salto Yucumã – Foto: Renato Grimm

TRILHAS AO SALTO YUCUMÃ

Trilha 1: trilha fácil que inicia no estacionamento e segue pelo meio da mata até chegar ao leito do rio (cerca de 250 m). Caminhando-se mais 150 metros em meio a pedras de rocha basáltica, chega-se à beira da fenda, onde corre o rio Uruguai.

Trilha 2: trilha também fácil que chega próximo ao início das quedas. A trilha começa ao lado da churrasqueira coberta, desce um pequeno barranco no meio da mata até encontrar o leito do rio (200 metros). Para chegar junto às quedas, percorre-se cerca de 60 metros por dentro do rio; mas não se assuste, pois na época da seca o nível do rio é bem baixo.

Salto Yucumã
Salto Yucumã – Foto: Renato Grimm

Horário de Funcionamento do Parque:
Fechado na segunda e terça-feira.
De quarta a domingo, abre das 8:30 horas as 17:30 horas (entrada permitida até as 15 horas).
O ingresso ao parque não é cobrado por pessoa.
Ônibus ou Caminhão:R$ 112,00
Utilitário ( Kombi, Topic, Van, etc.):R$ 56,00
Carro de Passeio:R$ 8,45 ; Moto:R$ 5,13
Portaria do Parque Estadual do Turvo: Tel. (55) 616.3089

Dicas:
Chegue ao parque antes das 14:30 horas, pois o estacionamento fica a 15 km da portaria, necessitando-se de 30 minutos para percorrê-los (vel. máx 40 km/h). Dali, a caminhada até o Salto leva mais uns 15 minutos.
Programe a sua saída: como o Parque fecha as 17 horas, você deve sair do estacionamento às 16:30.

A melhor época de visitação é de Novembro a Abril, quando as águas estão mais baixas, já que nos meses de inverno as cheias fazem subir o nível do rio, cobrindo a visão das quedas.

Salto Yucumã
Salto Yucumã – Foto: Renato Grimm

Existe um boa estrutura no Parque com churrasqueiras cobertas, mesas e dois banheiros. No entanto, leve água e lanche, pois não existem bares no Parque.

* Não tome banho junto às quedas, pois a correnteza é muito forte e perigosa. A fenda que forma o canal tem a profundidade de 90 metros.

* Se quiser se refrescar, siga mais acima à direita das quedas, onde o rio é mais largo e raso (ver trilha 2).

* Passeios de bote pelo rio Uruguai e por dentro da fenda no Salto Yucumã são feitos somente pelo lado Argentino.

* Não é permitido acampar no Parque.

Alerta: existe um projeto de construção da barragem hidroelétrica do Roncador, no Rio Uruguai: 25% do parque ficarão debaixo d’água. Se este projeto for adiante, lamentavelmente o Salto do Yucumã desaparecerá.

Como Chegar:
De Porto Alegre, siga em direção a Carazinho – Sarandi – Seberi. 15 km após Seberi, e antes de chegar em Frederico Westphalen, tome o acesso a Palmitinho. São 16 km até Palmitinho e mais 27 km até Tenente Portela.
De Tenente Portela a Derrubadas são 15 km.
De Derrubadas até a portaria do Parque são mais 4 km.
Da portaria até o Salto do Yucumã são mais 15 km.
Distâncias:
Porto Alegre – Salto Yucumã: 487 km.
Tenente Portela – Foz Iguaçu via Porto Soberbo e Agentina: 350 km.
Tenente Portela – Santo Ângelo: 175 km e mais 30 km até São Miguel das Missões.
Tenente Portela – Foz do Iguaçu: 500 km (via Frederico Westphalen – São Miguel do Oeste – Dionísio Cerqueira e Eldorado, na Argentina.)

Onde Ficar:
Tenente Portela
Salto Grande Turis Hotel
Apt standard com ventilador de teto ou ar cond. ou suite c/ hidro.
Av. Itapiranga, 380  Tel. (55) 3551-2656

Hotel Avenida
Avenida Redenção – Centro da cidade  Tel – (55) 3551 1859

Pousada da Lagoa
Km 03 da RS 330.
Com área de lazer, pedalinho, futebol sete, bocha, churrasqueiras, pesque pague, volei, piscina, etc.
Apartamento com TV , sala e quarto, banho , cabana casal.

Hotel Yucumã
Rua Tapuias em frente ao Hospital.
Tel. (55) 3551 1120

Palmitinho
Hotel Turis Silva
Tel. (55) 3791.1438/1131

Derrubadas
Balneário Martens
Tel (55) 36163332

Balnário Parque das Fontes
Tel (55) 3616.3112 / 99183907

DICA: Melhor época de visitação é no verão. Nos meses de inverno as cheias fazem subir o nível do rio Uruguai, cobrindo a visão das quedas de água. Com a estiagem no RS em 2012, o nível do rio Uruguai está bem baixo.

Mais Informações:
Consórcio Rota do Yucumã – www.turismoyucuma.com.br
Tenente Portela   Av. Pelotas, 453   Tel. (55) 3551.1558
Três Passos Tel. (55) 3522.1950
Portaria do Parque Estadual do Turvo: Tel. (55) 616.3089.
Prefeitura Derrubadas: Tel. (55) 3616 3071
Globo Repórter:leia mais

Atenção: Para sua tranqüilidade e segurança informe-se com antecedência sobre as trilhas, horários, valores e serviços oferecidos pelo parque, pousadas ou guias pois podem ter sofrido alterações.

Fonte: www.renatogrimm.com

Coordenadas Geográficas: 27°08’32.5″S 53°53’09.0″W

7 Comments

  • Ranking das cachoeiras mais altas do Brasil | TREKKINGRS,

    […] Salto do Yucumã ou Grande Salto Moconã, divisa Argentina e Brasil (RS), uma das maiores cachoeiras do mundo em extensão lateral. […]

  • Leany Lotti,

    Surpreendente e maravilhoso.
    Fui com meu esposo e nossos dois filhos, na época com 13 e 3 anos. Caminhamos pelas duas trilhas e nos banhamos nas águas frescas desse riozão.
    Vale muito a pena.
    Estamos organizando nova ida pois meu filho era muito pequeno e não lembra nada.
    Precisamos reviver essa aventura ecológica, mergulhar na natureza abundante que cerca o parque.

  • Charly Wolschick,

    O Salto Yucumã é muito lindo, pois já estive duas vezes la. É uma beleza emocional, pois na primeira vez que vi, quase não tinha água, pois ai andamos por cima das pedras, mas quando fomos a segunda vez o rio tava cheio. As belezas do rio Uruguai são lindas demais de se ver e depois contar.
    Meu avô foi balseiro em Itapiranga e fez muitas viagens através dório Uruguai. Seu nome é Arnoldo Weis, sendo do qual , tenho um jornal guardado contando as viagens que ele fazia através do rio Uruguai.

  • Mageli Fernanda da Silva,

    Oi
    Nossa família não teve tanta sorte, fomos no mês de julho e o rio estava cheio, além disso o guardinha do lugar tinha se perdido na mata e estavam em busca, mas como já estávamos lá um senhor que estava cuidando do lugar nos deixou entrar no museu, quero ainda poder voltar para conhecer o rio e a trilha.

  • Silvia Franz Marcuzzo,

    O que a natureza faz o homem não tem condições de fazer igual. Então, tomara que a lucidez paire sobre a cabeça dos tomadores de decisão abandonando a ideia de construir uma hidrelétrica que acabe com esse espetacular ponto turístico do planeta.

  • Meridiane,

    Meus pais e familiares ainda moram no interior de Derrubadas sempre que vou vizita los vo ai no parque matar a saudade

  • Meridiane,

    Muito lindo fui moradora dessa cidade

  • O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Previous reading
    Hotel Fazenda Pampas com suítes em pipas de vinho.
    Next reading
    LIVRE – A jornada de uma mulher em busca do recomeço