No mundo do montanhismo e da escalada, muitas vezes, a aventura dura várias jornadas, os mas valentes (eu diria loucos) atrevem-se a dormir na metade de caminho tendo o vazio como piso, não há outro remédio que o de fazer um ninho pendente como os pássaros que fazem seus ninhos nas altas rochas. Este post mostra alguns exemplos destas barracas de campanha para escaladores.

montanhismo_barracas_pendentes_01

 

montanhismo_barracas_pendentes_08

montanhismo_barracas_pendentes_06

É preciso força mental pra dormir a 4 mil pés do chão sem entrar em pânico. É preciso muita destreza pra montar essas barracas, num sistema chamado “Portaledge”.

A prática, chamada de Portaledge, consiste em fixar na parede rochosa cordas que sustentam a barraca, própria para este tipo de acampamento. Como se estivessem no chão, os esportistas radicais descansam durante a noite, se recuperam e até cozinham e se alimentam para repor as energias.

Quem gosta de escaladas, principalmente os mais aventureiros que se arriscam em grandes montanhas, sabe que uma pausa para o descanso é necessária durante o roteiro. Às vezes, é preciso parar de repente em razão de acidentes e reveses no clima. Nesses casos, quando não há tempo para buscar abrigo, os alpinistas não perdem tempo e impressionam pela coragem: Armam a barraca suspensa, seja qual for a altura.

Houve dezenas de grandes viagens de escalada em outras áreas remotas, como o Himalaia, ou Antártica. Um dos pontos mais populares do mundo para o extremo camping é Parque Nacional de Yosemite, na Califórnia.

Haja coragem para fazer tudo isso a 1.200 m do chão!

montanhismo_barracas_pendentes_05

 

montanhismo_barracas_pendentes_02

 

montanhismo_barracas_pendentes_07

O Parque Nacional Yosemite, este imenso vale escavado por geleiras no centro-leste da Califórnia, é uma fonte de inspiração para gerações de americanos e meca dos escaladores de alta performance. Há de tudo para todos. As famílias com crianças encontrarão amplas áreas para piquenique sob a sombra de paredes de granito clássicas, como o El Capitan e o Half Dome. Aqui você verá vários grupos dependurado-se em cordas e mosquetões — ou mesmo sem eles — abrindo novas vias ou explorando caminhos conhecidos até o topo. Os mais radicais fazem o caminho de volta praticando o base jump — proibido recomendado, diga-se de passagem. Quem quer curtir o Yosemite sem tanta adrenalina poderá abrir mão de muitas trilhas para caminhada em meio à floresta, com variada fauna, sequoias-gigantes, campos abertos e, principal atração da região, suas belas quedas d’água.

Mas isso não é tudo. A lista é longa: birdwatching, mountain bike, pesca e cavalgadas são atividades populares durante os meses quentes. No inverno, esqui e caminhadas guiadas na neve são as melhores opções.

1.1211062992.yosemite-national-park-california

parque_nacional_de_yosemite_ee_uu_9972_650x

yosemite-drone

Yosemite-National-Park-California

yosemite-national-park_11-jpg

home-img-01

Via:
Edição: Luís H. Fritsch

0 Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous reading
Morro do Tigre
Next reading
Fim de semana em Nova Roma do Sul/RS… Cia Aventura – Eco Parque