Cerro de la Viga – México

Em Arteaga, município do Estado de Coahuila, norte do México há uma região considerada como um parque de diversão para os montanhistas, principalmente para aqueles que buscam a preparação para subida aos vulcões mexicanos. Entre inúmeros vales da Sierra Madre Ocidental, vários picos se erguem a altitudes acima dos três mil metros, um deles é o popularmente chamado Cerro de la Viga, ou Cerro San Rafael, como também é conhecido.

Com uma altura de 3700 metros em relação ao nível do mar, está na lista deste estado com um dos picos mais altos que não são vulcões do México.

O acesso a base da montanha não é difícil, e de carro está a poucos quilômetros da capital Saltillo e a 115 km da região metropolitana de Monterrey. Por boas rodovias chegando a um pequeno povoado chamado Los Lírios pode-se deixar o carro próximo a base em uma igreja, o lugar é considerado seguro. Neste ponto a altura já é de aproximadamente 2500 metros.

Cerro de la Viga
Cerro de la Viga


Cerro de la Viga

Desta forma, não é obrigatório, mas é aconselhado acampar um dia antes da subida para que o corpo possa se acostumar com a altitude antes de iniciar o ascenso da montanha. Acampamos na base da montanha,  o local não tem custo e no entanto nenhuma infraestrutura, o que na minha opinião é o que se espera quando se busca um maior contato com a natureza

É importante tomar em conta que nessa região no norte do México é o habitat natural do Urso Negro, deve-se tomar cuidado com alimentos que possam ser um atrativo para eles, ainda mais em épocas secas em que eles buscam o alimento junto aos humanos.

Cerro de la Viga

Despertamos cedo com o nascer do sol para tomar uma café e prepararmos tudo para a subida de 4km. Saímos as 8 da manhã do acampamento ao pé da montanha iniciando por uma estrada até começar a trilha. Logo no início o caminho apresenta uma grande inclinação. 

Cerro de la Viga
Cerro de la Viga
Cerro de la Viga

Apesar do início da trilha apresentar uma inclinação mais acentuada, todo o terreno em si tem um ganho altimétrico de 1.200 metros. O caminho começa com uma vegetação de arbustos, típicos de região semi desértica e a medida que se vai subindo os pinos vão tomando conta.

Cerro de la Viga
Cerro de la Viga

O interessante é que o México possui uma grande variedade de habitats naturais, de florestas úmidas, desertos e semi-desertos a bosques de coníferas. Sabe aquelas florestas de filmes americanos? Pois bem! O México também tem.

Cerro de la Viga
Cerro de la Viga
Cerro de la Viga

A medida que se vai subindo, é impossível não ficar impressionado com as cadeias de montanhas e a vegetação ao redor. É provável que se escute o som das águias e do vento nos ramos dos pinos com o seu som peculiar. Se você tiver sorte, ou não, quem sabe topa com um urso negro.

Cerro de la Viga

Já passando os três mil metros, pode ser que sinta a respiração um pouco mais ofegante, o que gera um maior cansaço, e uma possível dor de cabeça. Isso pode variar muito dependendo do organismo de cada pessoa e sua condição física.

Cerro de la Viga

Chegando já na parte alta da montanha poderá ver ambos lados, este ponto chama a atenção pelas árvores secas em uma grande extensão do outro lado do Cerro de La Viga. Isso se deve a um incêndio que ocorreu a uns anos, e como o lugar é muito seco e rochoso ainda demorará muitos anos para que se recupere esta área.

Cerro de la Viga
Cerro de la Viga

Seguindo a esquerda ainda em direção ao cume, diferente de outras montanhas, esta possui um abrigo e aparatos de monitoramento, como também uma torre de metal. Quando íamos subindo, muitos montanhistas iam descendo com suas mochilas cargueiras após passarem a noite ali.

Cerro de la Viga

Vista sobre a torre de observação a 3717 metros

Cerro de la Viga

Cerro de la Viga pode ser visitada todo o ano, o que se deve tomar em conta é que entre os meses de Dezembro a Fevereiro, quando no hemisfério norte é inverno as temperaturas costumam ser negativas durante as noites. Também é muito provável que encontrará neve na parte mais alta da montanha, principalmente entre a floresta de pinos.

Vídeo do caminho realizado até o cume do Cerro de la Viga – México!

Mapa da trilha Cerro de la Viga

Powered by Wikiloc

Descubra outros caminhos pelo México

Conheça também o Cerro de la Silla, situado no norte do México, mais precisamente dentro da região metropolitana de Monterrey, terceira maior área urbana deste país da América do Norte. O Cerro de la Silla ou “Montanha da Cela” como poderia ser chamado em português ganhou este nome em questão ao seu formato, por parecer muito com uma cela utilizada nos cavalos.

O Cerro de la Silla possui três principais picos, sendo cada um de diferente nível de dificuldade para chegar. Seus nomes são; Pico da Antena com 1.751 metros, Pico Norte com a mair altitude entre os três com 1.820 metros e o Pico Sul com 1.650m. Todos podem ser feitos em um dia de Hiking (Caminhada) Você levará em média de 7 a 9 horas para fazer todo o percurso de ida e volta. Por isso separe um dia para realizar a subida… Leia mais!

Inauguração do espaço CURTLO BR na Loja Patos do Sul!

Quem acompanha meus textos aqui pelo site, sabe que na maioria deles cito a Patos do Sul e a CURTLO BR, como referências de lojas de artigos e vestuário para a prática de esportes outdoor.

Curtlo BR

A CURTLO BR atualmente é detentora de um portfólio de, aproximadamente, 230 itens, sem contar as variações de cores e tamanhos. São produtos que variam de bolsa de selim, até mochila cargueira, passando pelo desenvolvimento de peças técnicas de vestuário que privilegiam bikers, montanhistas e amantes das atividades ao ar livre. Se a CURTLO é hoje uma das principais marcas do mercado outdoor no Brasil, foi graças ao espírito empreendedor e a insistência de Fernando, aliado ao apoio e dedicação incondicional de Verônica, sua parceira nos negócios e na vida. Como o próprio fundador da CURTLO disse, nós não viemos para o mercado outdoor, nós sempre estivemos nele!

Acesse o site da marca e conheça seus inúmeros produtos.

Curtlo BR

A PATOS DO SUL, está no mercado à cerca de 9 anos e surgiu através de uma viagem que o casal Helen e Darci (in memoriam) fizeram para a Patagônia (seria um mês de viagem). Para economizar com ligações, o casal teve a ideia de criar um blog, na hora de escolher o nome, veio à tona uma brincadeira que faziam, quando entravam na Land Rover, na sexta à tardinha. O Darci pedia à Helen “Pra onde os patos vão voar?”, numa referência aos Duck Tales – Caçadores de Aventuras. Era uma brincadeira entre o casal, aí o blog virou Patos do Sul! 

Após algum tempo, já com a lojinha de aventura acabando de nascer, Helen e Darci foram num evento de Mountain Bike e levaram um gazebo e alguns produtos para vender. Como etiquetas, usaram uns cartões bem artesanais do blog.”Depois quando chegávamos a outros eventos, o pessoal dizia: ‘Os Patos do Sul estão ali!’ ou ‘Tem lojinha dos Patos do Sul!’ e, por uma inercia ou simpatia – pelo nome, acabou pegando!” relembra a proprietária Helen Hertzog.

Os primeiros produtos comercializados na loja Patos do Sul foram roupas de ciclismo e segundas pele da Curtlo.

No último sábado (dia 08) a Patos do Sul, inaugurou o espaço Curtlo em suas dependências. O ambiente conta com diversas peças de vestuário para ciclistas, corredores e aventureiros no geral; itens de lançamento como a calça-bermuda trail EC50+; além de dezenas de mochilas de hidratação, mochilas cargueiras e a clássica bolsa de selim – primeiro produto criado pela Curtlo à cerca de 25 anos atrás.

Curtlo BR
Créditos: Lucas Ferreira (Da esquerda para a direita: Helen Hertzog – Proprietária da Patos do Sul, Eu, Daycce Gonsalves, e equipe de vendas da Patos do Sul).

Vale lembrar que desde o início, Funcionalidade, Ergonomia e Durabilidade formam o tripé que move a marca. Sempre incentivando as pessoas a experimentarem algo diferente, utilizando um equipamento de qualidade.

O evento reuniu diversos aventureiros de Caxias do Sul e região, além do pessoal do Trekking RS e galera da Sol de Indiada – que presenteou os participantes com um belíssima caminhada (Trilha dos Dinossauros), no interior de Caxias do Sul.

Curtlo BR
Créditos: Elio Abe
Curtlo BR
Créditos: Luís Henrique Fritsch
Curtlo BR
Créditos: Luís Henrique Fritsch

Veja todas as fotos desse belíssimo evento acessando o álbum do Flickr.

Finalizando deixo o meu grande agradecimento à:

CURTLO BR por ter me dado a honra de representá-los aqui no Rio Grande do Sul, e por poder fazer parte do #TeamCurtlo ao lado de grandes atletas/amigos.

PATOS DO SUL por todo o apoio desde o tempo em que começei a competir nas corridas de aventura até os dias atuais. Darci e a querida Helen sempre me incentivaram a ser exatamente quem eu sou, fazer o que me faz feliz e não ter medo de sonhar.

“Nossa inspiração define aquilo que temos de mais nuclear. Ela emerge das crenças e dos propósitos essenciais, que norteiam as tomadas de decisões e proporcionam uma atitude diferente em relação à vida! Nossa inspiração traduz nossa visão de mundo, define nosso jeito de ser e influência a forma como construímos e cultivamos nossos relacionamentos.” – CURTLO BR

Caminho dos Vales e das Águas

Nós do Trekking RS estamos sempre em busca de novos destinos e dessa vez apresentamos a nova rota turística conhecida como o Caminho dos Vales e das Águas, localizado dentro de nove municípios que compõem o Litoral Norte gaúcho: Torres, Arroio do Sal, Itati, Terra de Areia, Mampituba, Dom Pedro de Alcântara, Morrinhos do Sul, Três Cachoeiras e Três Forquilhas.

Fomos convidados pelo presidente da Rota Turística Caminho dos Vales e das Águas, o Sr. Carlos Cechin, para relatar a experiência de percorrer os caminhos da cidade de Três Forquilhas/RS.

A cidade de Três Forquilhas localiza-se distante cerca de 150 km da capital Porto Alegre, o nome do município decorre da confluência de três braços de rios a que se denominou Três Forquilhas.

O município de Três Forquilhas está inserido na área de Mata Atlântica com belezas naturais reservadas, como as Cascatas da Pedra Branca e do Barreiro; paisagens belíssimas, vistas da Chapada dos Valim; rios de água límpidas; Cânion do Josafá e engenhos de cachaça. Entre belos conjuntos emoldurados por rica e densa vegetação com flores e ramagens silvestres, encontra-se a rodovia municipal da Serra do Retiro ao alto Rio da Terra.

Na última terça feira dia 04 – Dezembro/2018 nos deslocamos da nossa amada Serra Gaúcha com destino ao litoral norte, mas precisamente para a cidade de Torres/RS, lá o presidente da Rota Turística nos aguardava juntamente com algumas agências de viagens, convidados e membros do projeto com o transporte que nos levaria para o 1º passeio pelo Caminho dos Vales e das Águas.

O deslocamento durou cerca de 1 hora até a nossa primeira parada, Sítio Café da Roça, o local é simples e aconchegante, os próprios proprietários nos levaram a percorrer o primeiro caminho do dia, à Trilha da Grota Escondida, caminho este de 731 metros de extensão, a trilha é bela e sem grandes desafios, é indicado para todas as idades, no meio da caminhada chegamos a um bosque repleto de Palmeiras Reais, o local proporciona uma ótima conexão com a natureza, perfeito para um piquenique ao ar livre.

Caminho dos Vales e das Águas
Caminho dos Vales e das Águas
Caminho dos Vales e das Águas
Caminho dos Vales e das Águas
Caminho dos Vales e das Águas

Os proprietários serviram café passado, sucos de açaí, bolos, cucas e rosquinhas totalmente produzidas por eles. Os produtos coloniais são muito bons, foi difícil parar de experimentar tantas delícias.

Depois de estar de barriga cheia, retornamos para o ônibus e seguimos o Caminho dos Vales e das Águas seguindo o rio Três Forquilhas pelo seu lado direito. Este caminho é repleto por enormes montanhas, olhávamos para todos os lados e víamos morros e mais morros, andando pela estrada de terra temos a sensação de não estar mais no litoral, pois a geografia local é incrivelmente bela, intacta e montanhosa.

A nossa segunda parada foi em uma ponte pênsil, conhecida por alguns como pinguela, essa é uma ponte de madeira e cabos de aço suspensa, que atravessa o rio Três Forquilhas e leva até o outro lado do rio na cidade de Itati/RS. A ponte tem cerca de 25 metros de extensão e balança bastante se tiver muitas pessoas caminhando ao mesmo tempo, a ponte é totalmente segura para passagens a pé ou de bicicleta.

Caminho dos Vales e das Águas
Caminho dos Vales e das Águas

A terceira parada aconteceu na AMADECON – Associação das Mulheres Agricultoras para o Desenvolvimento de Três Forquilhas, estas mulheres realizam trabalhos voluntários para a comunidade, dentre os inúmeros trabalhos realizados, destaca-se uma pequena farmácia que contem inúmeros medicamentos medicinais obtidos através de folhas de árvores e plantas encontradas no interior do município de Três Forquilhas, vale muito a pena conhecer. Neste mesmo local foi servido um ótimo almoço, muito bom por sinal.

Depois de todos bem alimentados era hora de entrar no transporte e seguir para um dos destinos mais belos do estado do Rio Grande do Sul, a Cascata da Pedra Branca, com sua incrível altura de mais de 140 metros.

Para chegar na base da Cascata percorre-se um caminho de estrada de chão por aproximadamente 1,5 km a pé, pois nos pés da cascata não tem como manobrar os veículos. O caminho é belo, o ar é puro e as árvores são gigantes, nos dois lados da estrada de terra a mata atlântica predomina, trazendo assim uma sensação de paz de espírito para os caminhantes.

Caminho dos Vales e das Águas

Na base da Cascata da Pedra Branca a visão é de tirar o fôlego, a aguá que caí é totalmente cristalina, arriscamos até tomar uns goles de água e nos molhar um pouco para nos refrescar.

Caminho dos Vales e das Águas

Depois de contemplar essa que é uma das cascatas mais belas do nosso estado, retornamos pela mesma estrada, mais ou menos no meio do caminho à esquerda, encontra-se uma pequena trilha que leva a uma segunda queda de água, o local é intacto e de beleza surpreendente, vale a pena visitar.

Caminho dos Vales e das Águas

Depois de muitas fotos e vídeos feitos retornamos para o transporte, saímos do Vale das Pedras Brancas e seguimos para o Borralho’s Café, da Bete, na comunidade de São Sebastião, local maravilhoso para apreciar um excelente café colonial muito parecido ou melhor que os que conhecemos da cidade de Gramado/RS.

Caminho dos Vales e das Águas
Caminho dos Vales e das Águas

Depois de conversarmos e nos alimentarmos bem, provando quase todas as delícias, era hora de retornar para a cidade de Torres/RS.

O Caminho dos Vales e das Águas é com certeza uma Rota Turística incrivelmente linda, com atrativos que contemplam o turismo rural, ecológico e claro o de aventura para todas as idades.

Veja todas as fotos dessa incrível experiencia que foi o 1º passeio pelo Caminho dos Vales e das Águas, acesse o nosso álbum no Flickr.

Ficou com vontade de conhecer estes caminhos? Já estão disponíveis nas agências de turismo de Torres e região, passeios turísticos ao município de Três Forquilhas e de outros município da região. 

Caso você seja da região da Serra Gaúcha e queira conhecer os encantos desse roteiro a empresa Sol de Indiada está credenciada para levar você até estes atrativos, clique aqui para ver as próximas trilhas.

Tedesco Eco Park

Tedesco Eco Park

Tedesco Eco Park é a nova opção de hospedagem e lazer da cidade de São Francisco de Paula/RS – Brasil, para você, seus amigos e família desfrutar de uma experiencia incrível, longe dos centros urbanos.

O local foi pensado e construído de maneira inovadora para que seus visitantes contemplem a natureza intacta de um local selvagem, com segurança, infraestrutura  e comodidade.

O Tedesco Eco Park conta com uma ótima infraestrutura propicia para Glamping, um serviço que se assemelha aos acampamentos, porém com mais conforto e infraestrutura. O Glamping nada mais é que uma mistura das palavras “glamorous camping” ou seja Camping de Luxo.

No parque tem inúmeras tendas temáticas que podem ser escolhidas pelos hospedes, as tendas oferecem todos os mimos que um hotel oferece, como uma cama king Size, lareira, deck, chuveiro e comida pronta na mesa. Tudo isso para você ter a melhor vivência do Glamping. 

Além do Glamping o Tedesco Eco Park, oferece a seus hospedes um conceito inovador de hospedagem. Você terá a oportunidade de vivenciar uma Experiência nova aliando conforto com rusticidade ao estilo de um Refúgio de Montanha de Luxo em meio a um bosque. Ao mesmo tempo você dividirá seu quarto com seus amigos ao estilo república e terá sua individualidade preservada em nichos individualizados com Conforto e Privacidade.

Tedesco Eco Park
Crédito: Luís H. Fritsch/TrekkingRS
Tedesco Eco Park
Crédito: Luís H. Fritsch/TrekkingRS
Tedesco Eco Park
Crédito: Luís H. Fritsch/TrekkingRS

Além de toda essa estrutura o parque ainda conta com restaurante, onde são servidos pratos diversos no almoço, jantar e café da manhã, bar temático e um auditório para eventos empresariais.

Em conjunto a toda a estrutura do restaurante a uma grande área de deck´s construída para você relaxar ao máximo seu corpo e mente, com vista para um grande lago azul.

Tedesco Eco Park
Crédito: Luís H. Fritsch/TrekkingRS
Tedesco Eco Park
Crédito: Luís H. Fritsch/TrekkingRS
Tedesco Eco Park
Crédito: Luís H. Fritsch/TrekkingRS

Caso você esteja buscando um lugar para curtir a natureza, o Tedesco Eco Park proporciona inúmeras atividades de lazer, como cavalgadas, caminhas e trilhas, stand-up, passeios de bicicleta, de caiaque e quadriciclo, próximo do parque é possível desfrutar de banhos de rio e cachoeira.

Tedesco Eco Park
Crédito: Luís H. Fritsch/TrekkingRS

Localização:

Distante aproximadamente 150 km da capital Porto Alegre, Gramado fica a 41 km do Tedesco Eco Park. O Aeroporto Regional Hugo Cantergiani fica a 106 km da propriedade.  Como chegar, clique aqui.

Mais de 100 hectares de experiências te esperam nos campos de cima da Serra. Você pode escolher entre fazer atividades ou simplesmente contemplar as belezas naturais. E claro, as duas coisas juntas! Venha se conectar com a natureza de uma maneira como você nunca fez antes.

Tedesco Eco Park
Crédito: Luís H. Fritsch/TrekkingRS

Consulte pacotes e tarifas no próprio site do parque, esse sem dúvidas é um dos melhores locais para relaxar e estar em contato direto com a natureza, com comodidade e segurança.

Siga as redes sociais do Tedesco Eco Park no Facebook e Instagram, para mais informações envie um e-mail para:  atendimento@tedescoecopark.com.br

Última etapa Trilhas & Montanhas 2018

Localizada no Vale do Paranhana e também conhecida por ser a “Capital Nacional da Cuca”, a cidade de Rolante sediou a 7ª Etapa do Campeonato Gaúcho Corrida Trilhas & Montanhas – Cascatas e Montanhas e Final do CGCTM 2018, que ocorreu no último sábado (dia 24).

A prova teve percursos de 5, 16 e 29 quilômetros de corrida em trilhas e montanhas. E contou com a participação de mais de 700 atletas de diversas cidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina – Brasil.

O local da largada/chegada da prova foi o Caminho das Pipas, que está localizado no 4º Distrito de Rolante, numa localidade denominada como Boa Esperança. Seu trajeto é composto por sete propriedades rurais onde é possível experimentar e comprar, além dos vinhos, uma infinidade de produtos artesanais, como pães, cucas, salames, queijos e doces.

A Boa Esperança localiza-se a cerca de 17 quilômetros do Centro de Rolante e conta com uma população predominantemente italiana. E uma das principais características da comunidade é a hospitalidade. Na largada, durante o percurso, nos pontos de apoio, na chegada…na compra dos lanches, os atletas foram muito bem recepcionados com a alegria e o carinho da comunidade.

Fechando o calendário de provas do CGCTM 2018, os atletas puderam se divertir muito nos 3 percursos da prova, que foram marcados por muita chuva, barro, trilhas e belíssimos cenários do interior da cidade.

Trilhas
Créditos: Anelise Leite – ClicRun

Os corredores da distância longa “escalaram” o Parque Municipal da Asa Delta ou Morro Grande (como é popularmente conhecido) é o ponto culminante do município, com 841 metros de altitude, sendo utilizado tanto para contemplação e lazer, como para prática de atividades como asa delta e paraglider.

Trilhas
Créditos: Anelise Leite – ClicRun

Após 7 etapas, 7 grandes desafios, que ocorreram (respectivamente) nas cidade de: Farroupilha, Tupandi, Sério, Arroio do Meio, Nova Roma do Sul, Igrejinha e Rolante. Chegou ao fim o Campeonato Gaúcho Corrida Trilhas & Montanhas 2018.

Trilhas
Créditos: Leonardo Kappel

Hoje, com mais de seis anos à frente da L&E Eventos Marketing Esportivo, Luís Leandro Grassel destaca a importância de terem sido pioneiro na realização de eventos esportivos de corridas em trilhas e montanhas no Estado e verem nos dias atuais que os vários eventos, grupos de corrida e principalmente o grande número de pessoas que correm Trail Run, vieram de seu fomento e difusão da modalidade esportiva.

“Mais um ano na história da Cultura Esportiva das Corridas em Trilhas (Trail Running) do RS. Assim como em 24/11/2012, encerrávamos a 1ª Edição do Circuito Trilhas & Montanhas – CTM 2012, agora em 24/11/2018, encerramos a 1ª Edição do Campeonato Gaúcho Corridas Trilhas & Montanhas – CGCTM 2018. Nosso muito obrigado a ACISA Rolante e Prefeitura Municipal de Rolante, através do Sr. Evandro Afonso Lembi, pela parceria na realização da 7ª Etapa do CGCTM 2018 – Trilhas Cascatas e Montanhas.“ – relembra e agradece Luis Leandro Grassel, Diretor Geral do Campeonato.

Nesta primeira edição do CGCTM 2018, foram diversas as Prefeituras, Entidades, Empresas e pessoas que trabalharam para a promoção e realização dos eventos. A todos elas nosso muito obrigado!

Mas não podemos deixar de fazer um agradecimento especial aos nossos “invisíveis e incansáveis trabalhadores” das etapas do CGCTM 2018. São eles:

Trilhas
Créditos: ClicRun

Equipe L&E Eventos Marketing Esportivo: Luis Leandro Grassel, Graziela Olszewski, Dieferson Umbelina, Duda Pires, Ivo Rohr, João Paulo Wildner Medina, Leonardo Berger, Leonardo Wink, Luis Felipe Soder, Márcio Reis, Nelia Teresinha, Patrícia Molz, Richard Klinger, Sara Dias, Victória Rocha, Walter Molz. Grandioso time! Responsável pelos percursos e sinalização; organização e entrega dos kits e premiações; staffs…e muito mais!

Enfermagem: Magda Chagas. Ela que cuidou de dezenas de atletas durante todas as etapas, com as suas “poções mágicas” e todo seu conhecimento.

Youmovin: Ivano Vargas e Luciana Vargas. Foram responsáveis por todas as inscrições das etapas!

3cTiming Cronometragem Eletronica: Clávison Zapelini e Clésia Mendes Zapelini. Eles vieram lá de Santa Catarina e ficaram responsáveis para organizar as classificações.

RP Sonorizações: Raphael e Patrícia. Responsáveis pelas fantásticas trilhas sonoras de cada etapa, que agitaram a galera.

ClicRun: Anelise Leite, Sérgo Gutheil, Alex Viana, Catiucha Rehbein, Daniela Souza, João Pedro Pedroso, Jon Hesse, Jonas Nunes, Max Peixoto, Muriel Plautz e Taís Zanotieli.  Essa galera é o máximo, eles ficaram durante horas e horas no sol, calor, chuva, barro…para registrar os nossos melhores momentos.

100Fôlego: Nédson Ferretto Meira. Quem não conhece ele?! Cara gente finíssima fez vídeos de todas as etapas e treinões do ano.

Baú do Esporte: Alex Sousa Vaz e Patrícia Zurchimitten Vaz. Casal querido por todos, sempre com os melhores produtos de vestuário, calçados…para os atletas.

Correndo com Andre Assessoria Esportiva: Andre Silva. Sempre filmando as etapas, motivando a galera, voltando pra dar força pros amigos!

Trekking RS: Jasmine Benato. Essa sou eu (risos) convocada pelo Luis para ser a Editora do CGCTM 2018. Ao final de cada etapa contei um pouquinho do que passamos pelos percursos. Das superações, conquistas, amizades…

Trilhas
Créditos: ClicRun

Juntos Fomos e Seremos + Fortes Sempre!! Vida longa ao CGCTM….

Trip Montanha – Sul do Brasil

O Trip Montanha nasceu em 2011, quando o fundador, Cristian Stassun, iniciou uma rede de contatos no Facebook com o objetivo de desbravar Santa Catarina. Segundo ele, o grupo cresceu e muitos interessados em trilhar Santa Catarina eram de fora do estado. Criou-se uma rede muito forte, maior do que as associações e federações do estado, agregando pessoas e destinos do Rio Grande do Sul e do Paraná.

Trip Montanha - Sul do Brasil
Foto: Cristian Stassun

Trip Montanha - Sul do Brasil
Foto: Cristian Stassun

Esse grande grupo chamado Trip Montanha reúne os melhores homens e mulheres das atividades de trekking, hiking, bike, corrida, escalada, canoagem, espeleologia, canionismo e guias de turismo de aventura,  juntos descobrem técnicas, segredos de lugares, promoções de produtos, convites de eventos, novidades em tecnologia de fotografia e montanhismo e, principalmente, fortalecem a amizade entre essa galera toda.

Tenho a honra e o privilégio de fazer parte desse grupo de mais de 700 membros, com grandes feras, alguns engajados inclusive na diretoria das principais entidades de montanhismo do Sul do Brasil: FEMESC, ACEM, AJM, ASGEM e CPM.

Trip Montanha - Sul do Brasil
2° Encontrão Trip Montanha – Alfredo Wagner/SC – Foto: Luís H. Fritsch

O Encontrão Trip Montanha acontece todos os anos e reúne os membros do maior grupo de montanhistas do Sul do Brasil para trocar experiências, compartilhar o amor pela montanha, pelos trekkings e pelos esportes de aventura. São dois dias com atividades, palestras, cursos, acampamento, música ao vivo, boa comida e muita amizade.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Trip Montanha – Sul Brasil (@tripmontanha) em

Realizado esse ano no Cânion Espraiado – Urubici/SC, contou com atividades de rapel com Carlos Eduardo Madona, o Kadu, grande fera do canionismo, da empresa EcoXperiences na incrível Cachoeira do Adão com 90 metros de altura, trilhas pelos cânions, cavalgada, pêndulo com a Natural Extremo  e quadriciclos do Rancho Montanha Urubici. Esse ano o Trekking RS esteve presente no evento, comigo, com o Luis H. Fritsch e o Marcio Masso. Foi simplesmente sensacional!

Os quadriciclos garantiram ainda mais diversão no Encontrão 2018

Trip Montanha - Sul do Brasil

O salto no pêndulo de maior altitude do Brasil, foi realizado pela primeira vez pela empresa Natural Extremo durante o Terceiro Encontrão Trip Montanha realizado nos dias 7 e 8 de julho desse ano.

Veja o vídeo do rapel na Cachoeira do Adão 

O Encontrão Trip Montanha já tem inclusive local e data para a sua 4.ª edição. Será nos dias 6 e 7 de julho de 2019, nos cânions Boa Vista e Amola Faca em São José dos Ausentes, no Rio Grande do Sul.

Trip Montanha - Sul do Brasil
Cânion Boa Vista/RS – Foto: Luís H. Fritsch

Maior pêndulo do Brasil

O maior pêndulo do Brasil em altitude está localizado junto a um dos mais belos cartões postais do estado de Santa Catarina, mais precisamente no Cânion Espraiado, localizado a cerca de 30 quilômetros do centro do município de Urubici em meio a Serra Catarinense.

Sou apaixonada pelo Cânion Espraiado, foi amor a primeira subida… Hehe… e já se vão 11 anos desde então. Lugar de extrema paz e extrema adrenalina ao mesmo tempo! Não me canso de contemplar esse desenho vivo de Deus, no qual ele parece ter esculpido cada borda, cada contorno de montanha e cada leito de rio.

Imagem do Cânion Espraiado durante o Encontrão TRIP MONTANHA 2018

Maior pêndulo do Brasil

Maior pêndulo do Brasil

Entenda como é montado o maior pêndulo do Brasil

Montado de maneira inovadora, o  maior pêndulo do Brasil em altitude é montado com fitas dinâmicas de slackline. O sistema principal e de backup ficam presos em sólidas ancoragens instaladas nas rochas.

O participante salta com duas cordas dinâmicas presas a ele. Estas, por sua vez, ficam presas em uma placa entre os slacklines. As duas cordas ancoradas na cadeirinha do participante são dinâmicas também, isto é, são as mesmas usadas em escaladas. Isso garante maior elasticidade, sendo imperceptível o tranco gerado ao esticar a corda, fazendo com que os corajosos que se desafiam a saltar tenham uma experiência extremamente radical e “suave” ao mesmo tempo! Adrenalina da queda livre sem o tranco das fitas.

Usando equipamentos específicos e com total segurança, a @naturalextremobrasil conseguiu montar esse pêndulo inédito no Brasil, com 80 metros de queda a uma altura de 350 metros do fundo do cânion.

Durante a preparação, vestindo os equipamentos de segurança, até a hora de saltar não senti medo em nenhum momento! Os meninos da @naturalextremobrasil são muito feras! Foi extraordinário ver o Cânion Espraiado de outros ângulos, estar dentro dele, vendo os paredões imponentes de frente.

Veja o vídeo do meu salto

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

De outros ângulos… 🙃❤🏞⛰🤘😜 . E esse foi o maior pêndulo já realizado no Brasil … dentro do Canion Espraiado, esse desenho de Deus que eu amo de paixão!!! . A @naturalextremobrasil montou toda estrutura com highline com toda segurança. Não senti medo em nenhum momento! Vocês são muito feras!!! SENSACIONAL!!! 🙌 . Valeu @rafa.bridi @angelomaragno . @jake_gules @canionespraiado @tripmontanha @naturalextremobrasil @ecoxperiences . #energiavital #amorsempre #tudonoplaneta #canion #vivaintensamente #adrenalinadas #semlimitesaventura #penduradanoplaneta #highline #pendulo #canionespraiado #urubici #santacatarina #brasil #trekkingrs #trilhando #gratidao #naturalextremobrasil

Uma publicação compartilhada por Di Schaldach (@dianneschaldach) em

GRATIDÃO por poder participar!

GRATIDÃO à equipe do NATURAL EXTREMO: Rafael Bridi, Angelo Maragno, Fylipe Weickert, Chico Amorin e André Nabuco.

Caso você tenha interesse em viver essa experiência única, então acesse o site Natural Extremo. Lá você encontra todas as informações sobre a prática dessa atividade radical extrema e extraordinária!

VIVA com a intensidade que a vida merece… PLENA!

Expedição Guaraní 2018

A Expedição Guaraní é uma corrida criada por e para corredores de aventura. Portanto, o objetivo principal da organização do evento foi realizar uma prova técnica e exigente para as equipes líderes, mas também dinâmica e acessível para os mais lentos.

As rotas foram cheias de contrastes, pois percorreram terrenos muito variados, como montanhas, matas, rios sinuosos…na região de Itapúa no Paraguai.

Expedição Guaraní 2018
Créditos: Wladimir Togumi / Adventuremag

“A Expedição Guaraní nasceu em 2014, da ideia de Gustavo Borgognon de fazer uma prova de nível mundial em seu país. Me “associei” a ele e em 2015 foi realizada a primeira edição.” comenta Urtzi Iglesias Mota, diretor técnico da prova.

A Expedição Guaraní é uma corrida de aventura em que diferentes modalidades esportivas são combinadas. Mountain bike, trekking, caiaque e orientação foram as principais na EG 2018.

Expedição Guaraní 2018
Créditos: Wladimir Togumi / Adventuremag

Os participantes percorreram cerca de 450 quilômetros em alguns dos locais mais bonitos do Paraguai durante os dias 9 e 15 de abril. Navegaram por rios sinuosos; embora o país não tenha montanhas altas, eles chegaram a alguns dos picos mais altos do Paraguai. Pedalaram e correram centenas de quilômetros por trilhas e estradas de areia e lama; e escalaram locais de uma beleza surreal.

Expedição Guaraní 2018
Créditos: Agatha Bodeva Aguirre

A competição se iniciou na segunda-feira pela manhã e as equipes tiveram até a sexta à noite para cruzar a linha de chegada. Não houve parada obrigatória durante o percurso, as próprias equipes que gerenciaram os momentos de descanso.

Expedição Guaraní 2018
Créditos: Agatha Bodeva Aguirre

Após cerca de 81 horas a equipe Columbia Montrail cruzou a linha de chegada se sagrando campeões na categoria Expedição. A mesma foi composta pelo casal brasileiro Camila Nicolau (32) e Guilherme Pahl (37), pelo inglês Nick Gracie e pelo espanhol Jon Ander Arambalza (40).

Expedição Guaraní 2018
Créditos: Wladimir Togumi / Adeventuremag

Há 15 anos participando de corridas de aventura a diretora da Oficina Multisport Assesoria Esportiva, Camila Nicolau comenta “Sempre pratiquei esportes ao ar livre e a corrida de aventura me cativou, pois é um esporte que vai muito além do preparo físico, exige trabalho em equipe e estratégias muito complexas.”

O dia a dia do casal Camila e Guilherme é bastante corrido, mas como não possuem horários e rotinas fixas, trabalham online na maior parte do tempo e treinam de acordo com a rotina do bebê Kilian.

Mamãe recentemente do pequeno Kilian de apenas 8 meses, Camila define a maternidade como uma verdadeira corrida de aventura. “Tem privação de sono, convívio intenso, alimentação, hidratação…são novos aprendizados a cada dia. É uma relação que com o passar do tempo fica mais gostosa e cheia de amor. Por um tempo me questionei quando conseguiria emocionalmente voltar às corridas de aventura e para essa prova achei que não estaria preparada.”

Expedição Guaraní 2018
Créditos: Wladimir Togumi / Adeventuremag

Antes da largada Camila estava bem triste e pensando em como seriam os próximos dias longe do Kilian, mas após a largada a atleta focou em ser o mais veloz possível para chegar logos nos pontos em que iria revê-lo. “Aqueles 10 minutos com ele nas áreas de transição eram como um pratão de comida, me enchia de energia novamente para continuar!” relembra emocionada a mamãe.

Camila e Guilerme são parceiros em tudo: no amor, nos sonhos, no trabalho, no lazer. “Me sinto afortunado por não precisar tentar traduzir em palavras minhas experiências para a Cami; apenas vivemos juntos e compartilhamos a mesma visão do mundo. Ainda assim me emocionei ao vê-la de volta ao jogo depois da maternidade. Kilian chegou para cuidar da mamãe e do papai, colocou a competitividade sob nova perspectiva e nos motivou a chegar mais rápido na linha de chegada para encontra-lo!” comenta Guilherme emocionado.

Expedição Guaraní 2018
Créditos: Agatha Bodeva Aguirre

Correndo pela primeira vez com essa formação de atletas, a sintonia da equipe Columbia Montreal foi incrível, o trabalho de equipe foi impecável e essencial para que Camila pudesse ficar um pouco mais com o Kilian. “A prova fluiu muito bem com o Gui e o Nick dividindo a navegação, eles foram impecáveis transmitindo segurança o tempo todo e muita precisão. Os trechos também foram bem equilibrados e dinâmicos então curtimos a prova do início ao fim.” relembra Camila.

Expedição Guaraní 2018
Créditos: Agatha Bodeva Aguirre

“A Expedição Guaraní 2018 se destacou por sua rota técnica, belas paisagens e seu povo amigável/feliz – os corredores também destacaram a qualidade dos mapas. Como nos anos anteriores, os melhores serviços foram oferecidos em uma das corridas mais econômicas do calendário do Circuito Mundial de Corridas de Aventura.” Finaliza Urtzi Iglesias Mota, diretor técnico da prova.

Desafio dos Rochas 2018

Pomerode conhecida como a cidade mais alemã do Brasil foi palco (mais uma vez) do Desafio dos Rochas que ocorreu nos dias 21 e 22 de abril e reuniu 1.150 ciclistas de 10 estados brasileiros e de 3 países Uruguai, Portugal e Canadá.

Desafio dos Rochas 2018
Foto: Monique Renne

A prova foi dividida em 3 circuitos:

  • Pró – 98,6 Km com 3.000 m de altimetria (aproximadamente) e 6 trilhas;
  • Sport – 64 Km com 1.400 m de altimetria (aproximadamente) e 5 trilhas; e
  • Amador – 31,8 Km com 560 m de altimetria (aproximadamente) e 1 trilha.

No Desafio dos Rochas, são testados todos os teus limites físicos e psicológicos. Os atletas enfrentaram trilhas técnicas, descidas e subidas íngremes, sol escaldante, empurra bike – variando conforme o preparo físico do ciclista…entre outros obstáculos. O evento é considerado uma das provas de Mountain Bike mais difíceis do Brasil.

Desafio dos Rochas 2018
Foto: Cesar Delong I Pedal

A prova é planejada com muita atenção e carinho por toda família Rocha e comunidade de Pomerode. “Muitos amigos adotaram o evento como seu, algo incrível. Todos se uniram em prol de fazer um grande evento que já não é mais só da família Rocha, mas sim feito por uma comunidade apaixonada em receber a todos em sua grande casa chamada Pomerode.” destaca José Carlos, membro da família Rocha.

Desafio dos Rochas 2018
Foto: Cesar Delong I Pedal

Ao final de cada edição do Desafio dos Rochas a organização se atem a ouvir as sugestões/dicas dos ciclistas para as próximas edições. Ano passado, infelizmente o clima (chuva) deixou algumas trilhas muito técnicas e diversos trechos viraram empurra bike. Independentemente do clima algumas trilhas estavam difíceis até para os atletas da elite.

Nesse ano os circuitos foram remodelados e novas trilhas surgiram. Diferente da edição anterior as trilhas estavam muito mais limpas e fluídas, deixando a prova mais rápida segundo o feedback  de diversos atletas.

Desafio dos Rochas 2018
Foto: Cesar Delong I Pedal

Outra grande modificação foi trazer à prova de volta para o Teatro Municipal de Pomerode no centro da cidade. Isso agradou muito os atletas e seus familiares que puderam curtir muito mais a cidade mais alemã do Brasil.

Além de todos os atrativos da cidade e do evento, ao longo do final de semana o público pode participar de diversos bate-papos e whorkshops com grandes atletas como Lucio Otávio (Audax Team), Francisco Rotta Muller, Luana Machado, entre outros.

Desafio dos Rochas 2018
Foto: Cesar Delong I Pedal

“É recompensador ver a quantidade de novos amigos que criamos nesta jornada, ver como a cidade e comunidade tem aceitado o evento e os ciclistas, ver as famílias unidas no evento. Levar um pouco da nossa tradição alemã para os vários cantos do Brasil e poder mostrar as belezas escondidas da nossa cidade para o Brasil e o mundo.” Porém, José Carlos Rocha ressalta que tudo isso só é possível graças a ajuda de parceiros que acreditam no evento, a família e amigos que se unirão para fazer deste um grande evento.

No link abaixo um pouco do que rolou no 6º Desafio dos Rochas, produção de Root Rider TV.

Trilha Limpa

O Projeto Trilha Limpa foi criado em 2017 com o seguinte propósito: retirar a maior quantidade possível de lixo das trilhas e conscientizar as pessoas sobre a importância desse ato. Praticantes de esportes ao ar livre se deparam com uma quantia enorme de resíduos – garrafas PET, latas de alumínio, vidro, plástico, papel, entre outros – e na maioria das vezes não tomam nenhuma atitude a respeito.

O idealizador do projeto Lucas Ferreira, decidiu aliar a prática do trekking com algo que trouxesse benefícios para o meio ambiente. Eis que, incomodado com o lixo presente nas caminhadas que praticava, deu início ao que mais tarde se tornaria o Projeto Trilha Limpa. A atuação do projeto é principalmente na cidade de Caxias do Sul – RS e região.

Trilha Limpa

Funciona da seguinte forma: em todas as trilhas é utilizada uma mochila cargueira para transportar os sacos de lixo cheios, recolhidos em todo o percurso. Ao final da trilha é feita a pesagem total de lixo e os valores são computados, para fins de controle. O destino dos resíduos são contêineres seletivos, mas já está sendo estudada a possibilidade de reciclagem de alguns materiais para seu reaproveitamento!

Trilha Limpa

A filosofia do Projeto Trilha Limpa é: “Tire apenas fotos, deixe apenas pegadas”. Cuide da natureza hoje para que as gerações futuras possam viver de forma saudável e com qualidade de vida. Faça a sua parte, ainda dá tempo!

Trilha Limpa

Se interessou pelo projeto? Quer participar? Você pode fazer parte do Trilha Limpa praticando seu esporte de aventura! Recolha o lixo que você encontrar e mande seus resultados! Entre em contato via Instagram ou pelo Facebook.