Cuidados e dicas na prática esportiva

Sabemos que a prática esportiva não é simplesmente acordar um dia e resolver ser um atleta. Praticar esportes necessita de um preparo antes, para conseguir aguentar toda a intensidade que um esforço físico proporciona. Muitas pessoas não possuem um físico adequado e nem um organismo preparado para a realização de alguns exercícios e acabam sofrendo lesões e contusões sérias. Outros acabam passando mal, tendo o conhecido mal súbito, que leva muitos atletas a morte.

“Tanto no verão quanto no inverno devemos fazer uma avaliação médica e física, não são obrigatórias, mas é interessante realizar essas avaliações, para identificar se existe algum problema físico ou de saúde que pode ser desencadeado durante a prática esportiva.” ressalta a enfermeira Magda Chagas, que desde 2012 trabalha na área da saúde esportiva.

prática esportiva
Créditos: Luis Leandro Grassel

Magda é também é coordenadora do setor da saúde do Campeonato Gaúcho Corrida Trilhas e Montanhas 2018. Após as duas primeiras etapas do campeonato que ocorreram em Farroupilha e Tupandi, e foram marcadas pelo calor excessivo e chuva torrencial – respectivamente. Conversamos sobre os principais problemas (referentes à saúde), que os atletas enfrentaram.

Segundo Magda, a quantidade excessiva de intercorrências gástricas, ocorridas na primeira etapa do campeonato em Farroupilha, estavam diretamente relacionadas ao calor excessivo. O corredor toma mais água, devido ao medo de desidratação e também para refrescar o corpo.

“Esse excesso de água e a postura dos corredores em aclives gerou náuseas, vômitos e dores gástricas, iniciando o processo de hiponatremia, condição metabólica caracterizada pela redução de sódio no sangue a níveis tão baixos que pode começar a aparecer letargia, náusea, dores abdominais, mudanças de humor…” explica Magda. Já outros corredores, tomaram cápsulas de sal e não respeitaram as 2/3 horas de exercício exaustivo e nem a correta reposição hídrica.

Já na segunda etapa do campeonato ocorrida na cidade de Tupandi, houve intercorrências devido a dores musculares, cãibras e fadigas e alguns casos piorando a questão clínica. “Devemos sempre lembrar que o glicogênio é uma reserva de glicose, que está no sangue e precisa ser quebrada. Portanto, para o corpo funcionar corretamente, é preciso ter energia, comer durante a prova. Os corredores devem sempre manter a reserva de glicogênio, buscando sempre o bom funcionamento do organismo durante e após as provas.” ressalta a enfermeira que estará presente em todas as etapas do CGCTM 2018.

E atenção… em todo e qualquer evento esportivo – ciclismo, corrida, futebol…entre outros; é imprescindível  que haja paramédicos no local, caso não houver é preciso ter alguém que saiba os primeiros socorros, para que em qualquer caso de emergência, possa agir e ajudar alguém que passe mal por causa da prática esportiva.

Vale ressaltar que o tempo é fator preponderante no salvamento efetivo de vidas. Em razão de que a grande maioria da população não detém conhecimento técnico na área de atendimento de emergência, costumeiramente nada é realizado entre o momento do ocorrido até a chegada das equipes de socorro. Tal lapso de tempo pode significar a diferença entre a vida ou a morte da pessoa.

Monte Roraima

Decidi escrever como tudo começou, antes de dar início ao diário do trekking em si, para contar um pouco das aventuras e desventuras que antecederam esses 10 mágicos dias no Monte Roraima e para agradecer algumas pessoas muito especiais.

Antes de decidir onde estaria nessa virada de ano, muitas dúvidas surgiram.

A ideia inicial, fazer o trekking no Monte Roraima, parecia que não daria certo… O grupo formado aqui na cidade onde moro com a coordenação de um profissional que admiro e tive a oportunidade de conhecer em 2017, Juliano Santana, da Target Aventura, iria numa data que eu não conseguiria férias.

Tentei outro grupo, por uma empresa do Rio de Janeiro, mas, para os dias que eu tinha disponibilidade, não tinham mais vagas.

Comecei a pensar em mudar de rota. Surgiu a possibilidade maravilhosa de fazer o curso de canionismo na serra da Canastra com meu amigo e profissional extraordinário do rapel Kadu, da Eco Xperience. Queria ir, mas meu coração ainda balançava pelo Monte Roraima (mas ainda vou fazer).

Outra viagem que comecei a planejar seria para o Caparaó, na divisa de Minas Gerais com o Espírito Santo, onde poderia unir a paixão pelas cachoeiras com o amor pelas montanhas, pois queria muito subir o Pico da Bandeira. Conversei com meus amigos Breno e João, de Minas Gerais e estaria tudo certo pra ir, mas seriam poucos dias (Obrigada, meninos, pelas dicas e ajuda com o contato do parque. Esse ano ainda estarei por aí!).

E foi num final de semana de acampamento no Vale da Utopia, na Guarda do Embaú, com amigos incríveis que o trekking me deu de presente, que, comentando sobre a minha vontade de fazer o Monte Roraima, uma das minhas amigas, a Tere me falou do guia com quem ela e outros amigos fizeram: Leo Tarolla. (Tere, obrigada pelas dicas e pelo empréstimo do saco estanque pro meu saco de dormir ficar sequinho!).

Ela não tinha mais o contato dele e comecei a busca. Deixei mensagem no face e nada. Até que achei a página da empresa, chamada Brasil Norte Expedições e o e-mail. Logo recebi resposta de que havia um grupo montado para as datas que eu queria, com o tempo que eu queria ficar, com o melhor preço de todos que pesquisei e que eu ainda poderia entrar no grupo. Perfeito! Decisão tomada, passo para a etapa das passagens. Quem já foi pra Boa Vista – Roraima, sabe que não é lá muito barato… Ainda mais em cima da hora. Tinha que ver se conseguiria um valor possível.

Comecei as pesquisas! A melhor opção de logística de voos e menos tempo de espera seria pela AZUL. Mas, eu buscava melhor preço e não comodidade. Encontrei pela LATAM um preço um pouco melhor, mas ainda muito caro pra mim. A GOL estava quase o mesmo preço da AZUL. Consultava as saídas por Navegantes ou Florianópolis, já que moro em Blumenau. Foi quando lembrei de Joinville e consegui uma ótima diferença de preço, mas teria várias horas de aeroporto entre um voo e outro. Isso não era problema, tudo certo! Comprei! Joinville – São Paulo – Brasília – Boa Vista para 25-12-2017; e Boa Vista – Brasília – São Paulo – Joinville para 06-01-2018.

Procurei também um hostel em Boa Vista. O Leo, nosso guia, me passou indicação, mas estava lotado para as duas noites que estaria por lá. Achei então um hotel mais simples, com preço bom e relativamente próximo do aeroporto e do centro de Boa Vista, Hotel Mecejana. Foi ótimo custo-benefício! Mas, se você não gosta de água fria, recomendo que procure outro (rsrs…). Não existe água aquecida ou chuveiro elétrico. Mas a cama é boa e tem ar-condicionado.

Outra coisa importante pra quem vai fazer essa viagem ao Monte Roraima é o comprovante de vacinação pra febre amarela. E tem que ser internacionalizado. É muito fácil de fazer e não tem custo. É só levar sua carteirinha de vacinação ou comprovante da vacina da febre amarela no posto da ANVISA do seu município. Não chegaram a nos pedir, mas para entrar na Venezuela podem exigir!

Depois de alguns dias separando e organizando tudo, vi que não caberia na minha mochila. Minha amiga Iara que viajaria, excepcionalmente, de mala de rodinhas nesse fim de ano, me emprestou a mochila (Muito obrigada, amiga!).

Chegado o dia da véspera da viagem, 24-12-2017. Feliz porque pude passar o dia com meu pai e a família e a noite de Natal com a minha mãe e meu irmão.

Enfim tudo arrumado para pegar o voo no dia seguinte!

Nossa viagem começaria dia 27-12 e eu chegaria em Boa Vista na madrugada do dia 26-12. Então, teria um dia para conhecer Boa Vista.

25-12-2017 – Dia de embarcar! Minha mãe e meu irmão me levaram até o aeroporto de Joinville (obrigada, meus amores).

E começava a aventura ao Monte Roraima

Chegando em São Paulo, essa era a única conexão que eu não esperaria. Foi só correr para pegar o próximo voo pra Brasília, onde então esperei por algumas horas para pegar o voo para Boa Vista. Enquanto esperava, recebi algumas mensagens carinhosas de “boa aventura”, “boa sorte” e uma de um grande amigo que fiz nos trekkings do Rio Grande do Sul, o Alfredo, grande parceiro de trekking da melhor qualidade, que já morou em Boa Vista e me passou o contato de um amigo dele, também gaúcho, que já mora em Boa Vista com a família a muitos anos, o George. Entrei em contato e combinamos de nos falarmos no dia seguinte para fazermos alguma coisa.

26-12-2017 – Chegada em Boa Vista 1 h 00 da manhã. Esperando a bagagem, já conheci um casal que também faria o Monte Roraima, a Dani e o Paolo de São Paulo. Já dividimos o UBER para chegar cada um no seu hotel com mais um morador de Boa Vista que estava voltando pra casa. Cheguei no hotel passava um pouco da 1 h e 30 minutos e eis que não localizaram a minha reserva. Frio na barriga. Entrei no meu e-mail pelo celular e mostrei a confirmação da reserva. Ainda bem que tinha vaga. Pude ficar! Não sei o que houve no sistema deles, mas no dia seguinte estava tudo solucionado. Ufa!

O Leo, nosso guia, entrou em contato comigo logo cedo que passaria lá no hotel pra me dar um oi, mas que teria compromisso o dia todo. Eu já querendo sair por aí pra aproveitar o dia, mas esperei. Logo que chegou, pude sentir o ser humano iluminado que ele é, daqueles que podemos conversar por horas… Combinamos a saída do dia seguinte e ele me deu uma carona até à orla, onde eu queria ir pra andar de caiaque.

Cheguei no Porto do Babazinho, um lugar que oferece passeios de barco, aluguel de pranchas de stand up e caiaques. Nesse meio tempo, troquei mensagens com o George e combinamos que eles me buscariam ali lá pelas 10 horas. Aluguei um caiaque e atravessei o Rio Branco até chegar na Praia Grande, na outra margem. Natureza linda! E só tinha eu naquela faixa de areia enorme.

Foi delicioso ficar por ali um pouco. Voltando pra devolver o caiaque, um senhor, o Ralph, veio me ajudar a tirá-lo da água. Perguntei alguma coisa e ele respondeu em inglês que não entendia. Conversamos um pouco até descobrir que ele era alemão, apaixonado por remar e velejar nos rios do Brasil e que vem todo ano até Boa Vista e dali sai para suas expedições de barco pelos rios afluentes do Amazonas.

Monte Roraima
Remando no Rio Branco – Boa Vista – Roraima

Logo em seguida o George e a esposa dele, a Janaína, chegaram. Nem nos conhecíamos e eles foram uns amores comigo. Me levaram para conhecer outras praias lindas nas proximidades e depois em deixaram bem perto de vários pontos turísticos da cidade, onde pude conhecer tudo a pé. Combinamos de nos reencontrarmos mais tarde. Conheci o centro antigo, as feiras de artesanato, a Igreja Matriz e o Monumento aos pioneiros. Dali segui a pé até o centro cívico, conheci o Monumento aos garimpeiros, o Monumento do Milênio, a Praça das Águas e de lá segui até o hotel.

Monte Roraima
Igreja Matriz Nossa Senhora do Carmo – Boa Vista – Roraima

Tomei um banho e logo depois o George e a Janaína chegaram para me buscar. Fomos comer um açaí e dar mais umas voltas pela cidade. Depois fomos buscar a filha deles, a Bianca, e a mãe da Janaína, dona Denize, duas queridas, para vermos a decoração de natal. Voltei à Praça das Águas, agora com eles, e à noite. Toda iluminada e decorada, estava linda demais! A praça tem várias fontes de águas dançantes com música tocando o tempo todo. Muito legal!

Monte Roraima
Praça das Águas – Boa Vista – Roraima

Acabaram ainda me levando pra jantar porque me falaram que eu não poderia sair de Boa Vista sem provar o “peixe-delícia”. E digo o mesmo pra vocês! O nome já diz tudo! Além dessa iguaria de Boa Vista, pedimos ainda um tucunaré grelhado e iscas de dourado. Sensacional! Preço bom e pratos bem servidos. O nome do restaurante é Recanto da Peixada. Conversamos mais um pouco e depois me deixaram no hotel. Que família amorosa e abençoada. Obrigada por tudo!

Tomei mais um banho (gelado, rsrs…), organizei a mochila e deixei tudo preparado. Celular para despertar 4h30. Horário combinado para me buscarem 5h da manhã. Ansiosa pelo início da grande aventura no Monte Roraima.

Virada Mágica

Tá com vontade de curtir o Reveillon de maneira diferente, então essas dicas são para você!

Hoje em dia a grande maioria das pessoas apenas quer que chegue o fim do ano para aproveitar o Reveillon a beira mar, com os amigos e familiares, caso você esteja procurando maneiras alternativas para aproveitar esse momento único, então continue lendo este texto.

Caso você esteja procurando lugares que são badalados e calmos ao mesmo tempo, temos o lugar perfeito para você! Você já deve ter ouvido falar das praias do estado de Santa Catarina – Brasil, elas são belas, com visual de tirar o fôlego, possui inúmeras opções de lazer, acomodações e alimentação.

Renove suas energias na Praia do Rosa, Praia Vermelha e Praia do Ouvidor, essas três em específico, tem tudo que você precisa para viver uma grande aventura de fim de ano.

Se você é o tipo de pessoa que adora curtir uma boa balada e quer conhecer muita gente nova, então você precisa conhecer a Virada Mágica, para entender do que estou falando, nada melhor que assistir tudo que rolou em 2017.

Virada Mágica 2017

Caso não seja bem isso que esteja procurando, temos outras opções muito divertidas para que você viva experiências incríveis e comece 2018 com muita energia.

Trilhe os caminhos da Praia do Rosa e Ouvidor e apaixone-se por este lugar, a trilha é de fácil acesso, qualquer pessoa pode realiza-lá, a trilha contempla paisagens únicas, na Praia Vermelha que se encontra entre a Praia do Rosa e Ouvidor o mar é azul esverdeado, contrasta com o verde da mata e as cores das flores, transformando essa aventura em uma viagem inesquecível. Achou interessante, então veja tudo que você precisa saber para trilhar esse caminho.

Além de fazer essa aventura incrível, separamos outras tantas que é possível fazer:

Antes do Reveillon, arrisque fazer coisas que nunca teve coragem de fazer até então! Que tal aprender a surfar com o capitão David? Segundo David, você aprenderá ou terá seu dinheiro de volta. Além do mais ele possui mais de 15 anos de experiência nessa atividade.

Contato: capitaodavidsurf@hotmail.com

Mar, lagoa e natureza intocada fazem parte das belezas da Praia do Rosa, além dessas duas atividades citadas acima, tem a possibilidade de praticar BodyBoard; Stand UP Paddle; Kitesurf; Paraglaider; Asa Delta; Mountain Bike; Trekking, Motocross; Jetsky; Mergulho; Cavalgadas.

Não podemos esquecer que não é só de balada e aventuras que vivem as pessoas, é preciso se hospedar de maneira confortável e alimentar-se bem. Para isso separamos um lugar muito especial chamado Fazenda do Rosa, para que você possa realmente passar uma virada de ano surpreendente.

Na Fazenda do Rosa você se sente como se estivesse em casa, é possível escolher o tipo de acomodação que irá ficar, podendo escolher entre três tipos de hospedagem, sendo as eco suítes, cabanas top e cabanas de praia. A vista desse lugar é incrivelmente linda, você merece contemplar momentos únicos.

Reveillon
Fonte: Fazenda do Rosa
Reveillon
Fonte: Fazenda do Rosa

Além de tudo isso você pode desfrutar de uma gastronomia saudável e preparada com muito amor e carinho pela equipe da Fazenda do Rosa.

Reveillon
Fonte: Fazenda do Rosa

A Praia do Rosa possui uma gastronomia variada, é possível encontrar tudo que você deseja lá. O que está esperando? Bora fazer as malas? E passar uma virada de ano mágica em uma das praias mais encantadoras do litoral sul do Brasil!

Desejamos a você um excelente fim de ano, que o Reveillon lhe traga muitas experiências incríveis e que o começo de 2018 venha com muita alegria e paz no seu coração.

Roupas de trekking em Ushuaia

Caso você esteja procurando lojas específicas para comprar roupas de trekking, esqui ou qualquer outra modalidade de esportes ao ar livre, na cidade do Fim do mundo é possível encontrar.

Todas as lojas estão localizadas na Rua San Martin, esta é a mais famosa e conhecida rua da cidade de Ushuaia.

É possível encontrar as seguintes lojas: Scandinavian, Cape Horn, Popper Store, Popper Outlet, Campamento Base, Fitz Roy Sud, DTT Ushuaia, Makalu Store e entre outras.

Vou citar aqui algumas das lojas que mais me chamaram a atenção. Começando pela Scandinavian, nesta você encontra marcas mundialmente conhecidas como Mountain Hardwear, Columbia e Nexxt Performance.

Na loja Scandinavian comprei uma mochila 100% impermeável da marca Mountain Hardwear com capacidade de 30 L, por apenas US$ 198,00 Dólares americanos. Assim que analisar e testar todas as suas funcionalidade disponibilizarei um super review do produto.

Roupas de trekking

A loja Campamento Base é uma loja completa, nela você encontra uma infinidade de marcas renomadas: Salomon, Vasque, Asolo, Victorinox, Gregory, Lowe Alpine, Doite e Sherpa.

Roupas de trekking

Uma boa opção também é passar na Popper Outlet, está também trabalha com marcas conceituadas, tais como: Salomon, The North Face, Oakley e Hi-Tec, aqui os produtos possuem valores bem abaixo do mercado brasileiro, vale a pena passar nessa loja e conferir!

Roupas de trekking

Nas outras lojas citadas acima os valores não são muito abaixo dos preços aqui no Brasil, a maioria dos produtos que encontrei os valores podiam varear de R$100,00 a R$250,00 reais abaixo que os produtos vendidos aqui no Brasil, não são tão baratos, a dica aqui é você procurar por produtos que não existam no Brasil.

Para produtos de alto valor monetário como por exemplo as jaquetas de plumas de ganso impermeáveis, estavam com bons preços, cerca de R$1.600,00 reais, estes produtos quando encontrados aqui no Brasil chegam a custar mais de R$2000,00 reais.

Outra dica interessante é fazer suas compras usando o dólar americano, assim é possível negociar melhor os preços.

Se você gostou deste texto, deixe um comentário logo abaixo!

Trekking não é caminhada leve, não se engane!

Trekking não é caminhada leve, não se engane! Tenho notado nos últimos tempos um grande aumento no número de pessoas praticando esportes de aventura, como  trekking, corridas de aventura, corridas de montanhas, ciclismo, rapel, cascading, cânionismo e muitos outros.

Em todas essas atividades citadas acima, os participantes são expostos a inúmeras situações perigosas como quedas ocasionadas em locais escorregadios ou aclives/declives acentuados, picadas de insetos ou animais peçonhentos, mordida de cachorro, arranhões, alergias devido a flora e fauna, afogamento, hipotermia ou hipertermia dependendo das condições climáticas, entre outros. Portanto, é necessário atenção e seguir à risca as informações que o condutor repassar sobre a segurança no local.

Não cito tudo isso para lhe desmotivar, mas sim para que você fique atento na hora de pratica-las.

Dicas para praticar boas aventuras

DICA 1: Antes de contratar sua aventura, busque saber mais sobre a empresa, seus registros, certificados e cursos.

DICA 2: Pratique atividades com empresas especializadas no assunto, aqui na região sul podemos encontrar inúmeras empresas que oferecem serviços destinados ao turismo de aventura, rural, vertical e muitos outros.

Conheça as empresas parceiras: Sol de Indiada, Clube Trekking Santa Maria, Outdoor Equipamentos e Tec tur.

DICA 3: Cuidado para não comprar “gato por lebre” digo isso pois inúmeras empresas usam a palavra TREKKING para vender uma caminhada de aproximadamente seis horas de duração. Lembrando que a modalidade Trekking é um estilo de caminhada que possui pernoite em barracas, lugares selvagens, geralmente sem nenhuma infraestrutura.

Fique atento, caso você ouvir ou ver a palavra Trekking estampada em um banner anunciada por aí, aqui no Rio Grande do Sul isso tem acontecido frequentemente, vejo inúmeros anúncios em sites, redes sociais oferecendo a trilha Rio do Boi como Trekking no Rio do Boi, ou trekking pelas colônias da serra gaúcha, não se engane.

Curiosidades

Quer saber mais sobre as regras do sistema de gestão da segurança de turismo de aventura então acesse o site da ABETA (Associação Brasileira das Empresas de Eco Turismo e Turismo de Aventura).

Este artigo tem a função de alertar e informar você que busca fazer atividades de aventura com total segurança e profissionalismo. Se você gostou ou não desse texto, deixe um comentário logo abaixo.

Redução de peso em travessias de trekking

Trekking para inciantes, dicas sobre redução de peso em equipamentos.

Um dos maiores obstáculos do estilo de caminhada conhecido como Trekking na maioria das vezes não é apenas o terreno difícil, passar inúmeros dias acampando, mas sim, os equipamentos utilizados para a prática desse tipo de aventura.

A maioria das pessoas que começam a praticar trekking acham que isso se trata de um esporte elitizado, tendendo que os equipamentos sejam de alto valor monetário, pois não são encontrados facilmente no Brasil.

Isso não é verdade, vou explicar aqui nesse texto como você pode poupar um bom dinheiro e fazer um trekking de aproximadamente 5 dias, usando apenas uma mochila de 32L e mais alguns equipamentos indispensáveis.

Equipamentos

Na hora de escolher seus equipamentos, escolha por suas especificações técnicas primeiramente e não pelo seu preço, quando analisamos as especificações de cada produto podemos definir se o produto em questão é barato ou caro, sem isso é difícil fazer alguma comparação.

Outro detalhe interessante é estar atento as normas EN de cada equipamento, nesse caso escolha equipamentos com essa nomenclatura, porque são equipamentos fabricados para usos na Europa e testados em laboratório para que realmente possam atender as exigências, em outras palavras podemos dizer que, o produto irá entregar tudo o que promete, diferentemente do restante dos produtos similares não testados no mercado.

Você pode estar se perguntando! Os equipamentos com normas EN não são mais caros?

Sim, os equipamentos são mais caros, mas isso é subjetivo, pois são fabricados para realmente atender as exigências. Cito um exemplo para melhor entendimento:

Você pode optar por comprar um saco de dormir Deuter ou The North Face com norma (EN) com temperatura que variam entre +5° e -9°, este modelo será melhor e mais barato que se comprar um saco de dormir com faixas de temperatura entre 0 a -5° para usos aqui no Brasil. Caso a temperatura baixar durante a noite é só vestir um conjunto de roupas térmicas e resolvemos o problema.

Mochila de 32L

Existe no mercado nacional uma infinidade de marcas/modelos de mochilas, procure uma que tenha boas especificações técnicas e que seja muito confortável, pois você terá que carrega-la aproximadamente cinco dias consecutivos.

Mochila Guide 32L Lite Deuter

Redução de peso em travessias de trekking

Valor aproximado: R$ 833,00

Peso: 1,2kg

Comprar

Isolante Inflável

Os isolantes térmicos são muito importantes para termos uma boa noite de sono, este isola a temperatura corporal e mantém seu corpo seco, para assim ter uma noite sem desconfortos.

Isolante Ultra Light – Sea To Summit

Redução de peso em travessias de trekking

Valor aproximado:  R$ 533,00

Peso: 395g

Comprar

Saco de dormir

A dica aqui é se possível, usar um saco de dormir fabricado com plumas de ganso, pois possui melhor isolamento contra baixas temperaturas e é muito leve, mas geralmente estes são um pouco mais caros, mas posso dizer que compensa o investimento. Uso em minhas viagens o saco de dormir Deuter Trek Lite +3, este possui temperatura de conforto +7° e extrema -12°.

Temperaturas em sacos de dormir:

  • Temperatura de conforto é um dado para comparar uma boa noite de sono igual aquela que temos em nossas casas.
  • Temperatura limite, é aquela que você dorme usando poucas roupas.
  • Temperatura extrema é aquela que você dorme usando muitas roupas.

Por isso sempre compre o saco de dormir olhando a temperatura de conforto no máximo a de limite, nunca olhando para a extrema, olhar e entender os pontos importantes de cada equipamento é fundamental, poderá ser a diferença para poupar seu dinheiro.

Saco de dormir Trek Lite +3

Redução de peso em travessias de trekking

Valor aproximado:  R$ 929,00

Peso: 800g

Comprar

Barraca

As barracas são um dos pontos mais importantes que devemos prestar a atenção na hora da compra, pois ela será nosso abrigo durante todos os dias do trekking, use barracas (auto-portante) pois você poderá armar ela em qualquer terreno. Lembre-se que em um trekking a maioria dos acampamentos são selvagens, procure uma com uma boa coluna de água e resistente a ventos fortes.

As barracas para serem consideradas leves devem estar na faixa de 1 a 2 kg.

Barraca Cirus 2 NatureHike

Redução de peso em travessias de trekking

Valor aproximado: R$ 1.399,00

Peso: 1,84 kg

Comprar

Fogareiro/gás

O fogareiro será seu fogão durante os dias de travessias de trekking, é nele que você aquecerá todos seus alimentos e bebidas.

A dica é usar o fogareiro Azteq Spark, pois é leve, compacto e muito fácil de manusea-lo, além disso podemos condicionar ele dentro do estojo de transporte e guardar embaixo do cartucho de gás.

Fogareiro Spark Azteq

Redução de peso em travessias de trekking

Valor aproximado:  R$ 195,00

Peso: 87g

Comprar

 Kit de panelas

Recomendo usar o conjunto de panelas Azteq Trip, pois é muito leve, compacto, antiaderente e oferece um bom custo/benefício.

Conjunto de panelas Trip Azteq

Redução de peso em travessias de trekking

Valor aproximado: R$ 124,00

Peso: 260g

Comprar

Roupas

Em um trekking de muitos dias não é necessário levar uma muda de roupa por dia, pois isso aumentará o volume dentro de sua mochila e o seu peso final, se você respeitar o sistema de camadas, levará apenas o necessário para a sua aventura.

Hoje em dia as roupas técnicas são fabricadas para suportar até 5 dias em uso, isso quer dizer que você não precisará trocar de roupa todos os dias pois, possuem tecnologias avançadas anti-odor que permite que você use inúmeras vezes antes de lavar.

Equipamentos junto ao corpo:

Os equipamentos que estamos vestindo, calçando e usando também devem se juntar a essa conta, geralmente levamos um conjunto de roupas térmicas e mais um conjunto de anoraque (impermeável, respirável e corta-vento), ainda tem a bota de caminhada, meias, GPS de trilha, tudo isso gera um peso aproximado de 2 kg.

Se formos calcular o valor investido nessa breve lista de equipamentos vamos chegar a um total de R$ 4.013 reais sem contar aquilo que está em nosso corpo, isso não é um valor monstruoso, mas com tudo isso você consegue realmente aproveitar seus dias na natureza muito mais tranquilo e sem muito esforço, pois se somarmos todas as gramas dessa lista chegamos ao peso de 6,58 kg aproximadamente, isso é apenas dos equipamentos. Digamos que acrescentamos mais 1 litros de água e 1 kg de comida, dessa maneira temos boas condições de fazer qualquer travessia de trekking usando uma mochila leve e compacta pesando aproximadamente 10 kg.

Pontos importantes para se levar em consideração:

Geralmente a maioria dos aventureiros pensam que fazer trekking é levar uma mochila enorme, pesando cerca de 20 a 30 kg, mas não é bem assim, um erro comum aos praticantes iniciantes é comprar de cara uma mochila enorme e equipamentos muito baratos, de má qualidade e que você certamente irá trocar após um ano de uso, se contar todas essas trocas de equipamentos é vantagem sem dúvidas planejar suas comprar e comprar algo bom logo de cara, assim você evita surpresas desagradáveis durante suas aventuras de trekking.

Esse peso a mais que carregamos somente será sentido em subidas íngremes ou em inúmeros dias de caminhada, em um dia de travessia podemos dar aproximadamente 30.000 passos, então para que isso aconteça de forma tranquila, precisamos carregar o menor peso possível em nossas mochilas. Entenda que um caminhão de carga leva muito mais tempo para subir uma serra que um carro de passeio, isto é lógico, nas travessias de trekking isso acontece da mesma forma.

Quanto você for analisar todos os equipamentos que está levando em uma travessia, tenha o critério para definir quais equipamentos você tem e quantas utilidades ele tem, se este ter apenas uma utilidade, ele não deverá estar dentro da sua mochila.

Este texto tem o objetivo de ajudar você na escolha do equipamento certo, dando dicas e apontando as principais dificuldades nesse meio esportivo.

Esse artigo foi construído em trocas de conversar com o Tiago Korb, fundador do Clube Trekking Santa Maria/RS. Essa empresa possui larga experiencia em travessias de longa distância, dentre elas se destacam a maior travessia de montanhas do Brasil – Travessia Transmantiqueira, é realizada em 18 dias a pé e percorre a distância de 630 km.

Calendário de travessias 2017

Redução de peso em travessias de trekking
Foto: Clube Trekking Santa Maria

Dicas úteis para o primeiro acampamento

Venho através desse texto trazer algumas dicas úteis para você que nunca acampou, ou que talvez não tenha experiencia com os equipamentos de camping.

A primeira coisa que pensamos quando vamos acampar é onde vamos dormir, geralmente procuramos gastar o menos possível em uma barraca, mas isso as vezes é um erro grande que cometemos, pois barracas muito baratas, às vezes, podem sair caras.

Digo isso, pois já vi um grande número de pessoas indo a lugares, às vezes selvagens e passar por maus bocados por escolher a barraca mais barata possível. Pense comigo por um instante, quando saímos de nossas casas para nos aventurar em um local desconhecido, queremos trazer boas recordações, não é mesmo? Para que isso aconteça você tem que tomar algumas precauções, uma delas e a mais importante, é qual a barraca escolher. Para ter uma aventura saudável e inesquecível precisamos dormir bem e acordar feliz.

Para não pecar na hora de escolher a barraca para a sua aventura, analise os dados meteorológicos do local onde você vai acampar, busque o maior número de informações sobre o seu destino, pois assim saberá qual será o equipamento que será necessário adquirir, para não passar por situações indesejadas durante o acampamento.

A barraca que vemos na imagem abaixo é uma das mais baratas encontradas no mercado nacional, desenvolvida para usar em climas quentes em regiões de praia.

barraca-iglu-para-2-pessoas-mor-1353500879_28345_ad1_g

A primeira coisa que deve ser levado em consideração na escolha de uma barraca são seus dados técnicos e não o seu valor, a barraca apresentada a cima conta com a seguinte especificação técnica:

Marca Mor
Capacidade (pessoas) 3 pessoas
Composição/Material Poliéster, piso em polietileno e varetas em fibra de vidro.
Cor Azul e amarela
Porta dupla Não
Tela mosquiteiro Não
Bolso para guardar objetos Não
Tipo de sobreteto Não informado pelo fornecedor
Conteúdo da Embalagem 1 Barraca Iglu
Dimensões aproximadas do produto (cm) – AxLxP 2×1,6×1,1m
Peso líq. aproximado do produto (kg) 2kg

Todas as informações divulgadas, bem como os benefícios e resultados do produto são de responsabilidade exclusiva do Fabricante/Fornecedor.

Caso você adquira uma barraca deste modelo, esteja ciente que ela foi desenvolvida para climas quentes, onde não haja insetos. O modelo não conta com mosquiteiro, isso é terrível, pois na natureza sempre existes mosquitos, aranhas e outros animais. Outro detalhe que deve ser levado em consideração, é a quantidade de chuva que essa barraca suporta, cerca de 300 mm de coluna de água (resistência à chuva), isso é praticamente nada, para ter uma ideia, o padrão internacional de coluna de água menciona que para uma barraca poder ser considerada impermeável, tem que suportar no minimo 1.500 mm de coluna de água, então este modelo de barraca tem seu uso descartado em lugares onde possa chover.

Dicas úteis no camping:

Após ter comprado a sua barraca, a dica é você montar antes de ir viajar, pois a pior coisa que pode acontecer é chegar no acampamento e durante a montagem perceber que falta alguma parte, ou que a barraca veio com algum defeito de fabricação. Então seja prudente e monte a barraca antes de ir viajar, assim você  se assegura de que tudo está em ordem e não possui defeitos.

img_1022_ins_4954_600

Para escolher o melhor local para montar a barraca é muito fácil: escolha lugares que sejam planos, sem muitas pedras e que não emposse água. Uma boa dica, é antes de colocar as varetas, você deitar sobre o quarto da sua barraca para saber se não há buracos no terreno ou raízes que possam lhe incomodar durante a noite, dessa maneira é possível constatar se existe alguma inclinação no terreno.

Para fixa-la ao solo use os espeques em ângulo de 45° graus, com essa angulação a barraca fica mais estável e segura, e caso vente durante a noite a barraca vai continuar firme, impedindo que levante. Prenda também os elásticos ou cordinhas de estabilização, isso deixará  todo o conjunto mais estável, mesmo em climas desfavoráveis.

ancoragens-trs

Outra dica interessante, é você sempre  ter junto na mochila uma lona para por por cima da barraca, pois geralmente a maioria das barracas não contam com um avanço de área, em dias chuvosos pode ficar ruim para cozinhar, além disso é possível usar para diminuir os efeitos do sol escaldante em algumas regiões brasileiras. Nas barracas que possuem grande impermeabilidade como a barraca Nepal, não é indicado armar a barraca ou deixa-la montada sobre o sol forte, pois o calor pode descolar suas costuras (geralmente as barracas impermeáveis possuem costuras seladas eletronicamente), o que não seria uma boa ideia.

dsc03990

Se você estiver procurando por locais de camping, hospedagens ou até mesmo acampamentos selvagens, aqui no site é possível encontrar tudo o que procura, acesse os links abaixo:

Onde, quando e como acampar;

Camping selvagem;

7 dicas para acampar na praia.

Após ler estas dicas, e por ventura ainda surgir alguma dúvida, deixe um comentário na aba logo abaixo, ficarei grato e feliz em compartilhar meus conhecimentos com você e trocar experiências sobre acampamentos.

Tríplice Fronteira – Brasil, Argentina e Paraguai

Fala galera… Hoje tenho a incumbência de contar pra vocês o que na minha humilde opinião é um lugar de belezas naturais e diversidade cultural único em nosso país, nada mais e nada menos do que Foz do Iguaçu-PR, que além de ser conhecida por ser a terra das cataratas é também a porta de entrada da tríplice fronteira (Brasil, Argentina e Paraguai) com uma diversidade cultural incrível.

Sem mais delongas, a cidade de Foz do Iguaçu tem uma ampla variedade de hotéis e hostel muito bem localizados (centro da cidade) para todos os gostos e bolsos e também conta com transporte publico de qualidade a um preço justo R$ 3,20 a passagem para os destinos mais procurados: Cataratas, Parque das Aves, Museu de cera, Aeroporto e Itaipu. Há também em vários pontos no centro da cidade paradas de ônibus internacionais que levam você e sua mochila para as cidades de Puerto Iguazu na Argentina por aproximadamente R$ 13,00 e Ciudad del Este no Paraguai  por R$ 5,00. Os ônibus funcionam todos os dias até as 19:00 horas com uma frequência menor em finais de semana e feriados, mas que valem toda a espera. Vai por mim!

No Parque Nacional do Iguaçu, você conhecerá uma das 7 novas maravilhas do mundo, o ingresso custa R$ 33,00 reais para brasileiros com preços diferenciados para sul americanos e estrangeiros de outros continentes, Só conhecendo para entender o que as cataratas realmente representam.

Tríplice Fronteira - Brasil, Argentina e Paraguai

Tríplice Fronteira - Brasil, Argentina e Paraguai

Outro lugar encantador que fica a poucos metros do parque nacional é o Parque das Aves, refúgio de animais com beleza sem igual que teriam como destino o tráfico internacional onde foram resgatados e protegidos por biólogos e pesquisadores da região. O parque proporciona contato com animas que dificilmente teríamos oportunidade em outros lugares. O custo do ingresso custa R$ 24,00 reais e com descontos para estudantes e pessoas acima dos 60 anos. Vale muito!

Tríplice Fronteira - Brasil, Argentina e Paraguai

A Usina Itaipu Binacional (BRA-PAR) também é uma ótima opção para quem esta com mais tempo e dinheiro também. Cada passeio tem o seu valor e você pode fazer seu cronograma no momento da compra do ingresso, para aproveitar o máximo é recomendado um dia inteiro. Recomendo: Visita panorâmica R$ 27,00 e Refugio biológico R$ 20,00 por pessoa.

Tríplice Fronteira - Brasil, Argentina e Paraguai

Pra quem procura um lugar de paz e tranquilidade para relaxar ou meditar o templo budista é o lugar certo, pois é afastado do centro da cidade e dos principais pontos turísticos mas vale muito a pena o lugar é lindo e a vibe é muito boa e claro o melhor de tudo é que a entrada é gratuita! Recomendo ir cedo com alguém que já conheça o lugar ou com o ônibus turístico pois é um caminho que não esta muito sinalizado, mas nada que uma boa e velha bússola  não resolva….brincadeira!

Tríplice Fronteira - Brasil, Argentina e Paraguai

Tríplice Fronteira - Brasil, Argentina e Paraguai

Já que estamos falando em religião, Foz do Iguaçu abriga a maior comunidade muçulmana do Brasil, aproximadamente 20 mil pessoas vindas principalmente do Líbano e claro também é a maior mesquita. É muito comum ver mulheres usando véu nas ruas e encontrar pessoas falando árabe na fila do banco ou mercado. Se está curioso para conhecer um pouco mais da cultura árabe a mesquita que se encontra na zona central da cidade está aberta a visitação de segunda à sexta das 09:00 às 11:30 e 14:00 até 17:30 horas e nos sábados 09:00 as 11:30 com entrada gratuita.

Tríplice Fronteira - Brasil, Argentina e Paraguai

Para encerrar, não posso deixar de citar a vida noturna da cidade que além de contar com restaurantes de comida árabe, japonesa, italiana, espanhola e mexicana tem ótimos PUB´s e casa de show com atrações nacionais.

Recomendo: Amarantha Pub, Zeppelin old bar, Taj bar, Woods e Ono music hall.

Dica:

Se for usar o transporte público da cidade recomendo que baixe o aplicativo buzao foz, nele você encontra horários e destinos de todas as linhas disponíveis. Linhas mais procuradas – Linha 120: Museu de cera, shopping palladium, Aeroporto, Parque das Aves e Parque Nacional do Iguaçu e Linha 75: Usina Itaipu.

Puerto Iguazu – ARG é uma cidade que muitas vezes é deixada de lado por grande parte dos brasileiros, tem como enfoque principal o Ecoturismo e a sustentabilidade contrastando com uma charmosa e eletrizante vida noturna.

Começamos com a principal atração turística desse lugar, as cataratas do lado argentino, sim nossos hermanos ficaram com a maior parte das quedas e também da incomparável Garganta Del Diablo. A entrada tem um preço mais salgado que a brasileira, cerca de 200 pesos argentinos, aproximadamente R$ 50,00 reais por visitante, mas posso garantir que vale cada centavo investido nessa aventura, pois o contato com plantas e animais é ainda mais intenso e surpreendente, além de poder percorrer praticamente toda extensão do parque em um trem que sai da estação a cada 10 minutos. A visita em ambos lados, tanto do brasileiro quanto do Argentino é fundamental para ter uma ideia melhor da força grandiosa que representa as cataratas, garanto que não haverá arrependimentos no final do passeio.

Tríplice Fronteira - Brasil, Argentina e Paraguai

Um passeio pelo marco das 3 fronteiras é algo que não pode faltar, um lugar lindo repleto de verde  e com uma  estrutura para caminhar e praticar esportes ao ar livre.

Quem gosta de frio, vai encontrar no Ice Bar um refugio perfeito em meio a floresta tropical, se trata de um bar onde pode chegar a -10 graus onde tudo é feito de gelo, parede, sofá, copos e esculturas. Cada grupo pode permanecer cerca de 25 min. no local e recebe um casaco térmico para não morrer de frio nesse mini Alaska. Um detalhe de extrema importância é OPEN BAR ou seja você pode tomar todas as bebidas que puder nesses poucos minutos sem pagar nenhum tostão…mas com um frio desses qual é a pessoa que se anima a tomar um fardo de cerveja.

Parada obrigatória aos visitantes é na tradicional feirinha que acontece todos os dias depois das 17 horas no centro da cidade onde se pode encontrar uma ótima variedade e qualidade de vinhos, queijos e azeitonas oriundos da cidade Argentina de Mendoza e claro comer a famosa empanada argentina, que é realmente uma delicia.

O comércio da cidade é baseado em artesanato local, sorvetes naturais e ótimos restaurantes que ficam abertos até altas horas da noite, sem falar no famoso cassino e free shop na entrada da cidade.

Recomendo: The living Room,Quita penas resto Bar, Casanova nightclub e Brook Iguazu.

Tríplice Fronteira - Brasil, Argentina e Paraguai

Dicas de viagem que ninguém revela!

Dicas de viagem que ninguém revela!

Viajar é umas das coisas mais antigas que conhecemos, desde os tempos dos primórdios o homem caminhava de um lado a outro para explorar, caçar, alimentar-se e conhecer mais sobre o mundo no qual vivia. Hoje ainda é assim, mas de certa forma um pouco diferente, pois hoje viajamos para descobrir novos pontos de vista, novos lugares, culturas e costumes diferentes ao do lugar onde vivemos.

Mas o quanto uma viagem pode custar? Isso depende, há muitas formas de realizar uma viagem, cada pessoa tem seu estilo próprio, uns gostam de pagar por tudo e relaxar, outros já preferem não gastar tanto assim e viajar mais longe.

Vou mostrar nesse post, algumas maneiras para fazer seu dinheiro render nas viagens que fizer, mostrando os principais custos e como poderá poupar seu dinheiro de uma maneira simples.

Uma das perguntas mais frequentes que a maioria das pessoa nos fazem é:

  • Como você consegue gastar tão pouco em suas viagens e ainda conhecer lugares incríveis?

Antes de responder a essa pergunta, vou explicar alguns pontos que acho importante em uma viagem, seja ela curta ou de longa duração, conforme a citação de alguns pontos importantes você entenderá como faço para gastar o menos possível.

Primeiramente, avalie muito bem o roteiro que pretende fazer, calcule as horas que passará dentro de um ônibus ou carro, isso facilitará na hora de encontrar um lugar bom para passar a noite, pois se você dispor de tempo, é só sair e procurar. Procure um lugar que se encaixe no seu orçamento. Outro ponto interessante, é definir o quanto você poderá gastar por dia com alimentação, passeios e hospedagem. Uma coisa é certa, quanto menos você gastar por dia mais dias poderá permanecer viajando e, caso esteja em viagem sem data de retorno é bom controlar muito bem seus gastos, valorize seu dinheiro, não gaste com coisas desnecessárias.

Na minha opinião existem duas coisas em uma viagem que são caras: uma é o custo dos transportes, seja com aviões, trens, ônibus, táxi ou carro, pois dependendo da região ou país que visitar, tais custos podem ser bem elevados; a outra, é o custo com hospedagem, assim o mais indicado é ficar em hostel’s, motel, albergues, pousadas e camping’s, pois os valores por diárias são inferiores se comparadas a um hotel.

Em minhas viagens eu sempre levo comigo uma barraca e itens para cozinhar. Geralmente procuro um lugar para acampar longe das cidades, uma dica que lhes dou é encontrar uma casa de família, aquelas fazendas afastadas da cidade, perguntar se podes passar a noite em sua propriedade, normalmente as pessoas atendem seu pedido, cobrando baixo valor apenas para o custo da energia elétrica. Muitas vezes a família inclusive convida para jantar ou almoçar com eles, aceite sempre! Isso fará você conhecer novas pessoas, culturas diferentes e você de fato irá poupar um bom dinheiro e poderá viajar ainda mais longe.

Sobre os lugares, converse com as pessoas locais, extraia delas o máximo de informações que conseguir, procure por atrativos que não sejam tão turísticos assim. Conheço uma frase que diz: “estradas asfaltadas, dificilmente levará a lugares incríveis”. De certa forma, pensar assim fará você explorar muito mais o destino que está a visitar. Contudo, sempre é bom fazer pesquisas na internet, para tal costumo usar muito o programa Google Maps, para definir rotas, caminhos e escolher os locais de passeio.

Já perceberam que com o passar dos anos o número de viajantes/mochileiros tem aumentado significativamente? Isso tem acontecido pelo simples fato que algumas pessoas já compreendem que viajar apenas com uma mochila pode ser bem mais barato do que outros tipos de viagem. Como citei logo a cima, os dois maiores gastos são com transporte e hospedagem, então quando se viaja apenas com uma mochila, ao invés de pegar um ônibus e ir a um determinado lugar, você pegará uma carona com alguém que está indo para aquela mesma direção e dessa maneira, vai diminuir em muito o custo de suas viagens  podendo gastar esse dinheiro com outras coisas, como por exemplo, um passeio diferente. Já comentei em outros posts aqui no blog, sobre a viabilidade de fazer trabalhos voluntários em troca de hospedagens e alimentação, isso renderá uma imersão enorme na cultura e nos costumes locais, sem contar com a grande quantidade de amizades que fará durante a etapa durante a viagem.

Existe uma infinidade de informações espalhadas pela internet, sites que ajudam você a organizar de maneira mais fácil sua viagem. Um exemplo é o site Rome2rio, uma página na internet que compara informações sobre transportes, hospedagens e passeios, veja algumas imagens abaixo:

Dicas de viagem que ninguém revela
Transportes
Dicas de viagem que ninguém revela
Hospedagens
Dicas de viagem que ninguém revela
Variação de preços de hospedagens
Dicas de viagem que ninguém revela
Lugares para visitar

O interessante desse site é que todos os ícones mostrados na tela, quando clicados, demonstram as informações sobre valores na própria página do local, caso esteja programando uma viagem para os Estados Unidos ou mesmo dentro do Brasil, o site Rome2rio, possibilita já agendar os lugares que você vai se hospedar, se divertir, mapeando toda sua viagem antes mesmo de você colocar o pé na estrada.

Anteriormente referi sobre poupar dinheiro usufruindo de caronas ao longo de sua viagem, atualmente existem aplicativos para celulares que procuram pessoas ao longo do caminho, umas vez que pegar carona em um país desconhecido pode ser perigoso, pois você não conhece ainda a pessoa com quem vai passar diversas horas andando de carro. Para a sua segurança com o referido programa você poderá visualizar o perfil da pessoa antes mesmo de agendar a carona.

Conheça o Tripda – Plataforma de Caronas

Dicas de viagem que ninguém revela

Agora que você já está por dentro dessas dicas, é hora de colocar a mochila nas costas, no carro, ônibus, avião ou onde quiser e ir desbravar esse mundão!!